Developer: Black Salt Games
Plataforma: PS5, PS4, Xbox One, Xbox Series S|X, Nintendo Switch e PC
Data de Lançamento: 31 de Outubro de 2023

Depois de ter dado nota máximo ao jogo em si e, para mim, continuar a ser um excelente candidato a indie do ano, DREDGE, lançou agora o seu primeiro DLC apelidado The Pale Reach. Curiosamente, e ao contrário de tantos outros jogos, a Black Salt Games cumpriu todo o seu roadmap deste ano, lançando primeiro 3 updates gratuitos e agora o primeiro DLC pago.

Nesses updates foram adicionados os map markers, para conseguirmos marcar pontos específicos no mapa, que era algo que tinha sido criticado no lançamento do jogo em si, depois no segundo foi introduzido o Wildlife e o Photo Mode, que davam a opção de jogar DREDGE com um Modo Passivo, onde os monstros não atacavam e o tradicional Modo de Fotografia deu-nos a hipótese de tirar fotografias e atende partilhar pistas com os nossos amigos.

Por fim, o terceiro trouxe-nos a hipótese de costumizar o barco, o chamado Boat Point, com algumas tintas a obrigarem-nos a pescar determinadas espécies, podendo também mudar a bandeira do nosso pequeno barco.

Publicidade - Continue a ler a seguir

Com isto, chegámos então ao tal DLC pago, e prometido, para o último trimestre deste ano. The Pale Reach, leva-nos até uma zona na ponta mais a sul do mapa, numa região gélida e cheia de segredos e mistério. Mas antes de lá chegarmos, deixem-me dar só algum contexto, para quem não tenha lido a análise do jogo em si.

Paga-nos o café hoje!

A história é bastante simples, somos um pescador com a sua pequena embarcação que se esbarra contra umas rochas em alto mar e vamos parar a uma pequena vila costeira chamada Greater Marrow Somos salvos pelos locais, mas perdemos a nossa embarcação, o nosso ganha-pão. O governante dá-nos a oportunidade de nos reerguermos, bastando que, numa fase inicial, parte da receita que fizermos a pescar, seja retribuído para pagar a nova embarcação e ajudar o desenvolvimento da vila. Parece bastante simples e até um bom exemplo a seguir por tantos outros governantes e, por isso, rapidamente tentamos retribuir a ajuda dada.

E por isso, vamos à pesca das mais variadas espécies que percorrem os mares, só que nem tudo o que parece é, e enquanto de dia os mares parecem tranquilos e pacíficos, de noite surgem embarcações fantasmagóricas, mutações nos peixes que apanhamos, e há monstros que surgem das profundezas. É aí que entra um sentimento de ansiedade e terror no nosso pescador que o fazem duvidar do que vê e até da sua própria lucidez.

Há coisas no fundo do mar que são inexplicáveis e que coloca o nosso marinheiro pescador em ataques de pânico. Isto porque temos um medidor de ansiedade, uma mecânica extremamente bem conseguida, onde conforme vamos andando de um lado para o outro, a dormir pouco e a percorrer os mares à noite e a ver coisas inexplicáveis, esse medidor vai enchendo. E quando chega ao máximo, onde se vê no HUD um olho vermelho a olhar para todo o lado muito rápido, começamos a ver coisas inimagináveis, como um tubarão gigante ou um tentáculo de um Kraken.

Contudo, com o passar do tempo vamos descobrir uma pequena ilha habitada apenas por uma pessoa, numa velha mansão. É o Collector, um homem suspeito, com um livro com uma capa que faz lembrar o símbolo dos Illuminati e que tem um pedido especial para nos fazer: resgatar alguns objectos específicos e especiais para ele, que estão embutidos de uma força inexplicável. Se o fizermos, é nos prometido uma série de recompensas. E basicamente vamos percorrer as 4 zonas do mapa a tentar encontrar esses objectos e a encontrar um significado para toda esta epopeia.

Em The Pale Reach passamos para essa quinta zona, agora desbloqueada com este DLC, onde vamos para uma zona gélida, no ponto mais a Sul do mapa. Aquilo que vamos encontrar é uma ilha labiríntica que alberga uma tripulação que congelada e um monstro mítico que carrega as suas almas. Ao chegarmos à ilha rapidamente damos conta das alterações climáticas no cenário, com blocos de gelo pelo caminho, a chuva deu lugar à neve, e os caminhos estão bloqueados por aglomerações de blocos de gelo que o nosso barco não consegue passar.

Eu deveria dizer: ainda não consegue passar! Porque parte da actividade deste bioma prende-se em encontrar as 3 peças que farão com que possamos criar um arado de gelo que consegue dar cabo dos blocos de gelo se formos contra eles com o nosso barco. E vamos o poder fazer na nova “base” que se encontra nesta zona, onde o Mercador Viajante também nos poderá fabricar, após completarmos todas as tarefas do bioma, gelo específico para conservarmos o nosso peixe durante muito mais tempo. E para quem joga tanto como eu, ou anda a coleccionar todas as espécies, bem sabe que isso é extremamente útil.

Ora bem, este DLC, pode ser acedido a qualquer altura do jogo, o que lhe fica muito bem, porque pode agarrar mais jogadores a entrar neste mundo de pescaria. Mas, mesmo como eu que já tinha uma porrada de dinheiro e feito todos os upgrades, senti que o jogo ainda me estava a dar novos desafios e tarefas. Desde logo, porque vamos ter que comprar cana e rede específica para a zona, podemos ainda investir o nosso tempo para adquirir a rede para apanhar o peixe mutante e outros detalhes que prefiro não revelar.

Portanto, nesta aventura de um par de horas, vamos tentar encontrar os picadores de gelo para libertar as 4 almas de 4 elementos de uma tripulação condenada ao insucesso e devastada por uma figura magistral e gélida. Vamos ler o diário de cada um deles, as suas últimas entradas, percebendo o contexto da trama, e vamos tentando fugir a outro monstro, mais pequeno, quem sabe a sua cria, que tem que ser constantemente alimentada em zonas específicas para não nos atacar, ou para derrubar algumas barreiras físicas específicas.

Depois, obviamente, temos uma carrada de peixes e caranguejos para tentar apanhar, para completar a nossa enciclopédia oceânica. O que para quem já gostou, é uma adição importantíssima.

DREDGE The Pale Reach é um DLC muito competente, que adiciona conteúdos em todos os campos do jogo, seja da história, das mecânicas ou do bioma apresentado. Com uma base de jogo tão boa só poderia adicionar mais coisas boas, e foi isso que aconteceu. O seu único problema é ser relativamente curto, que se assemelha à exploração de uma das ilhas do jogo base, portanto 1/4. Não sendo extraordinariamente caro, o DLC custa 5.99€, a sua duração curta, poderá levar alguns a duvidar a sua compra.

REVER GERAL
Geral
Artigo anteriorAnálise: Cuisineer
Próximo artigoAnálise: Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name
Fundador do Site - Salão de Jogos, o Commodore Amiga 500 foi o seu melhor amigo durante décadas e ainda hoje sabe de cor a equipa principal do Benfica do Sensible Soccer 94/95. Nos tempos vagos ainda edita as botas dos jogadores do FIFA e do PES.
analise-dredge-the-pale-reach<h4 style="text-align: justify;"><strong><span style="color: #339966;">SIM</span></strong></h4> <ul> <li style="text-align: justify;">Um novo bioma, com novos instrumentos de trabalho</li> <li style="text-align: justify;">Uma adversidade diferente e constante</li> <li style="text-align: justify;">Boas recompensas para o jogo em si</li> <li style="text-align: justify;">A beleza gráfica continua também no gelo</li> </ul> <h4 style="text-align: justify;"><strong><span style="color: #ff0000;">NÃO</span></strong></h4> <ul> <li style="text-align: justify;">A sua curta duração</li> <li style="text-align: justify;">Falta mais qualquer coisa para nos aguentarmos até ao próximo DLC</li> </ul>