A vingança do Rei

2016-03-15 (1)Depois de duas expansões Destiny chega ao seu segundo ano de vida. “The Taken King” marca essa posição da Bungie em dar uma nova vida ao seu first-person shooter, tornando o mais um Role Playing Game do que estava a ser até então. A forma como levelamos a nossa personagem foi alterada, já não se baseia apenas e só em armadura com um determinado nível, mas por pontos de experiência. E se por si só esta mudança faz com que todos os momentos do jogo sejam mais equilibrados, faz também com que procura de novos items seja mais intensiva. Mas esta mega-expansão traz mais novidades, uma interacão diferente com o jogador, com a história a ser muito mais desenvolvida e acompanhada por muitas mais cut-scenes, com a introdução das Quests no seu formato apropriado, agora com vários ojectivos paralelos, entre os quais, criar uma espada um novo tipo de arma para o nosso “Guardian”. Além disso foi introduzida uma terceira sub-classe, diferente para cada uma das classes, e com uma história e experiência diferente. Apesar das diferenças estruturais que subtilmente nos fazem jogar mais e melhor, não podemos esquecer que foram adicionados novos strikes, novos mapas multi-jogador e ainda um novo Raid, o “The King’s Fall” que promete ser o mais desafiante de sempre. Destiny ganhou a luz que procurava. Enquanto esperam pela review passem pelo nosso site para ver o unboxing da edição de colecionador.

Autor: Pedro Moreira Dias

Published
Categories Artigos no METRO
Views 57
Ir para a barra de ferramentas