Developer: KishMish Games
Plataforma: Nintendo Switch
Data de Lançamento: 13 de Novembro de 2020

Os jogos de simuladores estão cada vez mais na moda, e existem para todos os gostos, desde simulação do trabalho de mecânicos, camionistas, arquitectos e até chegamos ao ponto de existirem simuladores de abelhas e cabras. Pois bem, hoje trazemos outro simulador, e desta vez é de motorista de autocarros (ônibus no Brasil).

Bus Driver Simulator oferece a possibilidade ao jogador de ser aquele motorista bem atarefado das grandes cidades, felizmente não seguiram o exemplo de Portugal nesse aspecto, senão os objectivos seriam chegarem atrasados às paragens, autocarros completamente abarrotados – tipo lata de sardinha – entre outras coisas medonhas que acontecem no nosso pais quando nos referimos a transportes públicos.

Pois bem, aqui o exemplo foi mais interessante, e posso dizer que uma das cidades onde vão andar a conduzir é em Colónia, na Alemanha, onde os transportes públicos funcionam às mil maravilhas; não falham horários, e mesmo nas horas-de-ponta não nos sentimos uma sardinha enlatada. Bem, mas vamos ao jogo.

Como devem imaginar, o propósito do jogo é bastante simples:

Somos um motorista de uma carreira de autocarro que deve ir do ponto A ao ponto B, parando em diversas paragens, sem se atrasar nos horários, apanhando os passageiros e recebendo o dinheiro dos seus bilhetes.

Até aqui tudo normal, mas não nos podemos esquecer que estamos a falar de um simulador, logo convêm darem piscas para virar para a esquerda ou para a direita, ligar os 4 piscas quando necessário, assim como acender as luzes do autocarro quando assim se exige. E falando em luzes, até as luzes dos lugares dos passageiros podem ser acesas, entre outras pequenas coisas.

Algo bastante penalizador no jogo é se não cumprirem o código da estrada à risca, passar um sinal vermelho, chocar com outro automóvel, virar para uma rua de sentido proibido, e até subir um passeio, tudo isso será penalizado. Provavelmente existem aí algumas coisas em que vos posso ter levado ao engano, isto é, quando disse “subir o passeio” estava a ser demasiado optimista, já que se tentarem subir o passeio serão penalizados, dado que o jogo não vos deixa avançar, como se existisse uma parede que, por muito que acelerem. Acontece o mesmo se tentarem virar para uma rua em sentido proibido, já que levam penalização, mas terão uma barreira invisível que não vos deixará avançar.

Bem sei que a ideia do jogo não será andarmos por aí a fazer coisas estranhas, como subir passeios, tentar atropelar pessoas, ou mesmo andar em sentido proibido, mas torna-se extremamente frustrante sentir essa prisão, sendo que quase deixa de ser um simulador de autocarro e passa a ser um simulador de bons comportamentos ao volante de um autocarro.

Paga-nos o café hoje!

Alguns dos objetivos do jogo será cumprirem rotas, chegar a tempo e horas às paragens dos autocarros para recolher os passageiros, e também receber o dinheiro dos bilhetes. Dinheiro esse que servirá para vocês adquirirem novos autocarros, e até personalizá-los colocando cortinas, entre outras coisas para embelezá-los um pouco.

Quando à condução, esta é bastante simples, e nem parece um simulador; bastando acelerar, travar, travão de mão e virar. Tudo bastante arcade neste ponto, algo que até estranhei, já que pensava que até a condução do autocarro seria bastante fiel à realidade (não que eu alguma vez tenha conduzido um autocarro).

O jogo tem dois mapas onde podem conduzir e fazer de motoristas: a cidade de Colónia – que já tinha referido – assim como a cidade de Serpukhov na Rússia. E neste campo, os mapas são bastante vazios; há poucos carros na estrada, poucas pessoas na rua, e chegam a estar mais pessoas na paragem de autocarro do que no resto das ruas do jogo.

A qualidade gráfica também não é a melhor, bem sei que a Nintendo Switch não é uma consola muito poderosa, mas existiram momentos em que os gráficos lembraram-me Driver 3 que foi lançado em 2004 para a PlayStation 2. Acredito que o jogo tinha potencial para estar bastante melhor, isto para não falar das pessoas que por vezes até nos fazem rir por ser tudo tão geométrico e estranho. O jogo corre bem, tanto em modo dock, como em modo portátil, sem nunca ter sentido breaks ao longo das viagens.

Algo que está bastante bom tem a ver com o som, e o trabalhar do autocarro, o som do motor a acelerar, a buzina, e até mesmo o ligar o motor, ou as portas a abrir, tudo isso está bastante bem criado, e faz-nos lembrar automaticamente dos momentos em que estamos num autocarro e ouvimos todos esses sons. Existe ainda o rádio que podemos ligar e vão passando algumas músicas – mas esqueçam lá a ideia de escolher músicas, ouvem o que estiver a passar.

Bus Driver Simulator é um daqueles jogos que será interessante para um nicho de jogadores que podem ter alguma curiosidade como será conduzir um autocarro, está longe de ser um jogo que nos deslumbre, mas consegue fazer o suficiente para tirar a curiosidade aos jogadores.

Deixa um comentário