Developer: Ghost Town Games / Team 17
Plataforma: Xbox Series S|X e PS5
Data de Lançamento: 10 e 19 de novembro de 2020 respectivamente

Bem, aqui nesta análise, nada faz mais sentido do que a mítica frase: “come, come que é buffet!

Overcooked! All You Can Eat é uma edição extra-gigante do jogo favorito de todos os chefs que adoram ter a cabeça a prémio e viver na constante pressão de servir toda a gente. Estamos a falar dos dois jogos que sairam e todos os DLC e expansões lançadas até hoje para cada um deles. Como se isso não bastasse, este manjar dos deuses também sete novos níveis para cozinhar um pouco de caos, juntamente com três novos chefs para adicionar à lista.

Na verdade, agora existem tantos chefs para escolher em All You Can Eat, que os developers reformularam o processo de seleção para tornar mais fácil encontrar os vossos favoritos. Se isso não bastasse, há também um incentivo renovado para se dedicarem à busca culinária novamente, graças a algumas conquistas e troféus novos para ganhar.

Estamos a falar de um banquete absoluto que oferece centenas e centenas de horas de jogo para toda a família e amigos, e quando pensamos que o Natal poderá ser o mais solitário de sempre, sempre podemos ficar a cozinhar a noite inteira para estranhos, não é?!

Bem comecemos pelas novidades nesta edição para a nova geração, sendo que é um dos jogos de lançamento das consolas, apesar de existirem algumas diferenças entre as versões que passamos a explicar. Primeiro o que têm de comum, estamos a falar da resolução a 4K agora a ser suportada e a 60FPS, não é que se note uma diferença por aí além, porque o jogo não é assim tão exigente, mas existe um maior brilho e fluidez, nota-se principalmente nos detalhes da água, do gelo, do fogo ou do fumo, isso é verdade.

Depois as diferenças, e muitas delas tem a ver com o comando da PS5, o DualSense, para aqueles que comprarem o jogo para esta plataforma vão reparar que ao jogar cooperativamente com os vossos amigos, o comando terá a cor indicada do chefe que estamos a controlar, para além disso o touchpad será usado para selecionar emotes rapidamente e por fim o sistema de áudio embutido no comando oferece novas maneiras de amplificar o caos na cozinha. O barulho de uma receita a queimar, o alerta de uma ordem que falhou e o timer todos vão tocar usando o áudio do comando para além do áudio do jogo. É o dobro de pânico!

O que vai ainda nos juntar entre PS5 e Xbox Series S|X é o facto de haver finalmente crossplay, Overcooked: All You Can Eat também terá o modo multiplayer expandido para todos os níveis do jogo e a chegada do também esperado corss-play para que possamos jogar com os nossos amigos que têm o jogo numa plataforma diferente, e isso é um “plus” enorme.

O que também vão facilmente perceber que é que Overcooked! 1 está muito melhor em todos os aspectos e isso passa pelo facto da Ghost Town Games ter tido que refazer todo o primeiro jogo no motor do segundo para que fosse possível torná-lo jogável em formato multiplayer online. Para isso contou ainda com a ajuda Team 17 para a concretização dessa dura tarefa, para além de aproveitarem o facto de existir investimento nesta versão para aprimorar o aúdio do jogo, a banda sonora e os seus efeitos.

Falando do jogo em si, para quem já conhece os dois originais não existe nada de novo na jogabilidade, para além daquilo que já referimos atrás, mas para aqueles que se calhar chegaram agora ao jogo e apenas ouviram falar dele, eu explico rapidamente o conceito.

Basicamente somos chefes de cozinha que vamos ter que fazer várias receitas de nível para nível, aumentando o grau de exigência da concepção dos pratos ou das características do espaço onde estamos a cozinhar de forma a desenvolver novas mecânicas para conseguir executar essas receitas. Se no início é sempre um processo de ambientação aos botões, nomeadamente para apanhar os alimentos ou pousá-los, o botão para cortar os alimentos, outro botão para lavar pratos, ou para atirar os alimentos aos nossos companheiros de equipa e um botão para fazer pequenos “dash’s”, os níveis vão aumentando de dificuldade a uma velocidade estonteante. Rapidamente nos vamos ver a cozinhar dentro de barcos a bascular de um lado para o outro as mesas para empratarmos, ou para cortarmos os alimentos ou para os cozinhar. É por isso que, por exemplo, o botão de atirar se tornou táo importante e recorrente, nomeadamente no segundo jogo.

É um puro caos, temos que ter cuidado com aquilo que pomos ao lume, o tempo de cozedura dos alimentos para que o fogão não se incendei e ponha toda a cozinha a arder, temos tempo para executar os pratos a tempo dos clientes mais exigentes e temos ainda que lidar com o layout de cada nível que por vezes é um autêntico quebra-cabeças, mas por outro lado, o jogo é divertido à brava por causa disso, facilmente vamos estar aos berros com os nossos amigos ou os nossos filhos para tirar a panela do bico do fogão, ou para lavar pratos ou algo do género, mas as gargalhadas, essas, no fim estão sempre garantidas.

Overcooked! All You Can Eat oferece mais de 200 níveis para jogarmos em formato co-op local ou co-op online agora nos dois jogos e em todas as expansões e DLC’s e em formato cross-play assim que for lançado para a nova geração nas duas plataformas existentes, e oferece uma diversão enorme. Eu diria que poucos jogos multi-player dão tanto gosto e risada como estes, é para mim obrigatório ter este jogo no vosso espólio para jogar em família, em noitadas com os amigos ou com os nossos filhos. Para além disso é também um triunfo para a pequena Ghost Town Games que foi crescendo com o sucesso de uma excelente ideia e jogo, e que agora viu o seu esforço recompensado com o investimento que foi feito para a execução desta edição super-especial. É mais um exemplo de que é possível!