Uma nação à caça de Aliens!

Depois de sentirmos o Destiny esgotado, voltamos a procurar uma aventura espacial e encontrámos Alienation. Temos jogado várias horas, e quando digo “temos” é dizer eu e o João Gonçalves temos jogado desde o início juntos e já vão perceber porquê.

Alienation tem uma história simples, basicamente o planeta Terra foi invadido por alienígenas e nós somos a única força capaz de os eliminar. É bastante simples, vamos aterrar em vários pontos do globo, eliminar todas as ameaças presentes, recolher informações e tentar perceber como tudo começou e como poderemos limpar o nosso pequeno mundo dos perigos que enfrenta.

Temos à nossa escolha 3 classes, o Sabotador, que tem como pontos fortes o facto de poder ficar invisível, a sua rapidez e as suas espadas, o Tanque, com uma enorme defesa e poder devastador, mas lento e o Curador, o nosso maior aliado, podendo curar os colegas de equipa assim como si mesmo, para além de poder levantar escudos para a equipa.

Como já perceberam, Alienation move-se em ambiente RPG cooperativo, com visão isométrica e com controlos simples. Aliás simplicidade será um termo recorrente nesta análise. Os menus são muito simples, até mesmo as “skill trees” para as nossas armas e personagens, os controlos são muito intuitivos mas isso não quer dizer que não tenhamos variedade nos ataques e no armamento, até pelo contrário.

As mecânicas são simples, temos um mapa que iremos percorrer com objectivos principais e secundários e com alguns eventos aleatórios, temos que destruir uma “carrada” de inimigos pelo meio, utilizando as nossas armas da melhor maneira. Temos uma arma principal, uma secundário e uma “pesada”, temos os nossos ataques especiais que variam de classe e um dash. Depois podemos conseguir recarregar a nossa arma super-rápido se carregarmos no R3 em determinado espaço de tempo, e acreditem que dá imenso jeito quando estamos rodeados de inimigos, o que não quer dizer que seja fácil.

Pelo meio do mapa vamos encontrando munições, vida, multipliers e armas que “dropam”, armas essas que podemos modificar, atribuir mais dano, mais cadência etc. Também podemos melhorar as nossas habilidades gastando os pontos que vamos adquirindo ao longo do jogo, tornando as nossas habilidades melhores ou mesmo ganhando outras.

Graficamente Alienation não é um portento, mas cumpre perfeitamente aquilo que é desejado, o jogo é fluído, rápido, cheio de detalhes nas explosões e os efeitos das nossas habilidades, pecando mais na estilização dos menus e de uma visão mais aproxiamada das nossas personagens e das nossas armas. No entanto e tendo em conta o excelente trabalho que a Housemarque já nos habitou por exemplo com Resogun, o que nos mais impressiona é mesmo a sua fluidez e a quantidade de coisas a acontecer sem perdemos o fio à meada.

AN_-_PS4_-_Fireworks_1461235580

Alienation é perfeito para se ir jogando com os amigos, as missões demoram entre os 15 minutos e a meia hora geralmente, facilmente entramos num nível e outros juntam-se a nós para nos ajudar e conviver, e o leaderboard é bastante justo, avaliando a quantidade de jogadores de cada país perante os inimigos destruídos fazendo essa correlação e colocando-nos nesta altura como o vigésimo melhor país a jogar Alienation, à frente do Japão, por exemplo. É simples, é descontraído e divertido, uma excelente alternativa a Helldivers, sendo que este último envolve muito mais a componente de gestão e necessita de uma maior entrega do jogador, enquanto Alienation poderia ser um arcade game em qualquer Salão de Jogos.

Alienation_recomenda

Published
Categories Análises
Views 81
Ir para a barra de ferramentas