PES 2018: Sugestões táticas – Parte 1

Como já tinha sido analisado anteriormente pelo Rui Gonçalves, o PES está forte este ano. Diria mesmo que, provavelmente, é o simulador que melhor retrata o jogo de futebol do ponto de vista tático.

O sistema de opções táticas presente em Pro Evolution Soccer 2018 já vem desde a versão do 2016, contudo está agora muito mais refinado, principalmente no procedimento da inteligência artificial e da forma como corresponde às instruções.

Vamos começar por abordar talvez a opção mais poderosa: a Tática Fluída.

Especialmente online, face à enorme competitividade existente, qualquer vantagem poderá fazer a diferença. Nesse sentido, acaba por ser quase obrigatória a criação de uma Tática Fluída.

A Tática Fluída é uma preferência no Plano de Jogo, na zona das Táticas Predefinidas, que está desativada por defeito. Quando ativada, temos a hipótese de criar uma formação com bola e outra sem bola.

O que quer dizer na prática? Significa que é possível replicar com maior competência, os quatro momentos do jogo (transição ofensiva, transição defensiva, organização ofensiva e organização defensiva).

Deixo aqui uma breve explicação para quem não souber o que representam os vários momentos do jogo:

Transição ofensiva: A atuação da equipa no momento imediato em que ganha a bola.

Organização ofensiva: O momento seguinte, quando a equipa já se encontra organizada para atacar.

Transição defensiva: A atuação da equipa no momento imediato em que perde a bola.

Organização defensiva: O momento seguinte, quando a equipa já se encontra organizada para defender.

Por exemplo, podemos atacar em 4-3-3 e defender em 4-5-1; ou desdobrar de um 3-4-3 para um 5-4-1. No entanto, o segredo está em fazer com que as duas táticas combinem entre si, melhor dizendo, onde os jogadores não tenham de se afastar muito das posições quando atacam e quando defendem. É portanto vital calcular, se os jogadores terão tempo de recuperar a posição quando perdemos a posse da bola.

E para que qualquer modelo de jogo funcione, é necessário que tudo esteja no seu devido lugar, e em particular as posições escolhidas, uma vez que cada uma delas tem uma ação diferente sem bola.

Olhando para os laterais, em estilos mais pacientes que privilegiem a posse, é mais aconselhável ter um ME ao invés de um DE, visto estarem mais profundos em campo e oferecendo soluções já no último terço; enquanto um DE vai servir essencialmente para tarefas mais defensivas, subindo menos vezes e por isso mais recomendado para esquemas onde participem menos na construção.

No PES 2018 os avançados têm ainda mais importância relativamente às edições anteriores, dado que é fácil receber e enquadrar entrelinhas.

Logo é fundamental considerar em que zona normalmente recuperamos a posse. Se exercemos uma pressão mais agressiva e readquirimos frequentemente a bola dentro do meio-campo adversário, poderá ser oportuno jogar pelo menos com um AC, de modo a que ele aproveite a desorganização do opositor e chegue com mais facilidade a espaços de finalização.

Todavia, se geralmente reconquistarmos a posse longe da baliza, convém utilizar no mínimo um SA, já que um AC dificilmente conseguirá isolar-se, não só porque os defesas posicionam-se bem e tentam jogar em antecipação, mas também porque os guarda-redes são rápidos a reagir. Por outro lado, o SA joga como pivô, ligando o jogo e ganhando tempo para que o resto da equipa possa subir.

Porém, com dois avançados, justifica-se que um seja AC e o outro SA, sendo que enquanto o AC ataca a linha defensiva obrigando a que esta recue, o SA vai aproveitar o espaço à frente da mesma para receber completamente enquadrado.

Não é de menosprezar o papel do MD, MC e MO. Cada um responde de maneira diferente ao portador da bola. É no corredor central que é atingido o equilíbrio da nossa estratégia, assim como o desequilíbrio do adversário.

Em cima de tudo, não podemos esquecer que existem ainda as Instruções Defensivas, Instruções Ofensivas e Instruções Avançadas, todas elas com influência no comportamento da inteligência artificial para cada posição. É por isso crucial que seja alcançada uma harmonia entre todas as preferências e se evitem certos conflitos.

E será precisamente sobre as Instruções Ofensivas que falaremos na Parte 2.

Author Nuno Mendes
Published
Views 7088