Final Fantasy XV foi um dos jogos mais aguardados de toda a saga Final Fantasy, e foi há cerca de um ano e meio (26 de Novembro de 2016) que foi lançada a sua versão original. A verdade é que até hoje, o jogo sofreu diversas alterações e recebeu também conteúdos gratuitos através de DLC pagos que foram lançando ao longo destes meses. Como já vem sendo habitual em vários jogos, passado algum tempo de serem lançados todos os conteúdos, normalmente é lançada uma versão completa onde tudo já se encontra presentes. Foi o que aconteceu em Final Fantasy XV Royal Edition e Final Fantasy XV Windows Edition.

Na altura do lançamento do jogo original, fizemos a análise e podem lê-la em pormenor aqui. A história do jogo mantém-se quase intacta, começa com o Príncipe Noctis Lucis a partir para o seu casamento com os seus três companheiros, e o seu objectivo seria casar com Lunafreya a sua grande amiga de infância que foi levada pelo império de Niflheim quando ainda era uma criança. Durante a viagem de Noctis, o príncipe recebe a notícia que Insomnia sofre um enorme ataque do império de Niflheim, e para piorar, descobre também que o seu pai foi morto. Como podem imaginar é a partir daqui que toda a história desenrola ao longo de 15 capítulos.

Para quem já jogou o original, existem pequenos retoques na história principal, e muitos se devem lembrar de como alguns capítulos tiveram algum feedback mais negativo pelo desenrolar da história. Nesse sentido, a Square Enix meteu mão à obra e decidiu alterar um pouco a história, fazendo com que estes fossem de encontro ao esperado pelos fãs. Além disso, alguns dos bosses também receberam algumas alterações, sendo também adicionados novos bosses. Por isso, se são fãs de Final Fantasy XV, têm aí um bom motivo para o jogar novamente.

Os combates são um claramente um dos pontos mais fortes do jogo, além das missões principais existem imensas missões secundárias que nos permitem conhecer todo o mundo deste Final Fantasy, num enorme mapa totalmente em mundo aberto. O jogo está igualmente recheado de coisas para fazer, desde fazerem belas pescarias, assim como apenas passearem com o Regalia (o carro) apenas para apreciarem a paisagem enquanto ouvem a excelente banda sonora que o jogo nos oferece.

Saltando para as restantes novidades, em primeiro lugar temos de referir a possibilidade de jogar na primeira pessoa, algo totalmente novo na série Final Fantasy e que nos oferece uma nova perspectiva, parecendo por vezes que estamos a jogar algo completamente novo. E neste sistema de combate, onde por vezes quando nos encontramos com bosses gigantescos, até nos ajuda em algumas situações.

Outras das novidades é o enorme conteúdo que obterão ao adquirir esta versão do jogo. Além de diversas armas, também vão ganhar itens e skins para o Regalia. Como disse anteriormente, além de todos os conteúdos gratuitos que foram lançados, é-nos oferecido todo o conteúdo do Season Pass, isto é: os três episódios (Gladiolus, Prompto e Ignis) assim como da expansão multiplayer Comrades. Sem querer estragar a vossa experiência, assim como não dando nenhum spoiler, todos os episódios oferecem um pouco mais de história, de maneira a conhecermos melhor esses personagens.

O primeiro episódio é o Gladiolus, e neste vamos comandar Gladiolus durante uma parte da história principal onde ele se irá retirar. Este conteúdo mostra tudo o que aconteceu durante a sua retirada e mostra principalmente como é o melhor guardião que Noctis poderia ter. Apresenta também uma jogabilidade bastante diferente do jogo original, demonstrando como a Square Enix está aberta a fazer diversas alterações no jogo para agradar os seus fãs se necessário.

Já o episódio Prompto, o segundo se seguirmos a ordem pelo qual foram ficando disponíveis, mostra-nos o passado de Prompto, e é incrível ver como um personagem verdadeiramente alegre consegue ter um passado tão misterioso, sombrio e triste ao mesmo tempo. Mais uma vez este episódio apresenta-nos outro tipo de jogabilidade, onde usamos bastantes armas de fogo e claro, uma espada.

O terceiro e ultimo episódio disponível foi Ignis, e é passado durante o capítulo 9 da história principal. Um episódio bastante interessante, pois é a espécie de um complemento. Um excelente episódio que verdadeiramente não vão querer deixar de jogar.

Por fim a expansão Comrades, a parte online que faltava a Final Fantasy XV. E aqui depois de criarmos o nosso personagem temos a oportunidade de fazer diversas missões com outros jogadores ou mesmo com a Inteligência Artificial. Cada missão é uma nova sessão, depois de finalizar a missão voltamos à nossa base, deixando de fazer parte do grupo de jogadores que estiveram a jogar connosco. Para quem jogou o primeiro Guild Wars, funciona mais ou menos da mesma maneira. Infelizmente neste modo não é possível explorar o seu mapa como no jogo original.

Graficamente todo o jogo está soberbo, e pouco existe para dizer. Tudo está incrível. Os personagens são cheios de pormenores, paisagens fantásticas, bosses incríveis. Graficamente é sem duvida o melhor Final Fantasy de sempre.

Final Fantasy XV Royal Edition é sem dúvida a melhor versão do jogo, melhorando e adicionando diversos conteúdos que valorizam substancialmente o jogo. Se são fãs de RPG, este é sem duvida um jogo que não podem perder. Um dos melhores jogos de toda a saga Final Fantasy. Altamente recomendado para todos os jogadores.

4.5

Sim

  • Sistema de combate excelente
  • Uma edição extremamente completa
  • Soberbo a nível gráfico e sonoro

Não

  • A condução continua a ser o seu ponto fraco
  • Não é possível explorar o mundo em Comrades
Published
Views 314