Embarcamos em mais uma aventura LEGO desta feita com os maiores e mais malvados vilões das histórias aos quadradinhos do universo da DC Comics. Cada vez mais existe um certo “amor” aos vilões, até porque por vezes foi o contexto que os tornou assim, mas também porque a ideia por detrás deste título, é mostrar que os vilões nem sempre são tão maus assim, e até podem fazer coisas boas. O que eu eu achei uma maravilha de ideia, especialmente para o púbico alvo a que se destina e especialmente numa altura em que tanto se incentiva à violência e as extremismos.

Official LEGO® DC Super-Villains Launch Trailer

Logo ao início percebemos que a ação se vai dividir em duas cidades, por um lado Gotham e o seu ambiente escuro com a rivalidade Batman versus Joker, e por outro Metropolis com o seu sol sempre a raiar e o Super Homem a voar contra as ideias e engenhocas de Lex Luthor. No entanto há muito mais do que isso neste jogo, porque existe ainda um terceiro elemento, ou equipa se preferirem, o Sindicato da Justiça, uma versão maldosa da Liga da Justiça que vai transformar toda a acção num triângulo “amoroso” entre super heróis, vilões e seres de uma realidade paralela. Este Sindicato da Justiça é composto pelas versões invertidas da Liga da Justiça, que eles acabam por mandar para uma realidade alternativa, a mesma da qual vieram chamada Terra 3. O que ainda ninguém sabe é que este “Sindicato” está a trabalhar para Darkseid de forma a conquistar a nossa Terra. Portanto, e sem sabermos, ao início vilões e o que resta dos super heróis vão ter de trabalhar em conjunto para tentar salvar o nosso planeta.

Official LEGO® DC Super-Villains Story Trailer

Quem somos nós no meio disto tudo?! Bem pelo título do jogo acho que já perceberam o nosso lado, mas… não é bem assim, ou melhor dizendo não é só assim, é que desta vez a TT Games quis-nos dar a oportunidade de criarmos a nossa própria personagem. Podemos escolher todas as peças do nosso LEGO “Rookie”, cabeça, acessórios, braços, pernas, quadril, mãos, poderes, efeitos, cores, praticamente tudo, ou pelos menos tudo aquilo que está disponível no início do jogo, isto porque muitos mais serão desbloqueados durante o decorrer do jogo, nomeadamente as habilidades do nosso Rookie. Podemos dizer que para subverter as coisas e irritar um pouco a DC, fizemos um Logan, isto é, um Wolverine, com o cabelo dos lados espetado, barba, garras e uma espécie do seu fato dos X-Men, mas a verdade é que facilmente conseguem fazer alguns X-Men ou outros Vingadores, o que demonstra muito humor por parte da TT Games.

 

O humor sempre fez parte destes jogos e os diálogos estão cada vez melhores e com mais piada, para além de sentir que este jogo tem mais momentos de cut scenes, mesmo que curtos, envolvendo a jogabilidade com dinâmicas mais rápidas e fluídas e dando um aspecto mais comic ao jogo. Antes de falarmos da jogabilidade pura e dura, a dinâmica deste LEGO DC Super Villains pareceu-nos que estava diferente e melhor por alguma razão, e a verdade é que tem a ver com a própria profundidade dos cenários, dos níveis, e das ações, mas também dos novos movimentos da câmera que parecendo pouco, são subtis mas mantêm o foco na ação e nas ações que temos que fazer. O mesmo acontece com a luta contra os Bosses, aí várias vezes a câmera ficará mais perto do chão e num plano mais aproximado dando um foco maior a essa luta e uma maior imersão. A jogabilidade é a mesma que conhecemos, com ataques corpo a corpo, com poderes e a troca de personagens conforme as necessidades, e a utilização específica dos poderes de cada personagem perante os puzzles que cada nível em si nos vai criando.

Em traços gerais tanto a história, como a utilização pela primeira vez de uma personagem criada de raiz e estes pormenores que referia, são as grandes novidades de mais um jogo LEGO da TT Games, e isso não é mau, pelo contrário, porque são adições a uma fórmula vencedora, porque depois vamos encontrar todos os traços habituais desta franquia. Estou a falar do facto de termos cerca de 170 personagens para desbloquear, sendo que apenas 60 serão jogáveis e nem todos serão apenas vilões, depois temos é claro veículos para desbloquear também, e muitos colecionáveis como é costume, os blocos de ouro, os vermelhos, as peças que compõem um objecto específico, o costume portanto. E como é hábito apenas conseguiremos reunir todos estes colecionáveis depois de terminar o jogo pela primeira vez e depois de jogarmos novamente os níveis em formato Free Play com a possibilidade de trocarmos a nossa personagem pelas várias personagens com os vários poderes ou utensílios para concretizar determinadas ações ou atingir determinados objetivos.

LEGO DC Super Villains traz várias coisas boas, como disse ao início dar a ideia aos miúdos que nem todos os vilões são seres puramente maléficos e até podem salvar a nossa Terra é um exemplo que precisamos dar nesta altura ao Mundo no geral. Depois a introdução subtil de várias mecânicas novas com os ajustes à câmera, com a dinâmica mais fluída e equilibrada, para além de me parecer graficamente o melhor jogo feito pela TT Games, são tudo pontos a favor, a que se junta a boa ideia, e concretização da introdução da nossa personagem como “única”, faz-nos auspiciar por um futuro muito promissor para os jogos LEGO.

4.0

Sim

  • Pela primeira vez podemos criar a nossa personagem
  • Uma história onde os maus até são bons!
  • Pequenas grandes mudanças nas câmeras, mecânicas e dinâmica

Não

  • Ainda temos alguns bugs de ficarmos "entalados"
  • A jogabilidade a dois ainda não é aquilo que gostávamos por causa das cameras
Published
Views 68

Deixa um comentário