FIFA 18: Instruções Táticas – Como defender

Defender não é fácil no FIFA 18. A necessidade de usarmos diferentes botões conforme a situação, tornam o processo defensivo um verdadeiro desafio. Contudo, não é uma missão impossível, e a partir do momento que entendemos qual a postura e o comportamento a usar em cada circunstância, a nossa segurança defensiva melhora drasticamente.

 

 

 

 

Uma breve explicação sobre a função de cada botão:

 

Cortar/Puxar/Empurrar – Círculo (PS4) / Botão B (Xbox One)

O jogador estica a perna e tenta o desarme, sendo que quanto mais tempo o botão for pressionado, maior o alcance. No entanto, é importantíssimo sabermos posicionar o jogador e ter paciência, porque é fundamental escolher o momento certo para arriscar o desarme, ou corremos o risco de ficar completamente fora da jogada por culpa de uma tentativa de corte mal calculado. Utilizado também para, quando em corrida, agarrar e puxar o adversário, atrapalhando a sua progressão.

 

Corte Carrinho – Quadrado (PS4) / Botão X (Xbox One)

Mais visto como uma medida de recurso, apesar de menos usado, é, todavia, o único botão capaz de evitar o perigo em determinadas situações. Um complemento importante aos botões mais usados.

 

Contenção – Botão X (PS4) / Botão A (Xbox One)

Um botão que ajuda a orientar e atrair o jogador na direcção da bola.

 

Mudar de Jogador – Analógico direito / L1 (PS4) / LB (Xbox One)

Embora na prática não seja verdadeiramente uma acção defensiva, seleccionar o jogador certo, no momento certo, é determinante num bom comportamento defensivo. Nesse sentido, habituem-se igualmente a usar o analógico direito, uma vez que oferece uma resposta mais eficaz, e particularmente em transição defensiva, quando é essencial responder de forma célere aos perigos mais iminentes.

 

Encarar – L2 (PS4) / LT (Xbox One)

Um dos botões mais importantes quando defendemos. Como o próprio nome indica, encaramos o portador da bola de maneira a tentar ocupar mais espaço à sua frente, limitando-lhe a mobilidade. Mais indicado para situações de um-para-um, mas não só, porque pode até ser usado para cortar linhas de passe no corredor central. Não deve, porém, ser abusado, já que a nossa velocidade é reduzida, fazendo com que sejamos facilmente ultrapassados se calcularmos mal o posicionamento.

 

Algumas coisas devem ser consideradas em situações defensivas de um-para-um:

– A distância entre o nosso jogador e o adversário.

– A velocidade a que leva a bola.

– As posições dos corpos de ambos os jogadores.

 

O truque é pressionar o botão, e posicionar o jogador de forma a obrigar o adversário a ir por fora e nunca conseguindo conduzir a bola para o meio, e ao mesmo tempo, manter uma distância que o limite nas acções. Devemos também ficar atentos ao movimento do corpo do jogador adversário e ir ajustando o nosso posicionamento em conformidade (com uma pequena ajuda do botão de Contenção), com calma, esperando o momento certo, e quando tivermos a certeza que a bola está ao nosso alcance: pressionar Círculo/Botão B.

 

Colega de Equipa faz Contenção – R1 (PS4) / RB (Xbox One)

Um recurso útil quando tentamos cortar linhas de passe com o jogador que está sob o nosso controlo, mas não queremos deixar o portador da bola à vontade, com espaço e tempo para executar.

 

 

 

 

Sabendo o que faz exactamente cada botão, é uma questão de saber usar cada recurso no contexto adequado. Porém, é no aspecto tático que melhor podemos defender, e sabendo que num jogo de futebol não podemos prever o que o adversário vai fazer, a única coisa que nos resta é limitar as suas opções.

 

Mais importante do que recuperar a posse, é estar organizado

Um erro muito comum dos jogadores é o de definirem como prioridade máxima recuperar a bola o mais rapidamente possível, sem que muitas vezes tenham as melhores condições para tal. Como consequência, abrem espaços que acabam por ser explorados.

 

No momento da perda da bola, há que analisar o seguinte:

– Há jogadores do adversário livres no corredor central para receber e enquadrar?

– Em que zona se deu a perda?

– Quantos jogadores temos atrás da linha da bola?

 

No futebol, e especialmente no FIFA 18, dar espaço no corredor central para o adversário pensar, decidir e executar, é o bastante para que este chegue sem esforço a uma situação de finalização.

Dito isto, a principal prioridade é evitar que o adversário consiga receber nesse sector em zonas mais avançadas, de modo a que não possa ligar o seu jogo. A isso ajuda colocar os nossos médios a cortar as linhas de passe para os avançados e médios ofensivos adversários que jogam mais por dentro, e aos poucos, ir recuando para perto da nossa linha-defensiva, não deixando espaço para que recebam entrelinhas.

Se tiverem de escolher, ofereçam os corredores laterais para progredirem, protegendo assim o espaço central.

Caso não seja possível, e assim que um jogador nessas posições consiga receber, a preocupação deve ser a de não o deixar enquadrar, deixando um jogador por perto, e com uma abordagem mais agressiva, recorrendo à falta, se necessário.

 

 

 

 

Perder a bola no último terço do campo, é completamente diferente de a perdermos no meio-campo, ou na zona de construção, o que significa que quanto mais longe da nossa baliza perdermos a posse, maior a probabilidade de recuperá-la.

 

Isto dá-se pelas seguintes razões:

– Porque os jogadores do adversário estão recuados, com menos opções de passe à frente do portador da bola.

– O espaço que o adversário tem de percorrer é maior, o que nos dá tempo para condicionar a progressão do adversário.

– Porque temos mais jogadores atrás da linha da bola.

 

Assim, perdendo a bola perto da área adversária, a prioridade deverá ser cortar as linhas de passe mais próximas do portador da bola, principalmente as interiores, para que ele não tenha a oportunidade de conduzir pelo meio e assim multiplicar as suas opções. O que o levará a decidir por um passe de maior risco, dando-nos nova hipótese de recuperar a bola; ou a passar para atrás, optando por uma linha de passe mais segura, enquanto nós ganhamos tempo precioso para nos voltarmos a organizar.

Por vezes é até preferível deixar a Inteligência Artificial coordenar os jogadores da linha-defensiva (onde é bastante competente), enquanto nós nos preocupamos mais em fechar espaços na linha do meio-campo, juntando as linhas.

 

 

 

 

No caso de perdermos a bola em zonas mais recuadas, e em situação de igualdade ou inferioridade numérica, primeiro que tudo há que controlar a profundidade, isto é, evitar que algum jogador fure a nossa linha-defensiva em desmarcação. Logo, devemos controlar de imediato um jogador que o acompanhe e tenha vantagem posicional para chegar primeiro a uma bola lançada nas costas da defesa, e usando também o fora-de-jogo como arma, subindo o jogador no momento certo.

Porém, há que tentar manter os jogadores sempre juntos, e quanto mais perto da nossa área, mais se exige que um dos nossos jogadores esteja sempre entre a bola e a baliza. Não só reduz a probabilidade de um remate enquadrado, como evita que um passe para uma situação de finalização seja feito para uma zona mais central. Este é um dos casos onde o uso dos botões R1/RB é capaz de nos permitir controlar dois comportamentos simultaneamente, dando-nos a oportunidade de reagir com maior eficiência.

Basicamente, tudo depende do tempo que temos para pensar e agir, identificando a pior ameaça possível, anulá-la, e passar à próxima, ganhando tempo para que mais jogadores recuem e os possamos incluir no processo defensivo. Sem esquecer que jogando online, cada pessoa tem o seu padrão de jogo, e uma vez percebidos os hábitos, torna-se possível antecipar o que irá fazer a seguir. Se dribla bem; se o primeiro passe é vertical; se prefere os corredores laterais; se tem uma construção segura; em suma, tudo informações relevantes que conjuntamente com uma boa postura defensiva, resultarão na redução da média de golos sofridos.

Author Nuno Mendes
Published
Views 268