A Razer também compete nas consolas

A aposta no mercado competitivo é cada vez mais forte por parte das consolas, quer seja através de torneios, ligas oficiais ou mesmo através de dispositivos de gama “profissional”. Como exemplo disso temos os casos da COD League, Liga Nos PlayStation e comandos especializados.

E profissional é a palavra chave deste comando Razer Raiju, quer seja pelo material, construção e até mesmo utilização.

Falando do material, podemos começar pela bolsa de transporte. Afinal o objetivo deste comando é ser quase uma “arma”, e como tal deve ser cuidada na forma como é transportada. Na companhia do comando vem então uma bolsa semirigida que vos permite leva-lo para casa de qualquer amigo, ou competição sem a necessidade de se preocuparem se ao coloca-lo na mochila terão ficado a fazer pressão sobre algum analógico, ou se o cabo terá ficado embrulhado. A bolsa tem espaço que chegue para guardar seguramente o comando e o seu gigante cabo de 3 metros, cabo esse que por ser micro usb é facilmente substituível em caso de dano ou perca, não sendo obrigatório um cabo oficial.

Passando para o Comando, o seu material é rígido e diferente do plástico habitual da Playstation, com cuidado na inserção de borrachas para uma melhor aderência (gripping) e apesar de quase todo o seu material ser de plástico, as patilhas extra (que podem ser desmanchadas) são de metal.

Mas um comando não se faz só de material, o importante é a jogabilidade que se obtém com o mesmo. Os analógicos apresentam a habitual posição dos analógicos na PlayStation, mas com uma precisão e velocidade superiores ao original, a isto junta-se os botões habituais (X,O e restantes) que por serem “clickable” ,um pouco como um rato de PC, ganham uma nova velocidade trazendo a vantagem aos jogadores em competição, o que é uma mais valia.

É na velocidade que este comando tem a vantagem sobre outros. Os Shoulder Buttons tem uma redução de distância física, algo que reduz a viagem do botão fazendo com que o ponto de disparo seja numa posição mais curta que a habitual, e como se isso não bastasse, é ainda possível activar uma funcionalidade, o Hair Trigger mode, que é uma espécie de “hipersensibilidade” dos Triggers.

Podem comparar os dois comandos, o Dualshock 4 e o Razer Raiju na galeria abaixo

[slideshow_deploy id=’34291′]

Uma parte interessante deste equipamento é que mesmo não permitindo fazer macros de resposta, todas as modificações de funcionalidade estão acessíveis no próprio comando. A mudança de distância é um botão físico no comando. O hair trigger ou o remapeamento dos botões “M” é feito através dos botões de painel que estão no comando. Este painel é composto por 4 botões, um para seleção de perfil, um para activação de teclas/mapeamento dos botões extra, um de mute do microfone, e um de controlo de áudio que funciona em conjunto com o D-Pad. Ou seja, temos um painel que é bem construído permitindo assim que o comando seja independente de um PC para modificações.

Tudo isto é muito virado para os jogadores profissionais, com velocidades e funcionalidades que permitem ser mais rápido, mas os jogadores casuais também encontram algumas vantagens e desvantagens, e para isso larguei durante um bocado os FPS (o grande motivo de compra de um comando deste gênero) e agarrei-me a Horizon Zero Dawn um jogo puramente single-player, o que como é obvio não tem um componente que exija ser competitivo.
A primeira desvantagem para o jogador casual é logo o facto de o comando ter cabo. Sejamos honestos, o jogador casual é aquele que gosta de estar no sofá descansado com um comando nas mãos, e depois de anos a ver-nos livres do cabo, ter de repente um cabo de 3 metros a limitar os nossos movimentos é incomodo.

No entanto, os triggers extra são bem-vindos. Para um teste simples, configurei o trigger esquerdo para responder ao L3, e o direito para R3, deixando assim de ter de carregar nos analógicos, quando quisesse correr bastasse dar um toque atrás no comando, deixando de exercer pressão no analógico, ou quando quisesse usar o radar bastava também um toque no outro trigger. Isto pode parecer pouco, é facto, mas acreditem, depois de usar um bocado a diferença nota-se bem. Outra vantagem é a borracha antiderrapante que se torna bastante agradável a sessões longas de jogo, que é algo que um jogo como Horizon Zero Dawn requer.

Pode não ser uma compra essencial aos jogadores casuais, mas é um excelente upgrade comparado com o comando original, isto conforme o tipo (ou a carteira) do jogador.

Por fim, uma ultima referencia para os jogadores de PC. Apesar do comando não ter um software para mapeamento dos botões, não deixa de ser um excelente “amigo” destes jogadores. Estamos a falar de um Razer, um comando feito por uma empresa especializada em gaming e que as suas origens são de material gaming de PC de alta qualidade. Como tal falta referenciar que todas as vantagens e/ou desvantagens se referem também a um comando para PC, pois este é um comando que funciona também para quem jogue em computador e não seja fã de teclado e rato.

Published
Views 146
Ir para a barra de ferramentas