A Nintendo apostou forte desde o inicio na Nintendo Switch. Prova disso são as inúmeras editoras que se associaram rapidamente à consola, isso e a inclusão de jogos para um publico mais adulto como é o caso de DOOM.

O lançamento de DOOM na Nintendo Switch não só marca o lançamento de um jogo para uma população de jogadores mais adulta, como marca também um passo de gigante no apoio de third party’s à pequena consola da Nintendo.

E que belo marco na história.

O jogo é exactamente o mesmo que podemos encontrar nas versões “maiores” da consola. Com toda a acção frenética e fast paced que a série nos habituou. A verdade é que esta redução de tamanho abraçando a portabilidade poderia ser uma questão que do ponto de vista técnico fosse algo que seria quase impensável, mas a verdade é que nada fica aquém da expectativa. Sim alguns parâmetros tiveram de ser limados para conseguir encaixar em tão pequeno ecrã e espaço. A resolução máxima é de 720, e a alguns assets visuais ficaram algo desbotados, e isto nota-se ainda mais em modo TV, onde o jogo sofre quase como um “esticanso” gráfico. Mas a verdade é que em DOOM, não temos o habito de parar para ver a paisagem. Os demónios nesta descida ao inferno continuam a fazer parte da paisagem que vamos ver e continuam a cumprir com o seu trabalho. A banda sonora continua a ser um dos pontos altos deste jogo em que aliada à jogabilidade nos transmite uma fluidez de jogo e mistura de sensações que todos desejamos em qualquer tipo de jogo. 

[wonderplugin_slider id=”358″]

Em multiplayer o jogo inclui já todo o conteúdo lançado ao longo do tempo para as consolas maiores, incluindo o famoso 6.66 update que trazias grandes melhorias para o modo multiplayer. Na switch podendo jogar em qualquer lugar, este é mais que nunca um modo obrigatório dada a sua facilidade de acesso e de jogo. 

Na realidade quem jogou e gostou do original, tem aqui uma copia extremamente decente do jogo, com a possibilidade de jogar em qualquer lugar. Isto aliado a um crescente player base, é jogo para nos fazer jogar e regressar uma e outra vez.

Podia ser apenas mais uma versão e no fundo para quem jogou anteriormente nas outras consolas acaba por ser apenas isso, mas para quem não jogou, ou por quem ansiava por uma versão portátil tem aqui a derradeira versão da descida aos infernos.