A revolução da Nacon para a PS4

Por vezes pensamos que os comandos gaming, com funcionalidades para os mais exigentes é coisa de “pro gamers”, mas a verdade é que até para os utilizadores mais casuais há coisas que fazem toda a diferença na experimentação de qualquer jogo.
Com isso em mente temos visto uma aposta mais frequente nesses mesmos comandos, mas pouca vezes temos visto uma aposta oficial das consolas em lançar os seus próprios comandos de elite. E já que falamos de Elite, podemos dizer que o Elite Controller da Xbox One, talvez tenha vindo dar o pontapé de saída, neste caso, mas agora surgem dois comandos com licenciamento oficial da PlayStation, um deles é o que vamos analisar aqui. Estamos a falar da aposta na Nacon e o seu Revolution Pro Controller para a PS4.

A Upload Distribution é a distribuidora oficial em Portugal, e agradecemos desde já a oportunidade de o testarmos e darmos conta ao grande público das suas capacidades.
Um dos aspectos que me agradou desde logo é a sua semelhança ao próprio comando Elite da Xbox One que referi, a sua disposição com o analógico esquerdo quase junto ao canto superior esquerdo e o analógico direito mais a abaixo e central faz toda a diferença para quem gosta de utilizar os “ossinhos” do polegar. Esta disposição faz com que os botões direccionais fiquem por baixo do analógico esquerdo, enquanto que os botões X, Quadrado, Triângulo e Círculo fiquem por cima e ligeiramente à direita do analógico direito.
Como já perceberam apesar da disposição diferente, todos os botões do DualShock 4 estão presentes, seja o botão PlayStation, o Options ou o Share, assim como o Touchpad que aparece quase em formato réplica no seu design e estilização com o DualShock 4. No entanto é parte “traseira” que encontramos uma das grandes diferenças para os demais, são 4 atalhos junto ao suporte das mãos para atribuirmos funções específicas. Para determinar essas funções necessitam de uma aplicação oficial de PC. Nela encontramos perfis já criados para jogos como o Street Fighter ou o Call of Duty, assim como criar perfis nossos.
Pode parecer um pormenor, mas é determinante em acções que exigem muita coordenação, especialmente em jogos de equipa, um dos testes que realizei, foi precisamente com o Destiny, onde atribui funções para a utilização do chamado Super ou para o lançamento de granadas e fiquei super satisfeito com a facilidade de utilização. Em jogos de simulação automóvel a designação desses botões para as mudanças manuais também é muito satisfatória, colocando-se muito mais facilmente as mãos de formar a não perder a precisão e controlo do carro, neste caso utilizamos o Dirt Rally 3. Facilmente podemos mudar de perfil que definimos através do software bastando para isso pressionar o botão que temos na parte traseira do comando. Com isso a cor que rodeia o analógico direito muda para termos a noção visual do perfil que estamos a utilizar.
Outra pormenor deste Revolution Pro é a possibilidade de acrescentar pesos em dois compartimentos no fundo do comando, um de cada lado. O peso normal do comando é aceitável, mas há quem prefira que seja mais robusto, para isso o comando traz um conjunto de pesos para definirmos o seu peso à nossa vontade. Basta abrir os compartimentos com uma chave própria que vem no conjunto para o fazermos. Eu honestamente gosto de comandos mais pesados até para conseguir ser mais delicado e preciso com os analógicos, portanto esta opção para mim deixou-me contente.
Algo que pode deixar os jogadores mais hardcore satisfeitos mas os mais causais menos satisfeitos é o cabo que este comando traz e é obrigatório utilizar. A ideia da Nacon foi reduzir o tempo de latência ao máximo, o que para muitos é fundamental. O cabo que vem com o comando é super resistente, é facilmente enroscado ou desenroscado e tem 3 metros de comprimento para circularem livremente.

Falta-me ainda referir os gatilhos R2 e L2, que são efectivamente gatilhos e não meros botões, o que para mim faz toda a diferença e acredito que para muitos de vocês também, mas tenho pena que ao contrário do Elite da Xbox One não possamos definir a quantidade de pressão que precisamos de aplicar nos mesmos directamente no comando, no entanto podemos definir as Dead Zones através do software que já referi.
 
De resto o Nacon Revolution Pro é um comando que assenta muito bem nas mãos, é ergonómico, tem os analógicos no sítio certo e com bons acabamentos em suporte de metal, para além disso o analógico esquerdo é côncavo enquanto o direito é convexo. O D-Pad suporta até oito direcções o que também é interessante se bem que o facto de ser redondo tira-lhe alguma precisão, mas como é pouco utilizado não me chateou muito. Pelo preço exigido e comparando-o ao preço de um DualShock 4 que andará a rodar os 69 euros e este  os 100/110 euros acho que esta seria a escolha inteligente pela capacidade que dispõe, e por aquilo que oferece.
Publicado
Visualizações 104
Ir para a barra de ferramentas