From Software já tinha mostrado o seu excelente trabalho quando trouxe Dark Souls Remastered para outras consolas. Claro que uma coisa é remasterizar um jogo para uma PlayStation 4 ou Xbox One com processadores e gráficas evidentemente potentes, outra é conseguir trazer essa qualidade para a Nintendo Switch. E é exactamente neste ponto que Dark Souls Remastered consegue impressionar.

Existem alguns jogos no mercado que podemos dizer que metem respeito, Dark Souls é um deles. Isso deve-se não só à sua enorme qualidade, mas também a ser categorizado como extremamente difícil, sendo um jogo que requer uma enorme paciência. É necessária bastante paciência para conhecerem os vossos adversários. Pensando melhor: diria mesmo que é essencial para obterem sucesso, uma vez que devem observar os seus passos, a sua velocidade, os seus golpes, e só depois de os conhecerem, podem e devem passar ao ataque. O segundo motivo para ter paciência é a quantidade de vezes que provavelmente irão morrer, e até aconselho que antes de decidirem enviar a Nintendo Switch ao chão, respirem fundo e voltem a tentar.

Dark Souls: Remastered – Mantém a calma (Nintendo Switch)

Para quem não jogou Dark Souls, posso desde já dizer que pouco ou nada irão perceber da sua história no início, começando com uma espécie de tutorial que conforme vão avançado terão informações de como atacar, como apanhar e trocar de arma, como apanhar almas e armas, e como usar frasco de Estus, entre outras coisas, claro. É durante esse tutorial que vão encontrar um cavaleiro que vos dá a missão de se aventurarem por Lordran e tentarem tocar os Bells of Awakening. Para lá chegarem tudo será extremamente difícil e doloroso, e terão de enfrentar imensos adversários que já por si dão algum trabalho, mas também terão de explorar os diversos cantos do mapa para conseguirem melhores equipamentos, almas para conseguirem subir o vosso nível e melhorar o vosso personagem e, claro, enfrentar alguns Bosses que fazem desesperar qualquer jogador.

Os Bosses em Dark Souls são uma espécie de Santo Graal do jogo. São estes que nos fazem continuar a caminhar para conseguirmos superar-nos, e embora vão ficando gradualmente mais difíceis, a verdade é que quase todos nos dão luta. Caso os jogadores já tenham alguma experiência, provavelmente os primeiros até são acessíveis, mas mais para a frente a coisa muda de figura, e até jogadores experientes vão ter de suar para os passar.

Para terem sucesso é necessário conhecerem o tipo de classe que melhor se adequa à vossa maneira de jogar. Existem 10 classes, cujas mais conhecidas são o Warrior, Knight, Thief, Hunter e Sorcerer. É deveras interessante a forma como é possível moldar o nosso personagem, e se no início convém começar com um personagem com uma defesa interessante (como um Knight ou um Warrior), a verdade é que conforme se vão sentindo confiantes podem começar a alterar essas características e transformar o vosso personagem em algo que se adapte melhor à vossa maneira de jogar. Existem diversas características a serem alteradas como a Vitalidade, Conhecimento, Força, Inteligência, entre outras. Todas elas vão alterar diversos status do vosso personagem.

Dark Souls: Remastered – Trailer de lançamento (Nintendo Switch)

A comunidade de Dark Souls é uma espécie de irmandade e digo isto porque é possível encontrarem mensagens no chão durante a vossa viagem, e quase sempre servem para avisar de perigos, de locais secretos, ou até de inimigos escondidos, e digo “quase sempre” porque por vezes apanhamos mensagens mal-intencionadas, e que apenas servem para nos enganar. Felizmente isso é raro, e para isso acontecer têm de estar a jogar em modo online e conectados ao servidor do jogo. Se isto pode ser uma ajuda, por outro lado também pode trazer outros perigos, uma vez que jogar em modo online poderá fazer com que outros jogadores entrem no vosso mundo, quer para vos ajudar, quer para vos fazer a vida negra.

Passo a explicar: o sistema online de Dark Souls, embora simples, também pode ser complexo, já que ao longo da vossa missão encontrarão diversos NPC’s que vos perguntam se querem entrar em determinadas alianças; com isso vão ter acesso a conteúdos exclusivos dessa aliança, seja em forma de itens ou de missões. E devem escolher com cuidado em que aliança querem participar, pois caso se arrependam e mudem para outra aliança, provavelmente terão a visita de antigos jogadores da vossa aliança para vos fazerem a vida negra. Mas podemos igualmente pedir ajuda a outros jogadores, como também ajudar, o que é extremamente divertido e torna o trabalho mais fácil.

Dark Souls Remastered na Nintendo Switch oferece-nos uma experiência de jogo incrível, especialmente a nível de jogabilidade, onde os comandos respondem extremamente bem, e bastante fluido, oferecendo-nos uma experiência fiel em relação ao jogo original. Quanto a tudo o que são pormenores gráficos, também estão incríveis, notando-se que existiu um trabalho excelente por parte da From Software nesta remasterização para a Nintendo Switch. Os cenários são fascinantes, com aquele ar medieval, desde os castelos, igrejas, catacumbas ou mesmo ruínas. Tudo muito bem representado.

Um dos problemas que continua desde o seu lançamento em 2011 tem a ver com a câmera, e quando estamos em combate acontece algumas vezes nos desviarmos, ou mesmo rebolarmos para o inimigo não nos acertar e ficarmos atrás de uma parede sem conseguirmos ver o nosso personagem. Em jogos como Dark Souls, isto acontecer muitas vezes é morte certa. Claro que podem movimentar a câmera com o analógico direito e voltarem a ver o personagem, mas esse tempo por vezes é decisivo para irem desta para melhor.

É importante referir que esta edição traz também a expansão Artorias of the Abyss, tornando Dark Souls Remastered numa espécie de versão definitiva do jogo.

Dark Souls Remastered está excelente na Nintendo Switch. Os jogadores que nunca o jogaram devem experimentar principalmente na versão da Nintendo Switch, visto que podem jogá-lo em qualquer lugar. É uma remasterização extremamente competente e pelo preço que chega ao mercado vale mesmo a pena.

Análise: Dark Souls Remastered (Switch)

4.5

Sim

  • Graficamente ficou excelente
  • Jogabilidade excelente e extremamente desafiante
  • Adição de Artorias of the Abyss foi muito bem vinda

Não

  • A câmera por vezes dificulta os combates
  • Não é um jogo para qualquer jogador.
Published
Categories Análises Nintendo
Views 100

Deixa um comentário