Developer: Lazy Bear Games
Plataforma: PC, Xbox One
Data de Lançamento: 28 de Outubro de 2019

Se o bizarro servisse para catalogar um género nos videojogos, Graveyard Keeper estaria certamente entre um dos seus melhores exemplares. O primo distante e excêntrico de Stardew Valley – que aos poucos foi conquistando uma base fiel de fãs – está de regresso com mais um DLC, Stranger Sins, cujo título é uma clara homenagem à popular série da Netflix sobre um grupo de adolescentes.

Em Graveyard Keeper (podem ver aqui a nossa análise), ver-nos-emos misteriosamente na pele de um capataz de cemitério num mundo verdadeiramente invulgar e surreal. Gerry, uma caveira voadora, será o nosso companheiro mais próximo e será precisamente através dele que iremos abraçar a nossa próxima e importante responsabilidade: abrir e gerir uma taberna.

Não é necessário um grande avanço para que possamos ter acesso ao DLC, sendo que estará disponível tanto para novos jogadores, como para quem já tem um save com várias horas de jogo. Como tudo na vida, por vezes, tudo o que é necessário é apenas um copo de cognac.

Mas desengane-se quem acha que a tarefa será pacífica. Longe disso. Todo os tipos de problemas que preocupam a mente de qualquer taberneiro estarão presentes, tanto no aspecto legal, como na parte logística do negócio. E para que este longo processo tenha um final feliz, teremos de fazer os habituais favores aos vários personagens do jogo, em forma de missões secundárias e onde seremos recompensados com artefactos, que por seu lado irão revelar muitos segredos por trás da história de Graveyard Keeper.

Esta é talvez a faceta mais interessante neste novo DLC, já que muito ficou por explicar no jogo da Lazy Bear e agora temos finalmente algumas das respostas que procurávamos. O humor negro e característico não podia faltar e continua brilhante à sua maneira estranhamente adorável e muito peculiar.

Sendo o lucro o principal objectivo, eventualmente irá depender da optimização de recursos, e um bom exemplo é a possibilidade de plantar vinhas de modo a que o custo de produção compense a diferença no preço de venda.

Mas não receiem ficar aborrecidos com esta vertente de gestão, porque tudo pode ser devidamente automatizado para que o jogo não perca a identidade da sua jogabilidade original.

Tendo em conta o conteúdo, Stranger Sins traz mais uma nova e cómica aventura a um preço bastante razoável, e quem continua a jogar Graveyard Keeper dificilmente deixará de aproveitar a oportunidade de adicionar mais matéria à história.

E é irónico que tivéssemos de ser coveiros numa realidade alternativa da idade média para atingirmos o sucesso no mundo empresarial. Mas também não vale a pena questionar tudo, não é verdade?

Deixa um comentário