Parece que foi ontem que X, o robot azul de aspecto humano mostrou-se ao mundo, mas não. Esta personagem emblemática estreou-se no mundo dos video-jogos no ano 1987 no jogo Mega Man e a partir dessa altura saíram inúmeros volumes desta mesma franquia. Após vários jogos, foram lançados duas colectâneas Mega Man Legacy Collection 1 que incluía o primeiro até ao sexto jogo e na segunda colecção estavam presentes os restantes até ao décimo. Os mais entusiastas podem adquirir o bundle com estas colecções.

Tal como na série de jogos Mega Man o mesmo aconteceu a franquia de Mega Man X. O primeiro jogo desta franquia foi lançado em 1993, no Japão e passado um ano saiu na América do Norte para a consagrada Super Nintendo. Assim como na primeira série, o numero de jogos de Mega Man X foi aumentando ao longo dos anos. Para comemorar os 30 anos desta personagem a Capcom decidiu então brindar os jogadores com uma colectânea muito especial, Mega Man Legacy Collection X 1 & 2. Neste pack como se pode verificar pelo título vais encontrar duas colecções, em que ambas têm 4 jogos. A primeira tem inserido os quatro primeiros jogos e a segunda tem os quatro últimos (até ao Mega Man X8).

 

 

Para quem não está familiarizado com estes, Mega Man X é um género de beat’em up num mundo bastante futurista e seremos X ou alguns dos seus amigos, como Zero e Axl. Os jogos em si são todos bastante idênticos entre si quer no aspecto visual quer na jogabilidade. O visual destes jogos prende-se numa visão lateral com pouca profundidade, algo absolutamente normal para a data dos seus lançamentos, em alguns casos estamos a falar de jogos com quase 30 anos. Quanto a Mega Man X7 e Megaman X8, podemos dizer que fogem um pouco à regra, foram lançados em 2003 e 2005 para a PlayStation 2 então é possível verificar bastante diferença em relação aos seus gráficos, não nos podemos esquecer que se trata de uma consola de uma geração diferente e mais recente. A grande “novidade” destes dois jogos é a textura dos gráficos, como é óbvio mas principalmente a profundidade da paisagem.

Os jogos em si não apresentam novidades, estão exactamente fiéis aos originais dando uma tremenda nostalgia a quem os jogou. Se em cada jogo não há nada de novo para os jogadores pode-se dizer que a inovação está na própria compilação. Podemos dizer que as diferenças que encontramos estão nos menus e em algumas opções, no menu principal encontramos a primeira diferença, aqui podemos fazer a escolha do jogo que queremos jogar e após escolher temos duas alternativas uma é a de começar a jogar e outra é activar o Rookie Hunter Mode. Este como o nome indica, trata-se de um “bilhete” para os mais novos, a dificuldade baixa drasticamente, tornando tudo mais simples. É ainda possível escolher qual a versão que queremos jogar, se a japonesa (está inteiramente em japonês) ou a internacional que se encontra inteiramente em inglês.

 

 

Tens também um museu com uma diversidade imensa de conteúdos, uma galeria repleta de imagens, uma biblioteca onde podes desfrutar de toda a banda sonora, uma galeria dos produtos que existem (quis produtos), tens igualmente um anime e os trailers. Nas opções existem várias configurações, o idioma dos menus, o manual dos comandos, um local com uma parede onde aparecem todas as medalhas que podes desbloquear com diversos desafios propostos e os créditos do jogo. Existe também uma configuração interessante que se prende com o tamanho da tela de jogo e um filtro que permitem dar o efeito de um ecrã CRT.

O melhor fica para o fim, a grande novidade é o modo X Challenge em que tens de fazer diversos combates, em cada combate lutas contra dois “Bosses” em simultâneo. Antes de começares este desafio podes escolher três tipos de armas (ou poderes), algo que é bastante útil e faz toda a diferença, visto que podes escolher de acordo com as fraquezas dos teus adversários. Este é um modo que eu considero uma lufa de ar fresco pois é algo diferente dos vários jogos que temos visto. Outro aspecto positivo e que me deixou surpreendido é que os códigos e dicas dos jogos originais também funcionam nestes.

 

 

Concluindo esta análise, honestamente digo, não há melhor maneira de celebrar os 30 anos de Mega Man que o lançamento desta colecção. Esta é sem dúvidas uma colecção para quem já tinha jogado e para os mais novos que não tiveram a oportunidade de joga-lo na altura. Mega Man X Legacy Collection 1 & 2 é uma das melhores compilações nos últimos tempos. Foi também uma jogada bastante sábia para criar o “bichinho” aos jogadores devido ao lançamento do novo jogo Mega Man 11. Sem dúvida que 2018 será um ano triunfal para os apaixonados de Mega Man.

4.0

Sim

  • O modo Rookie Hunter é uma excelente maneira para os mais novos jogarem.
  • O X Challenge é um modo desafiante e diferente dos habituais jogos.
  • Tem tudo o que uma compilação deve ter.

Não

  • Jogos que passado algum tempo podem se tornar repetitivos.
Published
Views 157