Quando finalizei a análise do primeiro episódio de Life is Strange: Before the Storm tive o cuidado de dizer que não sabíamos exactamente o que nos esperaria neste segundo episódio. Na realidade Brave New World (nome do novo episódio) ou Admirável Mundo Novo (nome da tradução portuguesa), foca-se essencialmente nos dramas da vida de Chloe Price e a sua relação com Rachel Amber.

Este segundo episódio começa com um resumo do primeiro, além de nos mostrar as diversas implicações das nossas acções, já se começando a ver algumas mudanças em relação ao primeiro episódio e, como é óbvio, o primeiro seria sempre para introduzir personagens, até porque não é necessário ter jogado o primeiro Life is Strange para conseguir jogar este. Diria mais: quem não jogou o primeiro, deveria começar por este, pois assim não fica preso na ideia de saber como isto tudo vai acabar.

A verdade é que a Deck Nine não pode fugir disto, porque sendo este uma prequela, estará sempre de mãos atadas devido a todos os acontecimentos do primeiro jogo. Seja como for, este novo episódio trouxe bastante emoção e principalmente o verdadeiro inicio da jornada de Chloe e Rachel. É aqui que começam os verdadeiros laços entre as duas personagens e que conhecemos verdadeiramente tudo o que Rachel Amber têm para nos mostrar.

Quase que posso afirmar que este episódio se centra totalmente nos dramas da vida de Chloe e de Rachel, vamos viver os diversos problemas de Chloe a nivel escolar, a relação com a sua mãe e com o namorado da mãe. E se no primeiro episódio já tínhamos visto como era evidente o mau relacionamento, então no segundo acreditem que as coisas vão-se agravar bastante. Quanto a Rachel, vamos ver o verdadeiro tornado de problemas que esta rapariga está a viver na sua adolescência. Nota-se claramente que Chloe e Rachel são como o refugio uma da outra, mostrando que esta amizade/romance veio para ficar.

Se nos focarmos mais em Rachel iremos perceber até que ponto esta adolescente que sempre foi uma aluna brilhante, e uma filha exemplar não consegue lidar com os problemas da sua vida. E nesse sentido, iremos também ver a verdadeira personalidade dela, e como existe uma espécie de capa que esconde na realidade a sua genuína personalidade. Rachel mostra-se uma adolescente bastante irreverente, com uma personalidade forte e que gosta de levar as suas ideias em frente.

Esquecendo agora as personagens, e virando-nos para a componente da jogabilidade em si, algo que se alterou bastante em relação ao primeiro episódio, foram os diálogos onde temos de convencer alguém a mudar de ideias, ou a alterar a sua atitude, e acontece no máximo duas ou três vezes, algo que no primeiro episódio era bastante mais frequente. Tirando essa excepção, tudo o resto está idêntico ao primeiro episódio, tanto a nível gráfico como a nível sono. E focando de novo na banda sonora, mais uma vez esta é maravilhosa com as músicas dos Daughter a fazerem as delícias dos jogadores. Sendo esta uma estrela que ninguém poderá retirar a este jogo.

Fica difícil falar muito mais do jogo sem ter de contar a sua história, por isso não o vou fazer, esta novela merece ser vivida por vocês sem precisarem de spoilers. Posso dizer que este segundo episódio agradou-me bastante e apresenta um final bastante bom, veremos o que a Deck Nine tem para nos apresentar no terceiro e ultimo episódio, onde teremos a nossa nota final do jogo.

Published
Views 94

Leave a Reply

Ir para a barra de ferramentas