Com o fim do ano chegou também o fim da trilogia, A Cidade que Nunca Dorme, com o terceiro e último episódio, O Outro Lado da Silver. Depois de Turf Wars ter sido um pouco decepcionante perante o primeiro, especialmente na sua longevidade e diversidade, o fim é apenas competente mas não surpreendente.

Marvel’s Spider-Man: Silver Lining – Just the Facts | PS4

Hammerhead afinal sobreviveu, infelizmente, porque enquanto personagem é mediano, Yuri Watanabe desapareceu, depois de ter perdido toda e qualquer calma na caça a Hammerhead, e Spider-Man vai ter de continuar essa caça, agora sem a sua “parceira” polícia, mas com a parceira amorosa, detective e jornalista, Mary Jane Watson, sem nunca esquecer que vamos continuar a ser paizinho de Miles Morales que começa a dar os primeiros passos na sua aventura enquanto Spider-Man.

Ora bem, a intervenção, conversa e participação destas duas personagens são os pontos mais fortes deste último episódio, que é o mais curto dos três, os desafios da Screwball são ainda mais complicados, onde, por exemplo, vamos andar à caça de bombas e temos que atirá-las para locais definidos para fazermos o já conhecido photobomb, continuamos a ter crimes a acontecerem ao longo da cidade e dentro de armazéns, e é claro uma perseguição ao Hammerhead e os seus cúmplices que roubaram a tecnologia da Silver Sable para se tornarem mais fortes, numa espécie de combinação entre homem e máquina.

Marvel’s Spider-Man – Silver Lining: DLC 3 Teaser | PS4

Como já sabemos Silver Sable não percebe muito bem português e por isso, falar não é a coisa mais simples de fazer, ela prefere disparar e depois perguntar, portanto vamos ter verdadeiras perseguições loucas a tentar travar a Silver Sable de explodir a cidade inteira e ao mesmo tempo, travar Hammerhead. A trama não é muito densa, mas o lado mais amável de Silver Sable vir ao de cima, no sentido de estar a tentar resgatar a sua tecnologia para ajudar o seu país, é um toque de classe que a Insomniac Games já nos acostumou.

Tecnicamente é tudo aquilo que já conhecemos, tenho ainda pena que não tenha existido uma afinação na esquiva, porque muitas vezes ainda nos desviamos de um para levar com o ataque de outro, e visto que a dificuldade aumentou, tornou ainda mais difícil as coisas. Contem é claro com novos fatos para Spider-Man, nomeadamente o fato que Peter Parker utiliza no filme de animação Into the Spider-Verse, também o do filme onde Tobey Macguire foi Spider-Man (ainda hoje não sei como isso aconteceu…), e a versão Cyborg e Aaron Aikman, que não trazem poderes de fato novos, apenas vestimentas novas.

O Outro Lado de Silver é curto, diria assim um par de horas, três se tiverem maior dificuldade, e sentimos que a história foi perdendo gás ao longo dos capítulos e até uma certa imaginação, acho honestamente que havia mais por onde explorar, especialmente a interacção de MJ e Miles Morales, mas se calhar é a preparação para um próximo jogo e daí o DLC ter-se afunilado um pouco, mas para quem comprou o passe para os três episódios e os jogar de forma seguida, especialmente, não vai ficar defraudado.

3.5

Sim

  • As interações com MJ e Miles Morales fazem-nos querer saber mais sobre eles

Não

  • Muito curto e Hammerhead é uma personagem sem muito sumo
Published
Views 88

Deixa um comentário