A E3 deste ano foi repleta de qualidade e com grandes anúncios nas diversas conferências que tivemos a oportunidade de seguir. Mas existiu claramente um jogo que chamou a atenção por diversos motivos: Unravel Two. Primeiro porque ninguém estava à espera da sequela de um dos melhores jogos de 2016, segundo porque muito menos alguém antecipou que o jogo ficasse disponível no dia em que foi anunciado, e depois porque desta vez temos a oportunidade de jogá-lo em modo cooperativo.

Tal como o primeiro jogo, este também foi desenvolvido pela Coldwood Interactive, e desta vez o jogo começa com um barco a naufragar, onde Yarny é lançado ao mar e devido à força da água e do vento da tempestade, o seu fio de lã parte-se, perdendo a sua ligação ao barco. Como consequência vai parar a uma praia e é nessa altura que se encontra com outro Yarny de cor azul, que ao se tocarem, os seus fios unem-se, como que por magia, ficando eles ligados um ao outro, para uma nova aventura cheia de puzzles, quebra-cabeças e memórias.

Unravel Two apresenta os mesmos pergaminhos da sua prequela. Agora com a adição do co-op que eleva o jogo para uma jogabilidade ainda mais divertida. Se no primeiro tínhamos diversos movimentos e “truques” que podíamos fazer a partir da nossa lã, agora, além de tudo isso, podemos adicionar mais uma mão cheia de truques, devido a podermos jogar com dois Yarnys. Como podem imaginar, agora os dois personagens podem ajudar-se, e posso dar os exemplos de um ficar a segurar o fio de lã, enquanto o outro se balança para chegar a outro local; ou termos um Yarny a segurar no fio de lã enquanto o outro sobe por esse fio.

Mas vamos então falar desta nova opção de podermos jogar em co-op: antes de mais convém dizer que é possível jogar sozinho, já que existe um botão que serve para irem trocando entre Yarnys, e a verdade é que termos dois personagens para controlar, em nada complica o jogo, embora tenham sempre de ter em atenção como ultrapassar diversos puzzles. Além disso, podem juntar os dois bonecos, caminhando como se se tratasse apenas de um só. Seja como for, a maneira de melhor usufruir do jogo é mesmo com alguém ao vosso lado, sendo que aí o jogo torna-se claramente mais interessante, e podem discutir como ultrapassar os diversos puzzles que vão encontrar.

 

 

Os ambientes e os cenários continuam incríveis. A opção de termos dois Yarnys oferecem novidades quanto aos puzzles, criando mais opções aos criadores, e dando uma nova vida ao jogo. O jogo continua bastante ternurento e com as memorias a serem mostradas enquanto vamos caminhando pelos diversos níveis. Mais uma vez não existe uma história contada como na maioria dos jogos, já que aqui somos nós que vamos imaginando e tirando as nossas conclusões, a partir dessas mesmas memorias que nos vão sendo mostradas.

O jogo é constituído por 7 Níveis e 20 Challenges, e quase me atrevo a dizer que os níveis são bastante mais longos que os do primeiro jogo, com a dificuldade a aumentar conforme vamos avançado. Continuam a existir os animais que em certos níveis nos vão perseguindo para nos tentar comer ou apenas desfazer; diversas zonas plataformas onde a precisão é um requisito essencial; e depois claro, os puzzles onde temos de colocar os fios nos locais certos para conseguirmos prosseguir. Quanto aos Challenges, não são obrigatórios, mas são bastante interessantes, com alguns mais simples e outros bastante complicados. Contudo, em todos é necessário puxar pela cabeça, obrigando-nos a demonstrar as nossas habilidades e reflexos.

Graficamente o jogo é incrível e maravilhoso, continuando com o seu visual de 2.5D, super detalhado, e sempre com aquela imagem de marca dos cenários. Parecerem ser todos fotos reais, e por vezes apetece-nos parar só para conseguirmos absorver todos os pequenos detalhes que o jogo nos oferece: desde a água a correr, a ferramenta super detalhada com pequenos toques de ferrugem, bancos de jardim criados ao detalhe, florestas incríveis, a própria relva, ou a mexer com o vento. Tudo extremamente lindo.

Já a componente sonora, essa também nos deixa de boca aberta, cujas músicas estão extremamente bem colocadas nos diversos locais dos níveis, tanto encaixando bem nos momentos onde a adrenalina aumenta, como nos mais calmos. Os pequenos sons também têm bons detalhes: a água a correr, as pingas de água, o vento, o som dos animais… Tudo cinco estrelas.

Unravel Two certamente terá menos impacto que o primeiro, embora mantenha a mesma qualidade e até adicione novidades. Para quem gosta de jogos onde tenha de resolver puzzles e ultrapassar diversas plataformas, então este é um jogo obrigatório. Continua a ser um jogo lindo, com um grafismo maravilhoso. Com a opção de co-op oferece-nos a possibilidade de o partilharmos com alguém, aumentando ainda mais a diversão que nos proporciona.

4.5

Sim

  • Graficamente maravilhoso
  • Os puzzles, as plataformas e os quebra-cabeças estão excelentes
  • O co-op adicionou novas e boas possibilidades

Não

  • Os 7 níveis sabem a pouco!
Published
Views 112