Foi há mais de 30 anos que André Elias, criador do Elifoot, lançava a primeira versão do jogo. Primeiro para o Spectrum, para a sua própria diversão, porém, com o passar dos anos e com o sucesso que o jogo foi tendo entre os vários jogadores, começou a desenvolver novas versões como a versão para PC. A sua versão inicial, ainda em monocromático, e mais tarde a versão a cores, com o Elifoot 2. Tudo isto ainda na versão MS-DOS.

A partir dai foi sempre a crescer, inicialmente com uma versão para Windows, e depois com diversas versões com melhoramentos (actualizações de planteis, novas equipas, novas ligas). Neste bolo todo inclui-se o enorme sucesso que o jogo obteve no nosso pais irmão, o Brasil. Provavelmente devido à enorme população Brasileira, Elifoot chega a ser mais conhecido no Brasil que em Portugal, e a verdade é que o próprio André Elias contou-nos que ganhou uma nova motivação para continuar a desenvolver o jogo, quando viu uma tarja num jogo de futebol do campeonato brasileiro que dizia “O Palmeiras campeão só no Elifoot”.

Mais tarde, chegaram as versões para dispositivos móveis (Android e iOS), mas sempre acompanhadas pela versão PC, e é aqui que entra a nova versão do jogo que foi lançada no passado mês de Junho. Elifoot 18 chega com algumas novidades, onde se destaca claramente a sua nova UI (user interface). Como já é habitual, Elifoot é um jogo que prima pela sua simplicidade, e esta versão não foge à regra. Para quem não está familiarizado com o jogo, posso desde já dizer que conseguem acabar uma época em cerca de 30m, e se estiverem a jogar com diversos amigos isso pode prolongar-se nos 40m, mesmo com compras e vendas de jogadores pelo meio. Como podem ver, numa tarde fazem facilmente 5 ou 6 épocas seguidas. Incrível!

 

 

O jogo continua a ter a possibilidade de escolhermos a liga onde queremos jogar, assim como o clube, mas descansem, continua a existir a maneira mais habitual, isto é, o próprio jogo dar-vos um clube aleatório na última divisão, e a partir dai começar a vossa luta pela subida, até serem um treinador da primeira divisão. Outra das opções que continua a existir – e é uma das mais valias de Elifoot 18 – é a possibilidade de jogar com até 8 amigos. E digo-vos desde já que é com amigos que o jogo se torna ainda mais divertido, devido à rivalidade e confrontos que vão ter.

As opções de aumentar as bancadas do estádio, comprar jogadores, vender jogadores, aumentar ordenados, ver as classificações, os melhores marcadores, entre tantas outras, continuam a fazer parte do jogo. Mas como disse anteriormente, a grande novidade deste Elifoot 18 é mesmo a sua interface gráfica (user interface), o que na verdade faz toda a diferença: nota-se que tudo se encontra mais arrumado, as cores encaixam na perfeição, e é bastante fácil e intuitivo encontrarmos as opções que queremos, facilitando bastante aos jogadores que já conhecem o jogo, mas principalmente aos novos jogadores. Além disso, esta nova alteração permite que se torne muito mais agradável a utilização do jogo nos dispositivos móveis.

Quanto à jogabilidade, mantém-se bastante idêntica à do anterior, variando bastante consoante a força dos jogadores que têm à vossa disposição. Facilmente se percebe que quando subimos de divisão, vamos ter de esperar uma a duas épocas para lutar pela subida, isto porque a diferença de forças entre equipas por vezes é enorme. Obriga o jogador a saber gerir o seu orçamento de modo a não gastar demasiado dinheiro em reforços, mas ao mesmo tempo, a tentar perceber igualmente como funciona o motor de jogo, e conseguir ter o máximo de rendimento, tanto a nível desportivo, como a nível financeiro.

 

 

Os convites para mudarmos de clube continuam a existir, assim como a opção de pedir a demissão, quando já estamos desesperados por a nossa equipa não ter o rendimento desejado, e ficarmos assim à espera que outro clube nos convide para sermos o seu treinador. Os convites sempre foram uma mais valia no Elifoot, e neste não é excepção, é uma maneira de muitas vezes alcançarmos divisões superiores, tentado fazer o milagre da manutenção. No entanto, são esses desafios que nos fazem ficar agarrados ao jogo.

O que os jogadores poderão sentir mais falta é a ausência de sincronismo nos vários dispositivos, por vezes estamos super entusiasmados a jogar no PC, e não existir a oportunidade de conseguir transportar esse save para o nosso dispositivo móvel é uma pena.

Quando às linguagens, temos o Português de Portugal, o Português do Brasil, o Espanhol e o Inglês. O que pode significar que o Elifoot 18 poderá, e muito bem, tentar alcançar novos países, como por exemplo o mercado sul americano, ou a nossa vizinha Espanha, Inglaterra e por aí adiante.

Concluindo, Elifoot continua vivo e tenta inovar a cada ano que passa. Para os mais nostálgicos – como eu – é sempre com bastante contentamento que vejo um jogo que fez parte da minha infância continuar a existir e a reinventar-se. Continua a ser bastante divertido, com bastante competição (especialmente quando jogado com amigos) e a oferecer-nos de uma maneira rápida e simples um manager competente para quem não gosta de demasiados pormenores. Podermos jogar em dispositivos moveis é claramente um ponto a favor, com o bónus de não ser necessária ligação à Internet.

3.5

Sim

  • Possibilidade de jogar com vários jogadores
  • Versão iOS e Android permite jogar-se em qualquer lado
  • A nova interface gráfica torna o jogo super intuitivo

Não

  • Sente-se a falta da sincronização entre dispositivos
Published
Categories Análises Pc e Mac
Views 1033