Developer: EA Sports
Plataforma: PlayStation 4, Xbox One, PC
Data de Lançamento: 09 de Outubro de 2020

Havia uma enorme curiosidade sobre como os dois principais simuladores de futebol iam abordar as próximas edições num período de circunstâncias muito especiais. Além de estarmos a passar por uma terrível pandemia que afectou tudo o que era o desenvolvimento e consumo de entretenimento, também estamos numa altura de transição entre duas gerações de consolas.

Se o eFootball PES 2021 optou por se ficar por um update mais ambicioso e evitando comercializar uma nova edição, já a EA Sports seguiu a mesma estratégia de sempre com uma versão nova do jogo. No entanto, também procurou um meio-termo, decidindo jogar pelo seguro e seguindo a tendência das edições anteriores, com poucas alterações na jogabilidade e corrigindo apenas alguns aspectos e tentar trazer a melhor versão possível dos seus antecessores mais recentes.

Justifica a compra de um novo jogo? Essa análise é sempre relativa. Quem esperava uma mudança radical na jogabilidade poerá ficar desiludido, uma vez que há uma notória familiaridade quando jogamos FIFA 21; porém, para quem já gostava da sensação de FIFA 18, FIFA 19 e FIFA 20, há que dizer que FIFA 21 é provavelmente o culminar de uma jogabilidade mais pausada, e que privilegia o critério em posse, assim como uma pressão agressiva.

Na verdade, se tivemos algumas dificuldades em adaptar-nos a adversários que usavam e abusavam da opção tática de “Pressão Constante”, em FIFA 21 vamos ter de melhorar ainda mais a nossa saída de bola quando somos pressionados. É por vezes asfixiante quando acabamos de recuperar a bola perto da nossa área e procuramos um jogador solto, já que pouco tempo existe para pensar e praticamente todos os companheiros mais por perto têm uma marcação.

Mas por outro lado, e ao contrário de FIFA 20, ultrapassada essa primeira e segunda fase de pressão, devido à melhoria significativa da IA no que aos movimentos com bola diz respeito, torna-se fácil aproveitar a desorganização adversária de uma defesa que fica desamparada por uma pressão alta.

Digamos que, se soubermos como preparar estrategicamente uma boa transição ofensiva, conseguimos castigar sem grandes dificuldades quem se limita a pressionar sem grande planeamento tático. Esta é talvez a grande mudança para os jogos anteriores, porque leva a que possamos ter várias abordagens diferentes ao jogo, e novas possibilidades de ganhar.

Contudo as novidades relativamente à jogabilidade não se ficam por aqui, e temos as já habituais melhorias quanto à própria física do jogo. Desde novas animações, oferecendo maior fluidez aos movimentos que podemos ver dos jogadores, assim como um maior controlo de bola para quem tem mais destreza no comando quando se trata de driblar. Ainda assim, o principal destaque vai para as Corridas direccionadas, que nos permite decidir por meio do analógico direito para onde o jogador da IA se vai desmarcar a seguir.

O posicionamento dos jogadores comandados pela IA teve igualmente algumas mudanças, tanto defensivamente, como ofensivamente. O objectivo é aproximar o comportamento dos jogadores daquilo que podemos ver na realidade, e quanto melhores forem os stats de um jogador, mais eficaz será no seu posicionamento, seja numa desmarcação, numa intercepção, ou na forma como tenta tirar espaço ao adversário quando este tem a bola.

Estruturalmente, FIFA 21 mantem-se bastante idêntico ao seu antecessor. Os modos de jogo são os mesmos e não sofreram alterações. O modo VOLTA parece que veio para ficar, e ainda bem, porque é sempre uma forma alternativa de podermos experienciar uma partida de FIFA, especialmente para quem prefere uma abordagem mais arcade, através do freestyle do futebol de rua.

Quanto àquele que é o modo mais jogado, o Ultimate Team, pouco há a enaltecer quando comparado com o que podíamos encontrar em FIFA 20, todavia, há uma excelente adição, particularmente para quem gosta de jogar com amigos. No FUT 21 vai ser possível jogar em co-op, onde poderás aliar-te a um companheiro em busca das preciosas recompensas. Outra novidade é que finalmente foram removidos os Fitness Cards, e agora os jogadores estarão sempre preparados para o próximo jogo.

Mas são os fãs do Modo Carreira que ficarão verdadeiramente animados neste último FIFA. Não é segredo que quem se dedica exclusivamente ao Modo Carreira, tem vindo a sentir-se desiludido ano após ano com a falta de atenção por parte da EA Sports a um modo que sempre foi bastante acarinhado pela comunidade. Em FIFA 21 vamos ter finalmente a revolução que o Modo Carreira precisa, com várias novidades e opções para desfrutarmos da melhor maneira da responsabilidade de gerir e levar um clube à vitória.

Começando pela principal novidade, o Simulador Interactivo, será algo similar ao que temos no Madden NFL, onde o jogo vai seguindo o seu rumo, numa simulação a lembrar o Football Manager, e que nos permite entrar na partida quando esta mais precisa de nós. É uma boa forma de encurtar o tempo que levamos a terminar uma época e de evitar a repetição de uma carreira que às vezes se pode tornar aborrecida.

O treino também mudou e está muito mais lógico e intuitivo, sendo que agora até podemos planear melhor o esquema de treinos e gerir a condição física e mental dos jogadores de uma maneira mais eficaz, decidindo quando devem treinar e descansar. Uma nota ainda para a possibilidade de os jogadores agora poderem aprender novas posições, o que é sempre útil para quem gosta de ter bastante profundidade no plantel.

Há também novas opções de transferências, para tornarmos a experiência o mais real possível, como os empréstimos com opção de compra. As negociações serão mais ferozes do que nunca, e só um regateador audaz será capaz de tirar o melhor partido do mercado.

FIFA 21 é o melhor da franquia no que se refere a esta geração que está perto do seu fim. Embora não seja nenhuma reforma em relação aos jogos anteriores, consegue ainda oferecer novidades que tornam a experiência bastante agradável e entreter-nos nos próximos meses – em especial para quem esperava por um fantástico Modo Carreira.

Deixa um comentário