PES 2018: Sugestões táticas – Parte 2

No seguimento do primeiro artigo, onde falámos do poder de uma Tática Fluída e da vantagem em saber escolher as posições adequadas, vamos continuar agora com outra componente não menos importante.

Se a Formação Tática é a espinha dorsal de qualquer equipa, as Instruções Ofensivas, Instruções Defensivas e as Instruções Avançadas são a verdadeira alma por trás de todos os comportamentos da Inteligência Artificial.

É nessas três preferências que vamos dar sequência à nossa identidade de jogo. Porém, devemos primeiro refletir sobre como podemos maximizar as nossas qualidades, e de que maneira fintaremos as nossas fraquezas.

Comecemos então pelas Instruções Ofensivas:

Não se deixem enganar pelos Estilos de Ataque. É tão possível jogar de modo mais vertical e agressivo selecionando Dominar a posse de bola, como dar primazia à posse, mesmo em Contra-Ataque. A diferença está no impulso de quem tem o comando. Em Dominar a posse de bola a preocupação da IA é oferecer linhas de passe para manter a posse com segurança, contudo, em Contra-Ataque, são mais as opções à frente do portador da bola.

Todavia, tendo em conta o espaço oferecido por grande parte dos adversários online, o Contra-Ataque acaba por ser a melhor escolha na maioria das situações. Até porque caso as condições não se tenham revelado as melhores para um ataque rápido, há sempre a hipótese de mantermos a posse no momento seguinte. Dominar a posse de bola mostra ser um pouco mais conjuntural, e conveniente para quem procura baixar o ritmo de jogo.

Passando para a Construção de Jogo, o Passe Longo funciona melhor em táticas de contra-ataque, verificando-se um desdobramento imediato para que os jogadores recebam no espaço; como consequência, a reação à perda da bola é também menos eficaz, já que há um afastamento exagerado das posições e uma grande distância entre sectores, tornando-se depois difícil recuperarem a organização. Ainda assim, quem se sentir confortável com o jogo partido, ou seja, se for forte nos duelos e no um para um (ofensivamente e defensivamente), poderá tirar partido do Passe Longo, porque convida o adversário a jogar da mesma forma.

O Passe Curto consegue servir os dois propósitos, ainda que seja mais indicado para quem aposta nas combinações, tanto em progressão, como na tentativa de controlar o jogo; existindo igualmente uma boa resposta na transição defensiva.

Dito isto, a preferência de Contra Ataque relaciona-se sempre bem com o Passe Curto, formando uma ligação interessante e versátil para quem quer ter diversas soluções ofensivas.

A Área de Ataque fala por si só. A Toda a largura favorecendo o agrupamento de jogadores nas alas; e Centro, a desenrolar-se sobretudo pelo meio.

Ambos têm vantagens e desvantagens. No Centro, quando bem trabalhado, é sempre mais fácil desequilibrar o oponente, uma vez que ficamos com três corredores por onde escolher e definir. No entanto, alas e laterais perdem largura, visto que têm a tendência em aproximar-se do corredor central, limitando-nos numa circulação mais segura. Além disso, perder a bola no centro do terreno será sempre mais perigoso do que nos flancos.

Já em Toda a largura dá-se precisamente o inverso, e convém referir que não é muito complicado ganhar as linhas em PES 2018, e os cruzamentos estão realmente poderosos na versão deste ano, algo que não é de menosprezar.

Relativamente ao Posicionamento, não encontro grande benefício no Flexível. É verdade que nos torna mais imprevisíveis, gerando até uma dinâmica atrativa, mas essa imprevisibilidade acaba por afetar tanto o nosso opositor, como a nós próprios. Significando que fica complicado prever as movimentações dos nossos jogadores, e pior, acontece que, por vezes, ocupam a mesma posição, amontoando-se. Nesse sentido, é preferível opção de Manter Formação Tática, especialmente se tivermos em conta que a reorganização defensiva será também mais rápida.

Por fim, o Alcance do apoio. Aqui depende essencialmente do estilo de cada um. Embora não recomende opções de passe muito distantes do portador da bola. O ideal é do meio da barra para a direita, isto é, quanto mais afastados uns dos outros, mais difícil será manter a posse, assim como deixar a equipa equilibrada defensivamente.

Se tivesse de resumir, diria que testar e aprender como conjugar certas preferências, que à partida podem parecer contraditórias, torna-se a origem dos modelos táticos mais difíceis de contrariar no Pro Evolution Soccer 2018.

Na terceira parte iremos explicar as Instruções Defensivas ao pormenor.

 

 

Author Nuno Mendes
Published
Views 722