Developer: NetherRealm, WB Games
Plataforma: PS4, Xbox One, PC e Nintendo Switch
Data de Lançamento: 26 de maio de 2020

Quando um jogo lança uma expansão existe sempre a preocupação do nosso lado enquanto jogadores que o conteúdo seja mais do que suficiente e que nos traga de volta ao jogo de alguma maneira. Quando o jogo se foca na narrativa, no envolvimento das personagens, das suas ligações, a preocupação é ainda maior, mas maior ainda se estivermos a falar de uma franquia que nos acompanha há mais de duas décadas, onde cada passo em falso será facilmente retalhado pelos fãs. É o que acontece com Mortal Kombat 11 e a sua expansão Aftermath, no entanto os fãs e os jogadores podem ficar tranquilos da vida, não só porque a base do jogo encontrou uma forma perfeita de trazer todas as personagens de volta de uma forma convincente e razoável, assim como esta expansão dá continuidade ao excelente trabalho do guião do jogo e adiciona-lhe ainda mais sal e pimenta para ficarmos a chorar por mais.

A WB Games e NetherRealm (temos de o dizer em bono da verdade), preocupa-se sempre em que a narrativa seja um dos focos do seu jogo, e a verdade é que esse é o core de qualquer jogo, especialmente se a sua fasquia for “ser recordado para sempre“, e por isso Aftermath não desilude, muito pelo contrário, diz-nos que é possível pegar num dos melhores jogos do ano passado, ao qual demos 5 estrelas sem pestanejar, e dar-lhe um novo conteúdo, acrescentando verdadeiramente algo novo, e fazendo-nos pensar que muitos dos jogos com uma base de excelência podem começar a pensar nesta maneira de trazer conteúdo ao longo dos anos, em vez de estar sempre a lançar um novo jogo.

Vamos então a este Aftermath tendo em conta que vou ter de spoilar o fim do jogo base para contextualizar a expansão. Depois de God Liu Kang ter derrotado Kronika, ele ficou com Raiden, agora terreno, a ter que organizar todas as linhas do tempo, mas existe um problema, ao derrotar Kronika, God Liu Kang destrui também a sua coroa que fazia com que a cápsula do tempo não se partisse ao manejá-la, e é aí que entram 3 novas personagens na história. Nightwolf, Fujin e Shang Tsung, os 3 aparecem para explicar este facto e para tentarem recuperar a coroa, regressando ao passado, antes que Kronika para apanhar a coroa e então restabelecer a ordem. Contudo com Shan Tsung metido ao barulho as coisas nunca são assim tão simples e é claro que não vai ser assim tão linear, mas isso vão vocês descobrir.

Para além destes 3 personagens podemos contar também com Sindel, Sheeva, Shao Kahn e um jovem Shang Tsung como personagens jogáveis durante a história, que continua a ter os seus momentos onde podemos escolher a personagem com quem queremos jogar, até moldar o fim do jogo com uma escolha que dará um final diferente à expansão. Em relação a isso, estou curioso para saber se a escolha que fazemos terá implicações no futuro ou se poderemos jogar os dois lados da moeda num futuro próximo. Mais do que apenas uma expansão, acho que estamos a falar de criar uma base de continuidade, a verdade é que, e já falámos disso na análise, trazer todas as personagens de volta depois de tantos acontecimentos não era uma tarefa fácil e foi brilhantemente conseguida, agora trata-se de conseguir dar continuidade para que não tenhamos que esquecer algumas das personagens num futuro próximo, e parece-me que isso foi conseguido.

Paga-nos o café hoje!

A campanha termina-se em cerca de 3 horinhas muito bem passadas, sempre com a mesma sensação que estamos a ver um filme e a jogá-lo pelo meio, desbloqueando skins e elementos de cosmética para todas as nossas personagens, alimentando a que joguemos mais do que uma vez, até para experimentarmos jogar com todas as personagens e ver os dois fins do jogo, duplicando logo aí o tempo de jogo, para além da adição de novos cenários como Dead Pool e Soul Chamber, para além das Friedships que regressaram e ainda a introdução de novas personagens, entre as quais RoboCop com a voz original do filme da década de 80.

Mortal Kombat 11 – Aftermath é uma excelente expansão e uma excelente visão do futuro da saga, ficámos de barriga cheia e com vontade de jogar mais e mais, só poderá ter um pequeno contratempo que é o valor da própria expansão em si, que por chegar perto dos 40 euros poderá ser impeditória para alguns, devemos dizer que rende bastante mais, para aqueles que ainda não têm o jogo, comprá-lo em pack com o jogo base e a expansão por cerca de 60 euros. E é só por isso que para mim não leva o redondo 5 estrelas.