Developer: Ultimate Games, Rejected Games
Plataforma: Nintendo Switch
Data de Lançamento: 3 de junho de 2022

Estamos numa altura em que, felizmente, existem jogos para todos os gostos, sendo que muitos deles, embora no mesmo estilo, conseguem sempre trazer algo novo, ou algo diferente. É o caso de Mr. Prepper, um jogo de sobrevivência como tantos outros, mas que oferece a componente de point and click que consegue dividir grande parte dos jogadores – ou adoram, ou odeiam.

Mr. Prepper não é um jogo desconhecido para os jogadores, já que tanto no PC, como nas consolas Xbox One e PlayStation 4 o jogo já tinha sido lançado. Chega agora a vez dos jogadores da Nintendo Switch também terem a possibilidade de o jogarem, e com uma funcionalidade bastante útil, ou seja, termos a possibilidade de usar o touch screen do ecrã da consola para interagir com o jogo.

O enredo de Mr. Prepper é bastante engraçado. O nome do jogo é o nome do nosso personagem, e Mr. Prepper é um homem que tentou fugir da sua cidade, mas as autoridades locais não o deixaram, tendo então ficado com uma espécie de Termo de Identidade e Residência. Agora, as autoridades passam todos os dias por sua casa para inspeccionar se tudo está em ordem. A razão desta tentativa de fuga é uma ameaça nuclear e também da falta de liberdade dos cidadãos, já que o governo controla tudo.

Sendo Mr. Prepper alguém que nunca desiste, o nosso objectivo será o de criar um plano de sobrevivência e de fuga daquele local, de maneira a que as autoridades nunca nos descubram, nem sequer imaginem o que estamos a fazer, já que tudo faremos para parecermos felizes naquele inferno de cidade sem liberdade.

O jogo começa com um tutorial que nos explica como podemos fazer quase tudo, e para terem noção, começamos por criar um bunker debaixo da nossa casa, e para isso precisamos de alguns matérias. Isso leva-nos a perceber como podemos comprar itens com dinheiro, explica-nos também como podemos apanhar materiais fora de casa (como a madeira que podemos ir apanhar à floresta), e até como podemos utilizar itens para os desmontar e criar novas coisas – como é o caso de usar um copo para obter vidro para criar uma lâmpada. Descansem, porque tudo o que estou a descrever acontece no tutorial, por isso não estou a estragar nenhuma surpresa.

Como será fácil verificar, o jogo foi criado inicialmente para PC, e se seguirem o tutorial à risca, ele ensina a fazer tudo com os botões, com os analógicos e com o D-pad. Felizmente, na Nintendo Switch tudo se torna muito mais simples usando o touch screen, passando quase a não ser necessário usar os analógicos para movimentar a câmera do jogo. Como é um jogo de point and click, a maneira de movimentar Mr. Prepper é carregando no local para onde queremos que ele vá, e aqui acho que podiam ter colocado o movimento de Mr. Prepper a ser com o analógico, um pouco como acontece com This War of Mine, até porque a perspectiva que temos do jogo é a mesma, isto é, é um jogo essencialmente side-scrolling, onde andamos de um lado para o outro a completar tarefas.

Por ser um jogo de sobrevivência, será também necessário ter aqueles cuidados todos com a alimentação, com o cansaço, além de ter os itens necessários para construção, recolha de material, entre tantas outras coisas. Nesse aspecto Mr. Prepper não foge em nada a esse tipo de jogos, diria que, se calhar, até vai mais além dos outros, já que na parte da alimentação teremos de plantar diversas coisas, e tratar da nossa horta para obtermos alimentos, existindo imensas coisas que podemos plantar. Algo que também o torna diferente é provavelmente o ritmo, e nota-se que é bem mais lento comparado com outros jogos, oferecendo assim ao jogador a possibilidade de fazer as coisas ao seu ritmo.

Paga-nos o café hoje!

Sem querer repetir-me muito em relação à análise que o Élio Salsinha fez para outras plataformas, não posso deixar de falar da jogabilidade, que será onde o jogo tem mais problemas. E se achei isto na Nintendo Switch que tem, como já referi, um touch screen, nas outras consolas deve ser bastante pior. Onde muitas vezes temos de fazer combinação de botões para o personagem correr, ou o mesmo botão serve para interagir com objectos, mas também para o personagem correr, ou seja, diria que complicaram coisas que poderiam ser bastante mais intuitivas para o jogador. Depois temos os 2 analógicos para movimentarem a câmera, quando bastava um para isso acontecer; o D-pad para seleccionar opções de um sub-menu, o personagem a mexer-se apenas ao seleccionarmos o local para onde queremos que ele vá, quando isso podia ser feito com um dos analógicos.

Graficamente está interessante. E não sendo um jogo realista, longe disso, apresenta certos detalhes que dá para chamar a atenção, principalmente nos efeitos de luzes dos objectos e na iluminação que oferece, sendo extremamente competente. Como é um side-scrolling em 2D, o jogo apresenta profundidade para dar a ideia do 3D, e é algo muito usado nos jogos actuais, que com uma vista de frente e com uma jogabilidade 2D, são na verdade criados em 3D, para termos toda a ideia de profundidade do cenário. Já no aspecto sonoro, não existe nada a ressalvar. É bastante simples, mas cumprindo o seu objectivo.

Lembrar que o jogo se encontra em português, ou em português do brasil, para ser mais preciso. Todavia, tudo é perceptível sem qualquer problema, e é uma mais valia para todos aqueles que poderão ter problemas com o inglês ou outra língua estrangeira.

Mr. Prepper é um bom jogo de sobrevivência. A sua jogabilidade pode não ser a melhor no caso das consolas, mas na Nintendo Switch, o touch screen faz imensa diferença, melhorando essa componente. Acredito que os fãs deste tipo de jogos vão achá-lo bastante engraçado.

Deixa um comentário