Developer: Good-Feel
Plataforma: PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch, PC
Data de Lançamento: 08 de Março de 2019

Sempre nos habituamos a ver Kirby como aquela bolinha cor de rosa e rechonchuda que engole tudo o que encontra, abrindo a sua boca e usando-a como um aspirador de enorme potência. Mas, e se Kirby perdesse esse poder e ganhasse outros? Pois bem, é exactamente isso que podem encontrar no novo jogo da Good-Feel e da HAL Laboratory que acabou de chegar à Nintendo 3DSKirby’s Extra Epic Yarn.

Na verdade, o jogo já tinha sido lançado para a Nintendo Wii em 2011 e tinha o nome de Kirby’s Epic Yarn, mas esta nova versão além de tornar-se portátil, consegue oferecer novos conteúdos e ser um jogo mais completo. Para quem não conhece o jogo original, a história é bastante simples: apareceu um feiticeiro em Dream Land que começou a transformar os seus habitantes em fios de lã, e certo dia o nosso amigo Kirby ia a passear pelos belos campos verdes de Dream Land quando viu um enorme tomate vermelho, obviamente com o seu poder de aspiração, tentou comer o tomate, o problema é que na realidade aquele tomate era um Metamato, um utensilio do feiticeiro que andava a transformar os habitantes de Dream Land.

Quando Kirby engole aquele Metamato é sugado para uma meia que o feiticeiro usava ao pescoço, enviando Kirby para Patch Land. Para espanto de Kirby, deixou de ser a figura rechonchuda que conhecíamos,  passando a ser uma mero fio de lã, e  se por um lado já não tem o poder de engolir, tem agora a capacidade de transformar-se em diversas coisas.

A partir daí começa a sua aventura com o príncipe Fluff, de modo a tentarem salvar Patch Land que foi dividido em 7 pedaços pelo feiticeiro. O nosso objectivo é encontrar fios mágicos, assim como os pedaços do reino perdido para voltarmos a cosê-los e trazer de volta Patch Land como sempre foi.

 

Kirby’s Extra Epic Yarn é um jogo de plataformas diferente do que estamos habituados. Primeiro apresenta-se com uma dificuldade bastante abaixo da média, e é facilmente perceptível que foi criado para um público mais novo. Como já referi, as habilidades que Kirby apresenta não são as que estamos habituados, além de não conseguir engolir os seus adversários, também não será possível flutuar como habitualmente. Agora apresenta habilidades muito mais engraçadas, desde transformar-se num carro quando estamos a correr; num submarino quando entramos dentro de água; num paraquedas quando está a cair e queremos flutuar; num comboio onde nós é que temos de colocar as linhas pelo cenário; entre muitas outras coisas. Neste aspecto há que referir que a produtora foi extremamente criativa, o que além de ser um regalo para os olhos, é quase mágico para as crianças.

Mas não é apenas destas transformações que Kirby se pode servir, ao longo dos níveis vai apanhando diversos chapéus que lhe conferem outras habilidades para poder derrotar inimigos. No entanto, sem nenhum chapéu, o nosso companheiro rechonchudo atira um pequeno fio de lá que, além de conseguir desfazer os inimigos, também os pode enrolar numa bola de lã, que depois podemos usar para atirar contra outros inimigos, ou mesmo contra o cenário. Depois com os chapéus existem diversas habilidades, desde ficarmos com uma espécie de Ioiô que podemos enviar contra os inimigos; um fio de lã que se transforma em algo semelhante a espigões; uma espada de lã; e até uma que oferece a habilidade de criar bombas.

Para aumentar um pouco a dificuldade do que vamos encontrar, a Good-Feel decidiu adicionar o modo Devilish, e neste modo teremos um diabo sempre a perseguir-nos durante os níveis e a enviar-nos espinhos; caso sejamos atingidos cinco vezes, perdemos o nível e lá teremos de começar do início. Convém referir que no modo normal, Kirby pode ser atingido pelos inimigos mas nunca morre, logo, nunca terão de voltar ao início do nível.

[wonderplugin_slider id=1222]

No meu caso, o que se tornou desafiante foi mesmo conseguir obter todos os itens possíveis dos cenários, e passo a explicar: além de todos os níveis disponíveis do jogo, teremos a casa de Kirby naquele mundo que podemos mobilar com itens que encontraremos nos vários cenários (quase sempre bem escondidos), mas que também podemos comprar. Estes itens não servirão apenas para mobilar a nossa casa, mas também para ajudar outro habitante de Patch Land a conseguir mobilar diversos cenários, e ao fazermos seremos recompensados por isso.

Os cenários dos níveis são bastante variados, nunca os níveis se tornando repetitivos, contudo problema da repetição já se verifica caso queiramos completar a 100% o nível apanhando todas as estrelas e todos os itens coleccionáveis.

Além do modo história, foram acrescentados dois outros modos: o Slash and Bead e o Dedede Gogogo. No primeiro, o protagonista será Meta Knight, que irá voar pelos cenários enquanto desfaz os seus inimigos e tenta apanhar tudo o que está ao seu alcance, mas principalmente as Fuse Beads. É um jogo onde o importante é conseguir uma excelente pontuação, existindo em cada nível um ranking, e o objectivo é conseguir o Rank S. Já o Dedede Gogogo é um jogo de velocidade, onde o protagonista é o King Dedede e o objectivo continua a ser apanhar tudo o que é possível no ecrã, mas no menor tempo possivel. Mais uma vez, temos um ranking, e o objectivo é conseguir o Rank S.

Graficamente o jogo está bastante interessante, apresenta cenários diversificados sempre cheios de fios de lá e o tecido. Muitas cores que nos chamam a atenção para tudo e deixaram as crianças bastante interessadas pelo jogo. Obviamente não esperem gráficos brilhantes, visto que se trata de uma Nintendo 3DS, mas para aquilo que a pequena portátil da Nintendo nos tem apresentado, está incrível.

Kirby’s Extra Epic Yarn é um jogo divertido, cheio de imaginação e muito bonito. Para os mais velhos irá pecar pela sua facilidade, mas para os mais novos está fantástico e tenho a prova disso dentro da minha casa, é um dos jogos mais jogados pelo meu pequenote. Neste tipo de jogos, a Nintendo 3DS continua a ser uma das melhores consolas do mercado para trazer diversão num formato portátil, e este é um jogo que mostra isso mesmo.