The Isle of Man TT, uma competição venerada pelos fãs do motociclismo, e encarada várias vezes, como um jogo de vida ou de morte por quem nela participa. É considerado um dos mais perigosos eventos desportivos do mundo, e se viu nascer nomes como Michael Dunlop, John McGuiness e Guy Martin, muitos foram também aqueles que pereceram em trágicos acidentes, contabilizando um total de 250 vítimas mortais.

 

 

Existe desde 1907, e chegou a integrar o FIM Motor-cycle Grand Prix World Championship (antigo Moto GP), entre 1949 e 1976, atingindo agora outro marco importante da sua história: o primeiro videojogo oficial.

Já com alguma experiência em desenvolver títulos de corridas motorizadas, como WRC 7 e FlatOut 4, a Kylotonn Games ficou com a missão de nos trazer TT Isle of Man: Ride On The Edge. E o resultado foi um simulador electrizante que retrata com precisão todos os elementos da icónica prova.

Olhando mais de perto para a ilha britânica, nota-se que houve um claro compromisso com o circuito de Snaefell Mountain. Foi até usada tecnologia de scanning a laser para que tudo fosse recriado com o maior detalhe, e quem conhece minimamente o percurso facilmente consegue identificar os seus pontos mais importantes. São 60 quilómetros de estrada representados ao pormenor, e que em condições normais, demoram os mesmos vinte minutos a serem percorridos.

 

 

A sensação de velocidade e adrenalina é tão proeminente que fica fácil perceber o elevado número de fatalidades entre pilotos. Possuir a capacidade de controlar a mota num asfalto que é por vezes tão irregular, reduzido, e principalmente quando nos deslocamos a 300 km/h, é um verdadeiro desafio e requer treino. Muito treino. Sim, a fasquia da dificuldade em TT Isle of Man é alta, e as primeiras horas serão gastas exclusivamente a aprender como evitar cair a cada curva. Porém, não se sintam desencorajados, porque a partir do momento que começam a adquirir a destreza necessária para desfrutar da viagem, acreditem, não vão querer outra coisa.

Mesmo para os mais novatos não existem muitas assistências disponíveis, a não ser a linha de trajectória habitual que serve como guia, e mesmo essa, não ajuda tanto quanto desejaríamos. Memorizar as zonas mais complicadas dos percursos, usar mudanças manuais, e uma obrigatória compreensão da sensibilidade do analógico esquerdo, parecem ser a melhor solução.

Num cenário que é quase todo ele rural, o efeito que a luz e as sombras produzem a cada aceleração, fazem de TT Isle of Man: Ride On The Edge um jogo muito bem elaborado no aspecto visual. Um pouco mais tímido no que à qualidade sonora diz respeito, sem lhe retirar, contudo, o encanto que indiscutivelmente tem.

 

 

Não é para já o jogo mais extenso em termos de conteúdo, mas existe o suficiente para nos deixar entretidos. Além de Snaefell Mountain Course, outros circuitos estão incluídos, todos eles fictícios, ao contrário dos pilotos e das motos, que são reais e devidamente licenciados. É possível competir no Modo Carreira, ou em Contrarrelógio se pretendermos algo mais simples e apenas tentar melhorar os tempos anteriores. Há ainda Multiplayer Online e Local (por turnos, até 8 jogadores), para que possam rivalizar à vontade com os vossos amigos.

TT Isle of Man: Ride On The Edge vem preencher um certo vazio, especialmente para os aficionados das superbikes. Alguns problemas a nível de bugs, mas algo que é normal em jogos acabados de lançar. Com um DLC gratuito a chegar em Maio, é uma óptima proposta, e sem dúvida merecedor de uma maior atenção do que aquela que está a ter.

3.5

Sim

  • Uma das melhores sensações de velocidade já recriadas num jogo de corridas
  • Bem conseguido graficamente

Não

  • Audio um pouco aquém do esperado
Author Nuno Mendes
Published
Views 258