The Tomorrow Children- Via Alpha Test

Tivemos acesso à Alpha de Tomorrow Children, desenvolvida pela Q-Games, a mesma responsável pela série PixelJunk, um teste às capadidades do jogo e para nós um raio de luz daquilo que poderá ser o jogo.

Começamos por ter de escolher a nossa função (classe se preferirem), podemos ser um cidadão, um mineiro, um engenheiro, um oficial de comunicações ou um combatente. Cada um com os seus pontos fortes e fracos dividios em 6 características base.

O objectivo de início pode não ser muito claro, até porque não existem grandes indicações do que fazer e como o fazer, mas vendo os vídeos panfletários facilmente vão começar a perceber a mecânica. Certo é que o vosso “trabalho” é ressuscitar seres humanos do Vazio e atingir um determinado nível populacional na tua cidade. Para atingirmos este objetivo temos que juntar esforços com outros jogadores e executar tarefas básicas como manter o funcionamento da cidade, desenvolver ilhas e repelir os ataques de monstros.

Os jogadores iniciam o jogo no centro da cidade. A cidade é a nossa base e contém diversas entidades, como:

· Câmara Municipal (Town Hall): Esta instalação pode atualizar duas vezes a cidade fornecendo cristais

· Ministério do Trabalho (Ministry of Labor): Aqui reportam o vosso trabalho e recebem vales de racionamento como recompensa

· Depósito de Ferramentas (Tool Depots): Troquem os vossos vales de racionamento por ferramentas associadas às classes do jogo.

· Armazém (Storage Facility): Guardem os 5 tipos de recursos que existem no jogo

· Máquina de transformação (Craft Machine): Transformem os recursos em materiais que permitem a construção de veículos e instalações na cidade

· Passadeira Gerador (Treadmill Generator): Correndo nesta passadeira, geram a eletricidade para consumo diário da cidade.

· Paragem de Autocarro (Bus Stop): os autocarros fazem a ligação entre a cidade e as ilhas vizinhas

· Dispositivo de Resgate (Rescue Apparatus): Ao colocarem as bonecas Matrioska nestes dispositivos ressuscitam os seres humanos e aumentam a população da cidade.

Ao percorrerem a cidade, vão utilizar estes equipamentos, aumentá-los e repará-los quendo forem danificados por Izverg. A forma como percorrem a cidade é também afetada pelo desenvolvimento das ilhas e a forma como repelem os monstros.

De tempos a tempos vão aparecendo em redor da cidade, ilhas, que têm recursos importantes para a cidade, mas para lá chegarem vão ter de construir estradas e veículos para o efeito.

No entanto também vamos ter que defender a nossa base, e repelir os ataques dos Izverg, para isso vamos ter que contruir engenhos, minas, torres anti-áreas, ou então lança-rockets. Derrotando os Izverg vamos encontrar cristais dentro dos seus corpos, recurso esse que é essencial para a actividade da cidade.

Algo que poderão achar estranho é o facto de surgirem outros jogadores no ecrã, mas na verdade são outros jogadores que estão online a trabalhar para um bem comum, tudo o que construímos é para todos, tudo o que correr mal é também para todos. A interacção nesta fase Alpha do jogo ainda é limitada, apenas podemos comunicar através de gestos e assobios, mas em várias ocasiões deparámo-nos com o chamamento através de assobios para acudirmos quando estamos a ser atacados ou numa acção conjunta.

Ao testarmos The Tomorrow Children, nesta fase alfa, sentimos que de facto entrámos num mundo nunca visto nos videojogos, o ambiente gráfico que é tão real e ao mesmo momento tão Toy Story, um mundo tão perto de um Papers Please como de Alien Vs Plants, deixa-nos com grande expectativa de como tudo vai funcionar no futuro, e mais importante do que isso, de como vai evoluir, isto porque não parece ser um jogo simples e fácil, no entanto poderá ser extremanente gratificante, por isso mesmo. Nós vamos continuar a jogar, a continuar a assimilar as mecânicas, sendo que a história e o background e evolução de todo este mundo pode ser uma enorme adição para a versão final.

Published
Categories Antevisões
Views 68
Ir para a barra de ferramentas