A simulação automóvel levada ao extremo!

Os jogos de automobilismo, normalmente, são aqueles que mais fãs ganham entre os jogadores, ainda assim, estão divididos por géneros: uns totalmente arcade; outros de simulação mais superficial; e os de simulação pura e dura. Estes últimos são evidentemente mais completos, e os que melhor demonstram as dificuldades e todos os pormenores que um piloto tem de superar. No entanto, são também aqueles que têm menos apreciadores.

O jogo que vamos falar hoje é seguramente um dos jogos de simulação mais perfeitos feitos até hoje. Falo concretamente de Project Cars 2, e ao contrário do primeiro jogo, que foi quase todo ele financiado pelos próprios jogadores e pela equipa de desenvolvimento do jogo (neste caso a Slightly Mad Studios), desta vez, já teve tudo aquilo que um estúdio de desenvolvimento pode desejar. Daí este jogo ter sido desenvolvido num tempo muito mais reduzido que o primeiro jogo.

Se na maioria dos jogos costumo deixar a componente gráfica para o fim, em Project Cars 2 é impossível isso acontecer, muito por culpa da sua soberba qualidade gráfica. Se quando foram lançados trailers do jogo já nos deixavam a pensar “será que isto é mesmo assim?”, depois de pegarem no jogo e o colocarem a funcionar no PC ou na consola, vão concordar comigo garantidamente. E quando digo qualidade gráfica refiro-me a tudo o que envolve o jogo, e principalmente os carros, uma vez que podemos encontrar 182 carros super detalhados, com todos e mais alguns pormenores que até no carro verdadeiro nos escapariam.

Outro elemento que não posso deixar de referir, é o dos efeitos meteorológicos. Seja nos efeitos do sol em dias de céu limpo; nas nuvens que percorrem o céu em dias nublados; ou mesmo quando está a chover; tudo está feito ao detalhe. A ideia é mesmo levar-nos para dentro do jogo, abstraindo-nos da realidade. E como a meteorologia do jogo agora é dinâmica, significa que pode mudar a qualquer momento, passando facilmente de um dia solarengo, para chuva torrencial que quase não nos deixa ver um palmo à frente dos olhos.

Relativamente às pistas, temos 46, todavia não correspondem a 46 circuitos, pois estes podem ser alterados de maneira a obter um maior número de circuitos, ou seja, provas nunca faltarão. Todas estas pistas estão mais uma vez com uma qualidade acima da média, e são completamente fiéis à realidade, com todos os detalhes e pormenores.

O áudio é outro dos aspectos que os produtores levaram ao extremo, e não estou a exagerar quando digo isto. Project Cars 2 oferece-nos os efeitos mais reais que podemos encontrar num jogo de simulação automóvel. Desde a aceleração, travagens, reduções, o próprio ligar do motor, os próprios pneus a “chiar” quando saímos de uma curva a derrapar por termos levado o carro ao extremo está fantástico; aliás, tudo está perfeito. Nota-se claramente que esta componente foi extremamente trabalhada para trazer aos jogadores tudo o que aqueles 128 carros nos têm para oferecer.

Pois bem, vamos então para a jogabilidade, e como em qualquer jogo de simulação automóvel, como é natural, esta é a principal componente. E para os jogadores mais inclinados para o arcade posso desde já avisar que, por muito que liguem as ajudas, dificilmente se adaptarão Project Cars 2. Por outro lado, todos aqueles pilotos amadores que apenas sonham chegar a profissionais num jogo, então esta é a vossa praia. Atrevo-me a dizer que o jogo chega a ser “arrogante” por ser tão rigoroso nesse sentido. Claro que não vos consigo dizer com toda a certeza que a sensação de conduzir cada modelo se assemelha à realidade, mas arriscaria dizer que deve andar lá perto.

Mesmo receando tornar-me aborrecido para aqueles que já conhecem bem este tipo de jogos, tenho mesmo assim de reforçar que qualquer precipitação na condução é sinónimo de desastre, especialmente a entrada nas curvas. Velocidade a menos também é o suficiente para sermos ultrapassados, portanto uma má afinação do carro é causadora de péssimos tempos nos circuitos.

E pegando no tópico das afinações, posso dizer que são um regalo para os jogadores mais “hardcore”. Para quem percebe mais de ajustes e alterações de automóveis, vão deliciar-se em configurar o carro para as mais variadas pistas. Eu admito desde já que pouco percebo do assunto, por isso todas as ajudas que vinham das boxes eram úteis para eu alterar o carro nas melhores condições.

E é devido a estes três componentes (gráfico, audio e jogabilidade) que posso afirmar desde já que este é o melhor jogo de simulação automóvel até hoje lançado. Veremos se Forza Motorsport 7 ou GT Sport conseguirão ultrapassar a fasquia de Project Cars 2, mas será difícil.

Quanto aos modos de jogo que nos são oferecidos, temos o modo carreira que será onde provavelmente passarão mais tempo. Neste modo começamos como um piloto das categorias mais baixas e que percorre o seu caminho rumo às categorias mais altas. Tudo em forma de progressão de carreira como se de um piloto na vida real se tratasse. Podem também correr casualmente numa pista escolhida por vocês e com o carro que preferirem, assim como corridas online.

Quanto à Inteligência Artificial (IA), temos de reconhecer que não é das melhores. Posso mesmo dizer que qualquer um dos últimos Forza Motorsport são superiores nesse campo. Esperemos que com o tempo a equipa da Slightly Mad Studios melhore, mas a verdade é que assemelha-se mais a uma IA de um jogo arcade do que outra coisa. E digo isto porque por incrível que pareça, não são raras as vezes que levamos grandes “cacetadas” da IA mesmo que estejamos a fazer tudo como mandam as regras: correr a uma boa velocidade, fazer a curva nos locais correctos e fazer uma corrida limpa. A verdade é que por vezes isto estraga-nos voltas ou faz-nos perder por momentos o controlo do carro, algo bastante irrealista face à condução dos pilotos profissionais.

Concluindo Project Cars 2 é um simulador puro e quase perfeito. Acredito que os verdadeiros amantes de automóveis não vão querer deixar de ter um destes em casa, e se tiverem uns volantes e uns pedais podem viver a experiência de uma maneira ainda mais “real”. Deixo também uma palavra aos jogadores de VR, visto que este jogo também será possível jogar em VR e acredito que quando meterem o “capacete” entrarão ainda mais no universo de Project Cars 2.

4.5

Sim

  • Simulação automóvel praticamente perfeita
  • Graficamente está suberbo
  • Os sons de todos os carros estão perfeitamente capturados

Não

  • Inteligência Artificial devia e merecia estar melhor
  • Mesmo com todas as ajudas ligadas os novos jogadores sentirão imensas dificuldades
Published
Views 522