No ano em que pela primeira vez tivemos um tenista português (João Sousa) a vencer o Estoril Open, chega pelas mãos da Breakpoint Studio, Tennis World Tour. Imagino que tal como eu, muitos de vocês já tivessem saudades de um jogo de Ténis, e provavelmente, o último jogo de Ténis no qual meteram as mãos em cima, e durante muito tempo foi Virtual Tennis 4. Desde lá, tirando alguns jogos de Mario Tennis, não mais tivemos jogos que nos satisfizessem as medidas.

Tennis World Tour apareceu com esse objectivo. Um jogo com diversos tenistas conhecidos do ATP e WTP, com diversos modos de jogo, tem tudo para correr bem, no entanto, não foi isso que se verificou. O que foi até afirmado pelo produtor do jogo, visto que o jogo não se encontrava desenvolvido na sua totalidade aquando do seu lançamento. Seja como for, embora não seja uma obra de arte, não deixa de ser um jogo interessante.

Este é um jogo mais virado para a simulação, longe do arcade que muitas vezes oferece aquela diversão rápida, Tennis World Tour obriga o jogador a compreender o jogo, e a tentar perceber os pontos fortes e fracos dos adversários, de forma a tentar antecipar a sua jogada. Facilmente devem perceber que também é importante criarem algumas estratégias, conhecer o vosso jogador, a sua velocidade e a sua força, para que possam planear como derrotar os diversos adversários que vos aparecem pela frente.

O jogo apresenta diversos modos: o modo carreira, o modo online, o modo de jogo rápido, o modo treino, e outro onde podemos fazer torneios. Começando pelo Treino, este é essencial para conhecerem tudo o que o jogo vos oferece em termos técnicos, tal como os botões e movimentação do personagem. Já o modo de jogo rápido e torneios é exactamente isso, fazer jogos ou torneios. Quanto ao modo online, para já não vos posso dizer nada, pois ainda não se encontra disponível.

Quanto ao modo carreira será onde vocês provavelmente passarão mais tempo, e neste modo, começamos por criar o nosso personagem, onde a customização é vasta, fazendo-nos lembrar facilmente os RPG onde temos opção de alterar quase tudo. Podem escolher um personagem masculino ou feminino, e seja qual for a vossa escolha o objectivo é sempre o mesmo: chegarem a número 1 do ranking. Este modo está dividido por meses, e cada mês está dividido por duas secções (os primeiros 15 dias do mês e os últimos 15 dias). É neste local que vocês devem escolher o que fazer. Podem entrar em torneios, em partidas de exibição, treinos específicos, treinos gerais e descansar. Tudo é gerido por vocês, até o dinheiro que ganham e que gastam para entrar nos torneios. Esse dinheiro também serve para comprarem equipamentos (raquetes, roupa, sapatilhas, meias, punhos), e muitas destas peças melhoram os vossos atributos, ajudando assim a terem mais e melhores oportunidades de vencerem os jogos. Este modo além de nos proporcionar um excelente desafio, obriga-nos ao mesmo tempo a gerirmos a nossa carreira de uma maneira bastante interessante.

Quanto à jogabilidade, tem pormenores muito bons, desde o serviço ao bater na bola de diversas maneiras, seja em força, em jeito ou em desequilibro. O jogo responde bem diversas vezes, e conseguirmos jogos incríveis, e quando já começamos a dominar a mecânica é possível termos jogadas com diversos toques, criando uma competitividade e um prazer incrível, sendo mesmo obrigados a um esforço suplementar, causando um envolvimento no jogo que poucos jogos conseguem. Infelizmente nem tudo são rosas, e acontece diversas vezes o nosso tenista ficar imóvel mesmo quando a bola passa ao seu lado, e é nesses momentos que o jogo se torna irritante. Imaginem uma jogada importantíssima em que se perderem perdem um torneio, e que por algum motivo que vos seja alheio o jogo não responde, fazendo o vosso tenista nem sequer tentar bater a bola. É extremamente irritante e estraga a experiência do jogo.

Tennis World Tour também nos apresenta diversos tenistas do ATP e WTP, o que é excelente, e ao todos são cerca de 31, entre eles temos alguns dos melhores do mundo, como Roger Federer, Angelique Kerber, Stan Wawrinka. Por outro lado, existem outros nomes como Rafael Nadal, Novak Djokovic ou as irmãs Williams que não se encontram sequer no jogo. Algo que também sentimos bastante falta são os torneios oficiais. Existem vários torneios no jogo, mas nenhum com os nomes oficiais que conhecemos.

Graficamente o jogo não apresenta nada de especial. Diria mesmo que, por vezes, parece que estamos perante um jogo da geração passada. Faltou-lhe refinamento gráfico, melhores texturas e acabamentos mais detalhados. Quanto à componente sonora, é bastante fraquinha, principalmente dentro dos jogos, com comentários horríveis, e a nível de publico é quase inexistente; mesmo os sons das batidas das bolas e os famosos gritos dos tenistas não são de grande qualidade.

Tennis World Tour não é um jogo espectacular, mas consegue cumprir bem o seu papel. Infelizmente os bugs estragam um pouco a experiência, mas segundo a equipa de desenvolvimento estes serão corrigidos em breve (e bem que merece). Porém, não se compreende que o modo online ainda não esteja a funcionar, já que o jogo já saiu há bastante tempo e continuamos sem ter acesso a este modo. Diria quase que Tennis World Tour é uma espécie de primeiro Set, e provavelmente quando for lançada uma continuação deste jogo, teremos algo muito mais sólido e que passe a ser um marco nos jogos de Ténis. Por agora, ficamos com uma experiência interessante mas que precisa de diversos melhoramentos.

3.5

Sim

  • O modo carreira está bastante interessante
  • Oferece 31 tenistas conhecidos do ATP e WTP
  • Já fazia falta um jogo de Ténis deste tipo

Não

  • Diversos bugs estragam a experiência
  • Faltam diversos tenistas de renome mundial
  • O aspecto gráfico e sonoro deixa bastante a desejar
Published
Views 80