Uma boa colheita, uma boa mistura

Voltamos a Call of Duty Infinite Warfare para experimentar o novo DLC “Sabotage“, e não é nada que nos custe, visto estarmos a testar um jogo na PS4 Pro com a qualidade 4K que a consola e o jogo nos proporcionam. Mas não foi só por isso que não nos custou, até porque já tínhamos andado com o “Hoffman” e tínhamos adorado.

O DLC traz 4 mapas multi-jogador e um cenário do modo Zombies. Cada mapa tem as peculiaridades, Noir, como o nome indica baseia-se na luz ou a falta dela em Brooklyn. Um mapa bastante vasto que funciona particularmente bem em modo Domination, onde não existe ponto de desequilíbrio, mas que tem na sua zona central o foco da atenção e da disputa mais feroz. Não sendo um mapa cheio de luz, à excepção dos billboards, vamos ter que ter olho de falcão e estar sempre atentos.

Renaissance é mais clássico, com uma catedral no meio do mapa e várias zonas fechadas. É uma mapa rápido onde não dá para estar parado e sendo em Veneza tem um ar mais perto de um Battlefield ou até mesmo do mapa Cathedral Husk do Destiny. O modo Kill Confirmed foi o nosso preferido neste mapa.

Se falávamos de clássico, passamos para um mapa futurístico que é Neon, meio Tron, meio Mirror’s Edge, aqui os nossos inimigos desintegram-se em blocos de polígonos e conseguimos ver vários glitches a acontecer. Um mapa sem muitos pontos de auxílio, onde a estratégia terá que ser apurada pois facilmente somos flanqueados.

O último é um remake de Afghan de Modern Warfare 2, uma verdadeira surpresa para os fãs. Desta vez não estaremos no Afeganistão, será mais Marte o pano de fundo deste mapa, mas a caracterização do mapa continua fiel com os seus locais propícios aos atiradores mais furtivos, por entre as zonas mais fechadas e os montes.

Falta-nos então referir o novo cenário que vamos encontrar no modo zombies, ora depois de tentarmos salvar o nosso KITT ou algo parecido com o nosso velho “amigão” e de podermos jogar com o nosso querido Hoffman, agora dirigimo-nos para uma rave, também ela a acontecer nos anos 90, desta vez temos a participação especial de Kevin smith metido numa floresta escura apelidada de Redwoods. Como já perceberam a rave será matarmos zombies em catadupa com aquele estilo clássico anos 90 cheio de cor por todo o lado, cheio de segredos e mini-jogos à mistura e o humor e sátira que já estamos habituados.

Sabotage, é uma boa adição a um jogo que na PS4 Pro ganha ainda mais uma razão para desfrutarmos dessa qualidade e parece que foi nisso que pensaram ao tentar mostrar o potencial da máquina da Sony. Bem conseguido, equilibrado, com memórias à mistura, uma boa mistura.

Publicado
Visualizações 11
Ir para a barra de ferramentas