Foi há mais de 20 anos que foi lançado o primeiro jogo de uma série que viria a tornar-se icónica no estilo de jogo que apresentava, e trata-se, como é óbvio, de Dynasty Warriors. Conhecido no Japão como Sangokumusou, foi devido ao seu nome original que os jogos que apresentam este semelhante estilo de jogo (em que temos um personagem contra inúmeros outros adversários) ficaram conhecidos como estilo musou. Desde essa altura saíram diversos Dynasty Warriors, e todos eles apresentando sempre novidades e melhorias que agradavam bastante aos fãs.

Chegamos então a Dynasty Warriors 9, e que volta a trazer diversas novidades. Para quem conhece os jogos desta franquia, sabe bem como as várias missões que os jogos nos apresentavam eram sempre num determinado mapa, e íamos tendo diversos objectivos para concretizar durante a nossa missão. Existiam mapas maiores, outros mais pequenos, mas a fórmula de sucesso era basicamente essa.

Omega Force, que tem desenvolvido esta franquia desde sempre, finalmente decidiu implementar a história do livro o Romance dos Três Reinos pela sua ordem cronológica correcta. Este foi um livro escrito por Luo Guanzhong, no século XIV, e fala sobre uma parte bastante importante da história chinesa, e onde refere também nomes importantes da sua história. Para quem gosta de obras sobre o tema, existe até um excelente filme do John Woo chamado Red Cliff que aborda muito do que podemos encontrar em Dynasty Warriors 9.

Como sabemos, neste tipo de jogos hack’n slash, a história muitas vezes não é o principal, mas podemos dizer que em Dynasty Warriors 9, se tivermos atenção aos diálogos e às cutscenes que nos são apresentadas, podemos ficar com uma excelente ideia de alguns dos eventos que se passaram naquela época. Algo que certamente agradará a muitos jogadores, tal como me agradou a mim.

Outra das novidades é a adição da nova fórmula de sucesso dos jogos dos últimos anos, o open worldNeste novíssimo Dynasty Warriors 9, somos brindados com um mapa moderado (não muito grande, mas também não demasiadamente pequeno), podem e devem preparar-se para andar inúmeros quilómetros entre os locais das missões. Felizmente, foi implementado a opção de podermos chamar um cavalo para mais rapidamente conseguirmos cavalgar até os locais desejados, agora basta carregar no botão e o cavalo aparece instantaneamente ao nosso lado, algo que não acontecia nos títulos anteriores. Mas não só, também existe opção de viagens rápidas, conforme vão vencendo determinadas batalhas, e onde posteriormente surgirão uns pontos azuis mapa, e que vos permitirão viajar para esses locais, facilitando a nossa deslocação.

Com este open world, veio também outra novidade como já era expectável, e falo obviamente do cheirinho a RPG. Agora enquanto percorremos o mapa podemos apanhar diversos materiais, sendo que nas batalhas, os nossos inimigos vão dropando itens e gold. Como devem imaginar, tudo isto serve para vocês criarem novos itens, e ainda melhorar as vossas armas e equipamentos. Algo completamente novo nesta franquia, mas que na verdade, é muito bem-vindo, visto que aumenta o tempo de jogo, já que para conseguirem obter todos os melhoramentos, assim como os itens que querem, terão realmente de se esforçar para isso. E faz sentido, porque a fórmula de Dynasty Warriors precisava ganhar algumas novidades, e passando o jogo a um open world, claramente que estes elementos teriam de ser algo implementados.

Uma das preocupações dos grandes fãs da franquia, poderá ser a falta de combates visto que estamos num open world, felizmente isso não acontece. Podemos quase dizer que ao virar de cada esquina está uma batalha, e sempre com imensos soldados para limparmos como se de grãos de areia se tratassem. Vamos combatendo contra eles, contra os seus generais, e conquistando os diversos pontos do mapa. Muitas destas batalhas acontecem enquanto caminhamos em direcção ao nosso objectivo principal, que quase sempre é uma batalha ainda maior que todas aquelas que combatemos antes de aqui chegarmos. Infelizmente, a Inteligência Artificial (IA) não está no seu melhor neste caso, e os jogadores que estão mais habituados à franquia, vão notar que o jogo está bastante fácil, mesmo em modos de dificuldade superiores. Para não falar que nas diversas batalhas que vamos ter, basta vencermos um general, ou um dos líderes, para todas as suas tropas se retirarem do campo de batalha.

E já que falamos da IA, não posso deixar de falar do nosso cavalo, já que agora existe a opção de ordená-lo para ir sozinho até ao próximo local da missão (o que é excelente). O problema é a forma como está implementado: primeiro o cavalo não sabe o que são linhas rectas, e se o nosso objectivo estiver a 100 metros, mas a estrada existente no mapa for dar uma volta de 2km, então o cavalo irá por esse caminho; o segundo ponto do cavalo é ser cego, isto é, se por acaso existir uma barreira no meio da estrada, o que vai acontecer é que o cavalo irá contra essa barreira e ficará lá a cavalgar sem parar, sem nunca se desviar. Ou seja, é absurdo!

Mas continuemos com as novidades. Além de todos os itens que podemos apanhar tanto em batalhas como espalhados pelos mapas como referi, agora também é possível pescar e caçar. Quanto estamos fartos de batalhas, nada como ir apanhar um peixinho, ou caçar um urso para aliviar o stress. Tudo o que apanhamos irá servir, mais uma vez, para criarmos novas coisas ou melhorarmos o nosso equipamento, mas por vezes também será necessário para completar alguma missão secundária.

O jogo está dividido por missões principais e secundárias, e que são totalmente opcionais. Servem apenas para conseguirmos subir o nível do nosso personagem mais depressa, e conseguirmos mais itens e gold, o que ajudará a conseguirmos melhorar o nosso equipamento de forma mais rápida.

E antes que me esqueça: lembram-se de Assassins Creed, e de subir a bela das torres para conhecer partes do mapa? Bem acho que já perceberam, e em Dynasty Warriors 9 podem fazer o mesmo, no entanto, a diferença é que temos um gancho para fazer isso. Podemos subir casas, muros, e essas torres, que depois nos mostram grande parte do mapa, de maneira a visualizarmos o que está à nossa volta.

Quanto à jogabilidade, continua exactamente igual ao que a franquia Dynasty Warriors nos habituou. Uma excelente mobilidade, combos bastante fáceis de fazer, com diversos golpes, e todos eles diferentes consoante o personagem que usamos. Temos os golpes especiais, os stuns, e claro, um golpe em que metemos os adversários à nossa volta a andar no ar completamente perdidinhos da cabeça, e sem saber o que lhes calhará a seguir. Existem imensos personagens que vão sendo desbloqueados conforme vamos avançado na história.

Graficamente este apresenta-nos uma boa qualidade, mas não excelente. Os personagens principais estão com um detalhe muito bom, tanto a nível físico, como nas roupas. Quanto ao mapa em si, e aos detalhes tanto de casas, como de muralhas, tal como de várias coisas que vamos encontrando, podiam estar melhores. Embora seja fácil de perceber o motivo pelo qual a equipa da Omega Force não melhorou toda essa parte, pois com a enorme quantidade de NPC’s que aparecem no mapa quando estamos a combater, dificilmente as máquinas se aguentavam caso o nível gráfico fosse mais exigente. E para ser franco, em Dynasty Warriors, primeiro está a diversão, e isso até foi conseguido.

Concluindo, Dynasty Warriors 9 está a rumar para a renovação da franquia. Está longe de ser o melhor Dynasty Warriors de todos, mas era necessário começar a remodelar por algum lado, e a trazer novidades a este jogo. Tem imensos personagens e uma história que segue uma ordem como nenhum outro jogo da franquia conseguiu. Os verdadeiros fãs do jogo vão achar estranho no início, mais depois vão acostumar-se facilmente às novidades. Em relação a quem não achava piada à franquia, poderá ser uma viragem na vossa opinião. Não me enchendo totalmente as medidas, é um jogo competente e que merece ser jogado pelos fãs.

4.0

Sim

  • Renovação da franquia para um open world
  • As lutas continuam a ser o ponto forte de Dynasty Warriors 9
  • A ordem correcta como a historia foi implementada

Não

  • Inteligência Artificial bastante fraca
  • Pequenos bugs
Published
Views 283