Developer: CrazyBunch
Plataforma: PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch, PC
Data de Lançamento: 18 de Maio de 2021

Larry é um tipo engatatão. Não perde uma oportunidade de roubar os corações a várias raparigas com o seu charme quase natural. No entanto, já sabemos que há sempre um amor que mexe mais que os outros todos e quando esse nos bate à porta e precisa de ajuda as coisas mudam de figura. Dúvido que Larry aprenda a lição com os acontecimentos de um jogo, mas pelo menos faz deste Leisure Suit Larry: Wet Dreams Dry Twice uma aventura com alguma graça.

Convém referir que esta é a análise ao jogo nas consolas. Joguei numa PlayStation 4 a versão que chegou recentemente também à Nintendo Switch e à Xbox One. Isto porque Leisure Suit Larry: Wet Dreams Dry Twice já estava disponível no PC desde novembro de 2020. 

Para quem é novato na série, como era o meu caso, pode parecer complicado perceber a história no início, mas podem perder algum tempo na primeira conversa que o jogo nos coloca e tentar tirar todos os nabos da púcara para descobrir o que estamos ali a fazer. Enquadrando a história deste jogo, é basicamente a continuação de Wet Dreams Don’t Dry de 2018. Agora, estamos no México, em Cancún e vamos casar com a mulher mais bonita daquela ilha. No início preparamos o casamento, mas entra em cena o um factor que muda tudo. O grande amor de Larry ainda está viva e em apuros algures no meio do mar e a aventura ganha novo rumo. Para resgatar Faith vamos passar por quebra-cabeças bastante peculiares que a série já habituou os mais antigos, mas que acabam por ser novidade para quem só agora chega a este mundo.

Leisure Suit Larry: Wet Dreams Dry Twice joga-se como um clássico point and click, ou seja, estamos rodeados por um cenário em que podemos interagir conforme os pontos disponíveis na imagem. Este tipo de jogos tem sempre os seus dissabores na passagem para as consolas. Com um rato as coisas tornam-se simples, mas com um comando nas mãos, às vezes é preciso ter alguma paciência para encontrar o que queremos. Mais fácil é controlar as conversas que podem ser longas conforme a nossa curiosidade sobre aquilo que se está ali a passar. Digo-vos que às vezes me perdi nas conversas e fiquei sem perceber nada, mas pode ter-me escapado alguma coisa. Os diálogos estão bem feitos e têm alguma piada. A maior parte das graças que o jogo faz é com elementos sexuais que, de resto, é uma constante nas formas dos objectos que vamos encontrando, ou não fosse esta uma aventura para adultos.

Para lidar com os desafios que nos são colocados, o jogo brinca com elementos que atualmente estão enraizados na sociedade. Temos um telemóvel com o nome de PiPhone, a imitar uma das marcas mais conhecidas e lá dentro temos a app Instacrap que guarda as nossas histórias em vídeo à boa maneira do Instagram. Há também a app Built it! que serve para fazermos criações importantes ao longo do jogo e combinar objetos para resolver os quebra-cabeças que nos vão aparecer. Além disso, também vão ser importantes para os encontros casuais que vamos ter com raparigas ao longo do jogo. E mais não digo.

Paga-nos o café hoje!

A nível gráfico, Leisure Suit Larry: Wet Dreams Dry Twice oferece uma imagem bastante interessante com muitas cores e boas texturas. É um point and click e por isso não esperem gráficos de nova geração e por isso digo que cumpre com o que se propõe com bons cenários fotográficos capazes de ficar na memória. A aventura dura cerca de oito horas, conforme a nossa exploração nas conversas e a nossa rapidez em desembrulhar alguns enigmas. A sonoridade dos ambientes e até mesmo as vozes dos atores estão excelentes e ajudam na envolvência da narrativa.

Com o género em escassez, o jogo continua firme como um bom point and click, mas para um jogo deste tipo eu recomendo claramente um rato e não um comando. Há grandes dificuldades em controlar o ponteiro e até mesmo carregar nos locais corretos levando a autênticos desesperos que acabam por estragar a experiência com uma tarefa que devia ser simples e que, no fundo, é fundamental.

Leisure Suit Larry: Wet Dreams Dry Twice segue a mesma linha de narrativa para adultos de outros jogos da série e mantém vivo um estilo point and click cada vez mais raro de encontrar. É divertido e tem piada, mas a jogabilidade com o comando acaba por dificultar a nossa relação com o jogo. Se já jogaram outros jogos da franquia já sabem o que esperar, quanto aos novatos terão alguma dificuldade em perceber algumas coisas com referências ao passado, mas acabam por entender a história principal do jogo e isso é o que importa.