Os developers brincam a fazer jogos

Super Mario Maker chegou para conquistar tudo e todos que alguma vez tiveram uma ligação com o pequeno canalizador.

Prova disso foram os estúdios portugueses que a convite da Nintendo fizeram uma pausa no seu processo de fazer jogos para, bom na realidade, continuar a fazer jogos, mas desta vez níveis de Mario em Super Mario Maker.

fotografia 4

NerdMonkeys, Upfall Studios, Bica Studios e Gamestudio78 foram os contemplados para esta árdua tarefa de fazer videojogos que não os seus.

Para testar estes níveis fomos até a etic, onde estavam o cenário montado para testar os jogos e falar um pouco com as pessoas que os fizeram.

Aproveitámos e fizemos duas perguntas a cada um dos responsáveis pelos níveis, e as respostas foram sempre de alegria em recordar Mario.

Para começar testamos o nível da equipa da Nerd Monkeys, o qual sabemos que foi feito pelo Diogo Vasconcelos, onde o nível era uma ode ao jogo, Stanley Parable, onde o Diogo tinha construído um labirinto gigante cheio de zonas secretas e espaços incríveis. Aproveitá-mos e perguntamos não ao Diogo mas ao Filipe Pina quais as memorias que tinha de Mario e como o Mario o tinha influenciado para fazer jogos hoje em dia.

Super Mario Maker - NerdMonkeys_1

Salão de Jogos – Qual a tua primeira recordação “Mario”?

Filipe Pina, NerdMonkeys – Super Mario Land 2, Game Boy 1991

SDJ – Como é que o Mario te influenciou a ti que hoje fazes videojogos?

FP – O Mario como personagem influenciou-nos a todos, quer queiramos quer não, é um personagem que faz parte da casa. O primeiro Mario o primeiro jogo, tinha uma tecnica que nunca ninguem tinha usado, nos jogos da plataformas. E depois no Mario 64, as pessoas ficaram o que é isto.

SDJ – Um jogo 3D de plataformas como deve ser.

De seguida fomos ter com o Diogo autor do pesadelo que é o seu nível de Mario

Super Mario Maker - NerdMonkeys_2

SDJ – Qual a tua primeira recordação “Mario”?

Diogo Vasconcelos, NerdMonkeys – É na NES sem duvida, apesar de depois descobrir que historicamente já existia antes, mas é na NES, e a perder muitas vezes porque era miúdo mesmo. Mas o primeiro jogo que joguei sem  parar de mario foi o da super nintendo, graficamente era fenomenal, quase nenhum dos meus amigos tinha super nintendo, o que era triste, mas depois levava-os a casa “olha pra este jogo é mesmo altamente” e era um vicio. por isso a minha recordação mais forte é sem duvida na Super Nintendo. Mas a primeira NES.

SDJ – Como é que o Mario te influenciou a ti que hoje fazes videojogos?

DV – O Mario acompanhou-me ao longo da minha infancia e adolescencia. O mario influenciou os jogos de plataforma,sejam eles em 2D ou 3D, o mundo dos videojogos, e exploraram bastante o imaginário a nível de experiência, num mundo simples quanto é um jogo de plataformas 2D, porque tecnicamente se analisar-mos isto com muita calma é bastante simples e relax, e depois mostram que se consegue aprofundar, e nesse sentido influenciou-me porque quando jogava pensava o nivel podia ter isto ou aquilo.

SDJ – essa é a genese do Mario Maker

DV – é isso mesmo, é tipo teres um doce e quereres por mais açúcar, o mario maker da-te todos os bolos e queres sempre mais para contruires o que quiseres…

SDJ – Diabetes.

DV – É isso mesmo Diabetes dos videojogos.

David Amador tinha construído um nível em que logo ao inicio tinha uma referencia ao seu estúdio, uma enorme queda livre uma verdadeira “Fall”

Super Mario Maker - Upfall Studios_1

SDJ –  Qual a tua primeira recordação “Mario”?

David Amador, Upfall – A primeira vez que joguei foi quando fui a casa de uns amigos dos meus pais que tinham uma NES eu não fazia ideia o que era aquilo e eles puseram-me o comando na mão para estar entretido e estive lá a tarde toda.

Super Mario Maker - Upfall Studios_4

SDJ – Como é que o Mario te influenciou a ti que hoje fazes videojogos?

DA – Até hoje continuo a jogar Super Mario World, é um timeles gem, e normalmente utilizo isso para me inspirar, o jogo é super divertido, é simples mas divertido, a pessoa agarra joga e diverte-se, então eu tento fazer os meus jogos dessa forma, serem muito simples mas a pessoa divirta-se, sinta que quer jogar mais e mais. E eu como sempre cresci a jogar Nintendo, e foi isso que me querer ser developer, fazia-me pensar eu estou a jogar isto e quero fazer isto um dia.

Rogerio Ribeiro, de GameStudio78, que criou Hush um jogo inspirado em Zelda e Luigi’s Mansion tinha um nivel tambem ao estilo de “terror”

Super Mario Maker - GameStudio78_3

SDJ –  Qual a tua primeira recordação “Mario”?

Rogerio Ribeiro, Gamestudio78 – Faz-me lembrar infância e jogar no gameboy, que era de um amigo meu e ser uma batalha para jogar.

Super Mario Maker - GameStudio78_2

SDJ – Como é que o Mario te influenciou a ti que hoje fazes videojogos?

RR – Enquanto influencia toda a Nintendo tem influencia, o Hush tem muita influencia de Zelda, uma coisa que temos de inspiraação muito forte é tratar as personagens como a Nintendo tratas as suas personagens. É uma logica de as personagens serem recordadas. O proprio jogo tem uma ofrte inspiração em Luigi Mansion é uma especie de terror que não mete medo nenhum qualquer pessoa pode jogar.

A representar a Bica Studios, temos Wilson Almeida, que criou um nível bem ao seu estilo, simples e desafiante.

Super Mario Maker - Bica Studios_4

SDJ –  Qual a tua primeira recordação “Mario”?

Wilson Almeida, Bica Studios – Super Mario Land é a minha primeira recordação, e o que é mais querido pra mim é Super Mario Land 2.Foi o jogo Mario que me marcou mais. Foi o que me fez jogar mais tarde os Marios anteriores.

Super Mario Maker - Bica Studios_1

SDJ – Como é que o Mario te influenciou a ti que hoje fazes videojogos?

WA – Uma coisa que me influencia bastante é o facto deles tornarem algo que é desafiante, através do design deles tornarem os jogos apelativos a toda a gente, isso é algo difícil e é algo que me debato todos os dias para tentar incluir quando estou a fazer um videojogo.

fotografia 2

Published
Categories Reportagens
Views 96
Ir para a barra de ferramentas