Developer: Koei Tecmo Games
Plataforma: PlayStation 4, Xbox One, PC (Steam)
Data de Lançamento: 1 Março de 2019

Foi em 1998 que chegou à Europa uma das franquias que marcaram o mundo dos videojogos no que toca a combates totalmente em 3D, falo como é óbvio do primeiro Dead or Alive. Além dos lutadores totalmente em 3D, todos se devem recordar do incrível que foi termos a possibilidade de ver os cenários a serem destruídos. Tudo isso era fantástico, desde esse momento, passaram-se diversos anos, e mais alguns jogos da franquia foram lançados, uns com bastante sucesso, outros nem tanto, e alguns até com alguma polémica devido à seminudez que algumas lutadoras apresentavam.

Foi no início de Março que chegou Dead or Alive 6 (DoA6), e obviamente os fãs da série estavam desejosos de ver o que este podia oferecer. Como é habitual nesta franquia, a jogabilidade e a fácil adaptação aos seus comandos tornam o jogo apetecível à maioria dos jogadores, e DoA6 não é diferente. A primeira vez que pegamos no jogo, já depois de passar o seu pequeno tutorial, verificamos que tudo se mantém na mesma no que toca à sua simplicidade de comandos. Mesmo os jogadores que nunca tocaram num fighter não sentiram a mínima frustração a jogá-lo.

Dead or Alive 6 consegue oferecer aos jogadores bastante conteúdo, principalmente no que toca à sua componente offline, e o maior problema prende-se com a sua componente online, que na verdade fica muito aquém do desejável. Seja como for, vamos por partes:

Logo a abrir existem dois modos em destaque: o modo história e o DOA Quest. O modo história é bastante longo e com imensas lutas, apresentando-se de uma maneira bastante diferente do que é habitual, imaginem um quadro com diversas linhas e colunas, onde as linhas são uma espécie de capítulos da história e as colunas representam as personagens. Conforme vamos avançando com uma personagem na história, vamos vendo diversas cutscenes, onde teremos diversos combates ao mesmo tempo que vamos avançando nos seus capítulos. Nesse processo, vão sendo desbloqueados outras personagens (ou colunas) com a sua história. No fundo é uma única história, dividida por diversas personagens e capítulos. A ideia até é única e interessante, o problema é que são tantas as personagens, que o jogador fica um pouco sem saber o que fazer, isto é, se deve seguir a história de uma personagem até ao fim, e ficar confuso porque não percebe de onde apareceram diversos personagens; ou tentar ir saltando para outros conforme esses são desbloqueados, e provavelmente perder-se nas várias histórias de todos os personagens, que afinal são apenas uma única história. Se a explicação já é complicada, imaginem no jogo.

Já o modo DOA Quest são diversas lutas ou missões onde vos são dados três objectivos para fazer, ou seja, imaginem um combate onde é pedido que vençam o combate conseguindo derrotar o vosso inimigo em menos de 1 minuto, sendo que em todo o combate têm de dar dois golpes de lado; além disso, não é possível escolher os lutadores, pois estes já estão estabelecidos. A pergunta que provavelmente vocês estão a fazer é: “porque haveria de este modo ser interessante?” Pois bem, aqui será o local onde vocês vão aprender verdadeiramente a jogar DoA6, isto porque sempre que não conseguirem fazer algum dos requisitos da luta, aparece um tutorial que podem realizar e aprender como se realiza determinado golpe.

Como é fácil também imaginar, quanto mais missões completam mais missões são desbloqueadas e mais difíceis vão ficando. Além disso, será o local onde mais rapidamente conseguirão moedas e itens para conseguirem desbloquear os fatos e acessórios. Sim, neste DoA não basta ter dinheiro para desbloquear os fatos e acessórios dos personagens, aqui têm de desbloqueá-los com diversos itens que vão ganhado, e quando isso acontece, aparece uma mensagem a dizer que o fato da personagem X ficou desbloqueado, nesse momento terão de ir ao local onde se compra os fatos e gastarem as moedas que ganharam.

Depois destes dois modos irá aparecer o modo Fight com os conhecidos Versus, Arcade, Time Attack e Survival. O modo Versus é aquele onde podem fazer uma simples luta contra um amigo ou contra o próprio CPU; já no Arcade terão de escolher uma dificuldade e o lutador que pretendem usar, seguindo-se depois seguem-se diversas lutas, um óptimo modo caso queiram apenas jogar sem terem de esperar muito por loadings e escolhas de personagens. De seguida vem o Time Attack, que funciona tal e qual o modo Arcade, no entanto, a diferença é que o que interessa é o tempo total que demoram a derrotar todos os lutadores adversários. Por último temos o modo Survival, e neste modo vão entrando personagens sem parar na arena até sermos derrotados.

Por fim temos a componente online, que a única coisa que nos apresenta é o modo Ranked. Neste modo apenas podem escolher o tipo de conexão que querem para o adversário, o vosso lutador, e nada mais. O servidor do outro lado irá encontrar-vos um adversário e lutarão com ele. Na verdade, sente-se bastante a falta de termos a opção de jogar com amigos, ou mesmo fazer torneios contra outros adversários, até porque jogos de luta são interessantes é com torneios e campeonatos. Quanto às lutas online, correram todas bastante bem, exceptuando duas onde a meio me tinha aparecido que o adversário se tinha desconectado, por incrível que pareça, nunca senti grande lag nas lutas.

Depois existe o DOA Central, onde têm acesso ao Wardrobe que podem usar para comprar os fatos e acessórios dos lutadores quando estes já se encontram desbloqueados; e até para personalizarem diversos slots dos vossos lutadores para terem vários estilos já predefinidos a usar. Seguidamente vem a Database onde têm todas as estatísticas do jogo, desde o vosso Rank, o total de horas jogadas, o número de lutas, entre outras coisas. Em termos de estatísticas está completíssimo. Depois temos o Theater onde podemos ver repetições e até um modo espectador onde podemos ver lutas de CPU contra CPU e tirar fotos com o Photo Mode. Por fim, temos o Music onde podemos ouvir as músicas do jogo, e até alterar o local onde elas devem tocar, assim como a Library.

O número de lutadores aos quais que temos acesso em DoA6 é um pouco baixo, 24 no total. Obviamente todos sabemos que a lista irá aumentar mais cedo ou mais tarde, mas provavelmente a partir de DLC pagos, como já vem sendo hábito na franquia. Saltando dos lutadores para as arenas, estas continuam incríveis, e digo isto porque além de serem bastante variadas, continuam com a destruição que sempre adorámos nesta franquia. Tudo está incrível e com aquele brilho que só a saga de DoA nos consegue oferecer. É caso para dizer que o jogo continua igual a si próprio, algo que os fãs vão gostar.

Quanto à jogabilidade, tal como disse anteriormente, continua bastante simples para todos os jogadores. Os golpes são fáceis de fazer, sendo quase possível jogá-lo de forma um pouco aleatória. Obviamente que os jogadores que queiram mesmo perceber o que devem fazer, e como o devem fazer, podem e devem usar o seu tutorial, sendo nesse local que vão perceber o quão grandioso DoA6 é em termos de golpes e combos. Felizmente o tutorial é incrível, e explica tudo pormenorizadamente.

Existem ainda algumas novidades nos golpes, e mais precisamente, o Break Blow, Break Hold, Fatal Rush e Fatal Stun. Golpes que são uma espécie de ultimate e dão bastante dano e podem usá-los quando têm a vossa Break Gauge cheia (a barra pode ser vista abaixo da de vida). Usar estes golpes é bastante simples, e por vezes fazem a diferença. Além disso, é com o Break Blow que é possível desferir golpes que ficam marcados na cara ou no corpo dos nossos adversários, na forma de mazelas na cara, roupa rasgada, óculos a saltar das suas caras, máscaras partidas, entre outras coisas.

Para todos os jogadores que gostam de jogos de luta mais virados para o Arcade, Dead or Alive 6 é sem dúvida um dos melhores que vão encontrar no mercado. Consegue ser supercompetente na componente de luta, que é o principal do jogo. Ficou a faltar uma melhor componente online, mas provavelmente será algo melhorado com actualizações. Simplesmente o melhor Dead or Alive de sempre.