Os melhores do Salão

22O que são afinal os melhores videojogos do ano? Para nós, os que jogámos mais. Nesse contexto e com cerca de 170 horas temos que dizer o Destiny. A Bungie conseguiu fazer com que voltassemos a pegar num FPS devido às suas mecânicas e às componentes sociais e de RPG. A expansão “The Dark Below” veio adicionar mais horas de jogo e para já a cumprir a promessa de longevidade.
Outro foi Forza Horizon 2, não só pela qualidade gráfica, mas também pela coleccionismo de carros e da enorme variedade e quantidade de decalques que podemos colocar. Afinado, desafiante e muitas vezes um relaxante espiritual, num jogo praticamente sem falhas. Outro jogo onde contamos centenas de horas foi DayZ, o título que se encontra em Early Access continua a apelar à sobrevivência no apocalipse zombie, mesmo que o seu maior problema não sejam os mortos vivos, mas sim os seus inúmeros bugs. Esperemos que a versão final saia neste ano de 2015. E mesmo antes do ano acabar, tivemos uma boa surpresa, Elite: Dangerous. O jogo de exploração espacial, que já nos rouba inúmeras horas pela noite dentro enquanto tentamos subir na vida, galáctica, claro está. 
Há ainda um jogo que nos uniu a todos, temos que referir o Mario Kart 8, o regresso de um clássico, agora na Wii U e que nos fez disparar o “miúdo” que há em nós. E sim atirámos os nossos amigos borda fora vezes e vezes sem conta e divertimo-nos imenso.
Autores: Pedro Moreira Dias e Vando Enes
Published
Categories Artigos no METRO
Views 80
Ir para a barra de ferramentas