Developer: Milestone
Plataforma: Xbox Series X | S, Xbox One, PlayStation 5, PlayStation 4 e PC
Data de Lançamento: 11 de março de 2021

Depois de MXGP 2020 The Videogame, voltamos mais uma vez às duas rodas com mais uma proposta da Milestone. É o Monster Energy Supercross 4, ou se quiserem a versão mais arcade do desporto de motocross.

O jogo é um verdadeiro upgrade da última edição, com mais detalhes, mais pilotos oficiais, mais pistas oficiais, uma nova skill tree no modo carreira, e um grafismo superior. A Milestone quis elevar a fasquia para esta edição e até no Editor de Pistas podemos ver um variado número de opções que chegam agora ao jogo.

Comecemos por olhar para o Modo Carreira que será onde vão perder o maior número de horas no jogo. Agora temos um sistema de progressão mais realístico onde começamos a dar os primeiros passos naquilo que é chamado de Supercross Futures, numa classe mais baixa de motociclos, passando depois para Rookie e só depois para Pro onde teremos as motas de 450cc. Para conseguirmos lá chegar vamos, é claro, ter que ganhar várias provas, mas também amealhar pontos de habilidade para melhorarmoso nosso piloto. Podem-no fazer através de erquerem o troféu máximo de cada pista e do campeonato, mas também nos treinos, nos eventos especiais e ainda numa série de desafios que compõem aquilo que é apelidado de Journal.

Para além disso vão poder customizar a vossa mota, não só a nível de performance, mas também de forma mais cosmética com tudo a poder ser mudado, desde os raios das rodas, passando pelo assento, os travões, os punhos, o tubo de escape, etc; são cerca de 12 elementos da mota que podemos modificar, e 5 elementos no nosso piloto, o capacete, os óculos, as botas, o próprio fato e apoio do pescoço.

Monster Energy Supercross 4 apostou em trazer uma componente mais realítistica ao jogo, e já falaremos de como isso se articula com a jogabilidade, mas antes referir que vamos poder contar com mais de 100 pilotos oficiais da competição, o maior número de sempre da franquia, contando com Ken Roczen, o lendário piloto que era um pedido especial da comunidade que agora se junta também ao Roster. Ainda em termos de realidade, podemos contar com todas as 11 estádios oficiais da prova, e as 17 pistas desta temporada, incluindo as 7 variantes da pista de Salt Lake City.

Tal como acontece em MXGP 2020 que analisámos há pouco tempo aqui no site, também Monster Energy Supercross 4 tem um modo Free Roam. Aqui, inspirado pela Ilha de Maine, vamos ter acesso ao Compound onde vamos poder andar pela ilha ao nosso belo prazer, sozinhos ou em Co-Op com mais 3 amigos a tentar apanhar coleccionáveis ou a correr em pistas que estão disponíveis na ilha, entre outros deasfios criados de propósito para este modo. Este modo é particularmente interessante para dominarem a jogabilidade, sem qualquer tipo de pressão, compreendendo a física do jogo, do piloto e da relação com a mota, dando alguns desafios para que a curva de aprendizagem seja realmente friendly.

Falando em jogabilidade, Monster Energy Supercross 4 mantém o equilíbrio entre simulação e arcade, sendo mais fácil do que MXGP 2020, por exemplo, não sendo tão castigador, se quiserem. Continuamos a ter uma dinâmica de dupla física, isto é, temos que controlar a nossa mota nos elementos tradicionais, a velocidade, a travagem e a direção, mas temos também a física do piloto em si, da posição do corpo na abordagem à mota, seja para eleve a roda da frente ou a baixe, mas também para os lados para fazer os drifts que ajudam e muito na execucação das curvas em maior velocidade. Por isso os dois analógicos vão fazer essa divisão entre as físicas, com a da mota no analógico esquerdo e a do piloto no analógico direito e com o acelerador e o travão nos gatilhos.

Ao princípio é díficil, não vou negar, a jiga joga dos dois analógicos custa um pouco a assimilar, mas devo dizer que à terceira tentativa numa pista, comecei a ganhar o jeito e a dominar melhor o piloto e a mota, e com isso a conseguir ficar nos primeiros lugares das competições. Também devo dizer que depois do traquejo com o MXGP 2020, perceber e executar esta questão física foi-me mais fácil de dominar.

No entanto a curva de aprendizagem do jogo, principalmente no Modo Carreira acaba por ajudar a dominar a condução, com a nossa carreira a começar nas motas mais “fraquinhas”, mas com uma resposta mais directa, elevando a dificuldade até chegarmos às poderosas 450cc onde a potênica a e velocidade são maiores e portanto mais difíceis de dominar.

Na verdade sente-se efectivamente a dificuldade de dominar este desporto, mas também o prazer de o conseguir fazer quando começamos a ganhar provas. O que continua ainda a ser um pouco problemático é a questão do auto spawn, isto é, de quando saímos da pista sermos teletransportados para dentro dela novamente me formato fantasma. Compreendo que seja uma forma de “ajudar” que comete mais erros e está a tentar habituar-se às mecânicas, mas por vezes desajuda mais do que ajuda. No entanto, e melhor que MXGP 2020 nesse sentido, temos um timer de regresso à pista se apenas sairmos um pouco ao lado dos marcadores, e isso, pode parecer pouco, mas ajuda a que fluidez do jogo seja bastante mais intensa.

Em termos gráficos, a Milestone, foi talvez uma das primeiras companhias a não ter medo de arriscar na nova geração, MXGP 2020 já tinha saído directamente para a nova geração e volta a dedicar o seu trabalho com mais afinco ao futuro, com os gráficos a serem bem trabalhados, com um grande detalhe na pistas, nomeadamente na qualidade das texturas da lama de cada percurso, no efeito que a passagem das motos têm pelo terreno, na caracterização da iluminação nas variadas pistas. Existem vários pormenores bem conseguidos neste jogo, sendo que o destaque vem para a capacidade de vermos a movimentação dos tecidos dos fatos dos nossos pilotos ao sabor do vento e da movimentação dos mesmos. Apesar de não conseguir o mesmo grau de perfeição no público nos estádios, todos os elementos dentro da pista estão muito bem conseguidos e reais.

O Editor de Pistas também está de volta, com uma utilização mais Friendly do que o seu antecessor, para que possam mais facilmente criar as vossas pistas, até as mais esquizofrénicas, com todo o tipo de saltos, tipos de superfície, obstáculos, cosméticos e tudo o que possam imaginar. O editor para além de vos deixar criar as pistas também vos ajuda em vários momentos a escolher as opções de cada uma delas, facilitando a execução e criação de novas pistas.

Monster Energy Motocross 4, é de facto, único e o mais fiel retrato de uma competição cheia de energia e determinação. A Milestone elevou a fasquia e soube responder às exigências dos jogadores em todos os parâmetros, seguindo em direção ao futuro cheio de estilo.