The Wolf Among Us – Review

Durante uns largos anos, entre o fim dos anos 90 e os inícios da década que agora decorre, parecia que os jogos de aventura gráfica, ou “point and click” estavam pela hora da morte. A Sierra que tinha publicado algumas das séries mais emblemáticas no género de aventura gráfica (King’s Quest, Space Quest, Gabriel Knight etc.) fecha em 1999 e a LucasArts, que tinha publicado a série Monkey Island, os jogos do Indiana Jones e outros clássicos como Loom, Sam & Max, Full Throttle e Day of the Tentacle, pára de desenvolver jogos deste género em 2000 com o falhanço do grande Grim Fandango (um jogo brilhante mas um desapontamento no que diz respeito às vendas) e do último capítulo de Monkey Island.

tumblr_inline_mul182awzh1qa1908

Em 2004 aparece a Telltale Games, fundada por ex-elementos da LucasArts que produz jogos com um orçamento baixinho que tentam continuar a tradição que a sua casa-mãe tinha deixado para trás. Isto levou a novos jogos de Sam & Max e Monkey Island, que embora modestos davam uma ideia do potencial da nova companhia. No entanto o grande crescimento da Telltale Games começa com um acordo com a Universal que leva a jogos de aventura do Back to the Future e Jurassic Park, bem recebidos pela crítica. Isto criou uma bola de neve que levou a acordos com a Warner Bros. que lhes deu agora o direito de fazer jogos de Walking Dead (2012) e agora de Fables e finalmente a uma nova explosão de popularidade nos jogos de aventura como não se via desde os anos 90.

Fables

Fables é um comic publicado pela Vertigo, uma subdivisão da DC Comics (Superman, Batman) que por sua vez é uma subsidiária da Warner Bros. A Vertigo é orientada para um público mais “adulto”, ou seja são comics com temas mais complexos e frequentemente para maiores de 16 ou 18. Depois de vários sucessos com comics como Sandman, Preacher ou Transmetropolitan, Fables é um dos únicos comics publicados pela Vertigo neste momento com um número significativo de seguidores, sendo um comic de culto.

jLUsurj

É do universo desta série de comics – Fables – que nos aparece o novo jogo da Telltale Games, The Wolf Among Us. A premissa base da história é que as fábulas e lendas desde o Lobo Mau à Cinderella são exilados em Nova Iorque, devido a uma guerra extremamente destrutiva no mundo das fábulas, mantendo-se entre nós em segredo. Como a Telltale já nos habituou, esta é uma release episódica, ou seja esta crítica só se pode centrar no primeiro quinto do jogo, já que o resto vai saindo nos próximos meses. Ainda assim há muito por onde pegar no jogo e felizmente é quase tudo bom. É também particularmente bom para quem já leu os comics, não porque quem não tenha lido se possa perder na história (é bastante independente dos comics), mas porque é a primeira vez que os fãs desta série que vai fazer 12 anos podem ver algumas das suas personagens favoritas com voz e movimento. Nesse aspecto o jogo está muito bem conseguido, os actores de voz são excelentes, conseguindo trazer à vida personagens que soam como sempre as imaginámos.

I9hvanK

O gameplay é semelhante ao de Walking Dead, point and click como alguns quick time events, em que o jogador tem de carregar rapidamente em teclas nas cenas de mais acção. Em termos gráficos também é excelente, reproduzindo o ambiente e estilo dos comics na perfeição, se bem que com um estilo mais filme noir, apropriado à história que é contada. Nesta história o jogador assume o papel de Bigby, o xerife de Fabletown. Bigby é nada menos que o Lobo Mau das fábulas (Bigby = Big Bad Wolf), que deixou o seu papel de vilão e o seu aspecto animal, redimindo-se como xerife mas não deixando de lado a sua agressividade. Como xerife, o jogo começa com algo tão simples como ir resolver um desacato doméstico na casa do Mr. Toad, senhorio e vizinho do Lenhador, (o qual matou o Bigby na história do Capuchinho Vermelho, o que causa alguma tensão natural na história), que está a agredir uma prostituta no andar de cima; daqui partimos para conspirações, assassínios e alguma intriga política.

the-wolf-among-us-18208

Descrever o enredo mais do que isto é problemático, não só para evitar spoilers mas porque, como é normal nos últimos jogos da Telltale, a história é diferente de jogador para jogador dependendo das decisões tomadas, o que é um bom incentivo para re-jogar o episódio até a história ser como a queremos. É aqui que aparece o único senão do jogo, o primeiro episódio joga-se numa noite- temos de esperar meses até sair o segundo episódio (de momento previsto para o primeiro trimestre de 2014). É um jogo altamente recomendável para quem é fã ou não dos comics, mas para alguns jogadores que queiram algo mais substancial talvez seja boa ideia esperar pela conclusão dos 5 episódios para jogar tudo seguido.

Publicado
Categorias Análises
Visualizações 31

Comments (2)

Comments are closed.

Ir para a barra de ferramentas