Foi no dia 19 de Setembro que chegou o serviço de subscrição Nintendo Switch Online, algo que já estava anunciado há muito por parte da Nintendo, e a verdade é que tem divido a comunidade da Nintendo. Num lado estão aqueles jogadores que exigem mais do serviço e afirmam que a oferta é reduzida, e no outro lado estão os jogadores que se encontram satisfeitos tanto com os conteúdos, como com os preços.

Este novo serviço da Nintendo pode facilmente ser dividido em cinco componentes: o Jogo Online, o Nintendo Entertainment System, o Serviço Cloud, a Aplicação para Smartphone e as ofertas exclusivas. Começando pelo Jogo Online, como o nome indica, é o que proporciona a possibilidade de os jogadores continuarem a usufruir da vertente online dos jogos da Nintendo Switch, e jogarem jogos como Mario Kart 8 Deluxe, Splatoon 2, FIFA 19, Rocket League, Minecraft ou Arms. São obrigados a ter uma subscrição activa do serviço, e estes são apenas alguns exemplos. Obviamente que com um serviço pago, todos esperaríamos que o serviço online fosse um serviço de eleição, e apenas em poucas as partidas encontraríamos uma latência acima do aceitável, mas infelizmente isto não é o que acontece. As razões podem ser várias, e uma delas poderá estar relacionada com o facto de a dock da Nintendo Switch não trazer entrada RJ45 para ligação dos cabos de rede, fazendo com que a maioria dos jogadores jogue apenas com ligação wireless, o que não é propriamente o melhor para jogos online. Outro problema poderá também residir nos servidores dedicados para a Nintendo Switch não serem tão bons como deveriam; para não falar de alguns jogos que usam apenas ligações P2P para partidas entre jogadores.

A verdade é que a Nintendo terá de fazer algo para melhorar esta componente, seja bloqueando os jogadores com latências demasiado altas, ou acabando com partidas com ligações P2P. No entanto, uma coisa é certa: alguma coisa terá de ser feita.

Nintendo Switch Online – Trailer de apresentação

Passando para o Nintendo Entertainment System (NES), neste particular, os jogadores terão a possibilidade de jogar 20 dos melhores jogos que foram lançados para a NES. Além disso, serão adicionados jogos todos os meses e existe ainda a possibilidade de jogar estes jogos online com amigos. Nesta lista de 20 jogos iniciais temos, Balloon Fight, Baseball, Donkey Kong, Double Dragon, Dr. Mario, Excitebike, Ghosts’n Goblins, Gradius, Ice Climber, Ice Hockey, The Legend of Zelda, Mario Bros., Pro Wrestling, River City Ransom, Soccer, Super Mario Bros., Super Mario Bros. 3, Tecmo Bowl, Tennis e Yoshi. A maioria destes jogos não necessita de apresentações, e embora graficamente não estejam propriamente actualizados, têm ainda hoje uma excelente qualidade e são divertidos. O serviço é óptimo, e a única critica que podemos fazer é a limitação de só podermos jogar com amigos, não sendo possível criar salas para outros jogadores.

Serviço Cloud era um dos mais esperados dos jogadores, já que perder os saves de The Legend of Zelda: Breath of the Wild, Xenoblade 2, Octopath Traveller, entre muitos outros, seria um autêntico pesadelo, após diversas horas despendidas nesses jogos. E se nos jogos que nomeei anteriormente os jogadores podem ficar descansados, quando falamos de Splatoon 2, Go Vacation, ARMS, FIFA ou mesmo o novo Pokemon Let’s Go, o quadro muda de figura, já anunciaram que não serão compatíveis. O que é grave.

Quanto à Aplicação para Smartphones, há que dizer que é uma enorme desilusão, e a explicação é muito simples: sabendo que a Nintendo Switch não tem opção de voice chat, então supostamente esta aplicação serviria para dar a volta a esse problema, o que acontece é que apenas o podem usar em determinados jogos, isto é, não podem por exemplo estar a conversar com um amigo enquanto jogam um determinado jogo, e ele outro. A Nintendo provavelmente não sentiu a necessidade de implementar essa função porque, já que usamos o smartphone, então podemos usar aplicações exteriores como o WhatsApp de modo a podermos conversar em jogos diferentes. Ainda assim, sentimos que faz falta.

Por último temos as ofertas exclusivas. Até agora, as ofertas anunciadas foram comandos para a Nintendo Switch que são uma reprodução dos comandos originais da NES (e que só dão para jogar a aplicação da NES), “oferta” essa que pode ser encontrada por o preço de 59,99€ + custos de envio no store da Nintendo, e quem fizer a adesão de 12 meses, receberá um código em Outubro para um equipamento exclusivo de Splatoon 2.

Algo que não podemos de discutir é o preço, principalmente a adesão de 12 meses que é bastante mais barata do que qualquer outro serviço deste género existe, tanto na PlayStation, como na Xbox. Os 19,99 € (3 cafés por mês) que a Nintendo pede é um preço imbatível, mas não é isso que irá desculpar alguns dos defeitos do serviço. Sim, é um serviço necessário devido à enorme quantidade de jogadores que possuem Nintendo Switch, e todos nós sabemos que os servidores custam dinheiro, mas a partir do momento que o serviço existe e é pago, a Nintendo deveria ter oferecido um serviço de melhor qualidade a todos os seus subscritores. É verdade que ainda estamos no início, e que provavelmente daqui a uns tempos muito mudará, porém, será preciso repensar alguns conceitos e principalmente ouvir aquilo que os jogadores têm a dizer.

3.5

Sim

  • A possibilidade de jogar os jogos da NES online com amigos
  • A possibilidade de gravar a maioria dos saves na Cloud
  • O preço é imbatível em comparação com os concorrentes

Não

  • Não ser possível gravar alguns saves na Cloud
  • Algumas partidas continuarem com bastante latência
  • Aplicação para Smartphone está fraquinha
Published
Categories Análises Nintendo
Views 117

Deixa um comentário