Um revival para esquecer

Todos nós nos lembramos do Kick Off, fosse na sua versão do Amiga ou em outra qualquer. Numa altura em que a luta acontecia entre o Kick Off e o Sensible Soccer, onde a grande e maior diferença era a imagem de marca do trabalho de Dino Dini, isto é, a bola não ficava colada aos pés, ao invés nós é que tínhamos que encontrar a posição perante a bola para a controlar. Esta questão poderia ser uma terrível dor de cabeça, mas depois de dominarmos a técnica, a verdade é que passávamos horas a jogar o jogo. No entanto quando surgiu este Kick Off Revival com o mesmo produtor, pensámos: “ok, estamos numa era diferente, não temos joysticks, mas sim um comando, portanto as coisas vão ser diferentes”. De facto vão, mas não para melhor.

Eu dou imenso valor que nesta altura em que muitas vezes nos perdemos em tantos botões e combinações que utilizamos no FIFA ou no PES, surja algo que queira simplificar e apenas ser divertido, mas para o ser, o Kick Off Revival não poderia ser aquilo que é, demasiado complicado e pouco acessível. Passemos a explicar em pormenor, basicamente temos dois botões, o de passar e chutar e o de manter a bola ou colar a bola aos pés se preferirem. A questão é que passar a bola é um terror, a movimentação dos jogadores parece que não está conectada ao que se está a passar no campo, e é muito díficil atinar com a força com que fazemos os passes, depois como a bola não cola ao pés, mais difícil se torna tentar a receber. Mesmo ficando parado a carregar no botão para colar a bola aos pés a coisa não é nada fácil. Depois se queremos fazer um passe não podemos estar a carregar no botão de segurar a bola porque ele não faz.

A jogabilidade é difícil, mas mais do que isso não é descomplexada e muitas vezes nem sabemos como devemos jogar, o guarda redes funciona sozinho tanto a defender como a pontapear a bola, nunca podemos definir se é um pontapé curto ou longo, é sempre bola para o meio campo e tudo a tentar acertar na bola, os cabeceamentos são desmesurados assim como os carrinhos que muitas vezes nem sabemos como os fizemos.

1813723

Mas se a jogabilidade é curta, os modos de jogo também são, há um modo de um contra um que pode ser local ou online e um modo a imitar o Euro. E aqui reside a grande questão do Kick Off Revival, para mim foi um lançamento forçado para apanhar a onda do Euro 2016 para lançar o jogo. A verdade é que graficamente está pobre, os sons muito básicos, e atenção eu percebo que é uma aproximação vintage do jogo, mas a tentativa de 3D está mal conseguida, os jogadores já correm em 8 direcções como dantes e por isso o controlo é horrível e por isso o jogo não é nada divertido. A verdade tem que ser dita, está feito à pressa, não está pronto e não está divertido como a minha infância o recorda.

2016-07-07

Published
Categories Análises
Views 83
Ir para a barra de ferramentas