Imaginem um cenário futurista onde existe uma bicicleta com motor, que quase parece uma moto e que é capaz de fazer movimentos altamente acrobáticos por linhas coloridas na atmosfera. É mais ou menos isto que vão encontrar em FutureGrind. Um jogo indie desenvolvido pela Milkbag Games que só pode estar contente com o resultado final.

O objetivo do jogo é andar com a roda correta em cima ou em baixo da linha que tem a mesma cor. Se tivermos o azar de fazer corresponder a cor errada numa das linhas, a nossa bicicleta, que às vezes parece também uma nave, vai explodir de imediato. E acreditem, ela vai mesmo pelos ares muitas vezes.

FutureGrind – Out NOW on PS4, Switch, and PC

Aos saltos e a rodar as vezes que forem necessárias, lá vamos nós tentado passar os níveis a fazer vários combos de diversas manobras para atingirmos o máximo de pontos possíveis, de maneira a ganhar a confiança dos patrocinadores. Só assim vamos ter acesso a bicicletas novas e pistas novas.

FutureGrind é tão simples e básico que pode parecer inofensivo, mas não se deixem enganar pelos primeiros níveis que parecem fáceis porque à medida que vamos avançando, a coisa complica-se. Isto porque as bicicletas vão mudando e há pistas onde temos de fazer manobras específicas.

As bicicletas vão evoluindo enquanto avançamos. Primeiro têm duas rodas da mesma cor, o que facilita a nossa tarefa, mas depois já têm uma roda de cada cor ou uma roda solta e outra mais junta à bicicleta o que vai dificultando o nosso trabalho.

O jogo lembra muito o OlliOlli onde em vez de andarmos de skate, andamos de bicicleta/mota do futuro. Se é um jogador que costuma jogar este tipo de jogo vai sentir-se como peixe na água e vai adorar o desafio. A rapidez com que tudo se processa pode ser uma dificuldade acrescida para novatos, mas o treino pode fazer milagres. Agora uma coisa é certa, preparem-se para perder muitas vezes.

Graficamente não há nada a apontar. Naquilo a que se propõe, FutureGrind apresenta um visual limpo e com algumas animações na explosão da bicicleta. De resto nada demais, mas chega para aquilo que mais interessa. Tem uma jogabilidade fluida e que nos deixa com a ideia de que controlamos a bicicleta como queremos, não podendo colocar na máquina as culpas quando perdemos.

FutureGrind River Run PSX Preview

Este misto de desafio viciante com o facto de perdermos muitas vezes sem conseguir os objetivos que nos são pedidos pode levar, por vezes, a alguma frustração, mas quando chegamos a esse ponto somos capazes de já estar à mais de meia hora a tentar passar o nível sem darmos por isso. A banda sonora é que deixa a desejar. Torna-se um pouco enjoativa e certamente vão dar por vocês a colocar o som do televisor mais baixo.

Para ficarmos familiarizados com as acrobacias, o jogo trás uma “Grindópedia”, que podemos consultar para ver como se faz este ou aquele truque. Online podemos ver as pontuações dos outros jogadores em cada nível e perceber se somos bons ou nem por isso.

FutureGrind junta-se a um lote de bons jogos de plataformas desafiantes como Trials ou OlliOlli. O balanço entre a satisfação de passar um nível com o sabor amargo de perder inúmeras vezes é algo que pode ou não compensar. Para mim compensou. Não é brilhante, mas chega para a encomenda.

3.5

Sim

  • Altamente desafiante e viciante
  • Fluidez de processos

Não

  • Torna-se muito repetitivo
  • Ausência de mais modos online
Published
Views 128

Deixa um comentário