Developer: Snail Games
Plataformas: PlayStation 4, Nintendo Switch, Xbox One, PC
Data de Lançamento: 31 de Maio de 2019

Devo começar por informar que sou um grande aficionado em jogos de construção e sobrevivência e em PixARK os jogadores poderão encontrar estes dois tipos neste título desenvolvido pela Snail Games. PixARK é sem sombra de dúvidas uma mistura de Minecraft e ARK: Survival Evolved. É com toda a certeza que digo, que este jogo é para os fãs de Minecraft, porque o core de Pixark é baseado neste mas com a temática de ARK.

Este é um jogo que pode não ser uma novidade para alguns jogadores porque em Março de 2018 PixARK foi lançado para PC, através da plataforma Steam, mas foi este ano que os jogadores das outras plataformas puderam jogá-lo. Mesmo sendo um título para um publico alvo, PixARK é um excelente jogo para todas as idades, quer sejam miúdos quer sejam graúdos que nunca tenham jogado Minecraft.

Tal como acontece com ARK: Survival Evolved este não tem história, limitando assim o número de possíveis jogadores, porque muitos jogam pela história que um jogo possa trazer, mas também existe um leque de jogadores que descartam a história por completo.

Todo o visual lembra Minecraft porque tudo o que existe neste mundo é em forma de cubo, isto é, tudo construído com pequenos cubos. Graficamente não é dos jogos mais apelativos, quando comparado com jogos com um grafismo real, mas sinceramente não foi um ponto que me chocasse, porque estamos a falar de um tipo visual que esteja bastante na moda e é uma questão de gosto de parte do jogador. As paisagens e as criatura que encontras neste mundo são bastante coloridas, cativando assim os jogadores mais novos.

Em relação ao mapa algo que não vai faltar é território para explorar, porque este é enorme e juntamente com os vários factores adversos, como a meteorologia e criaturas inimigas fazem com que a tua aventura se torne desafiante. Neste mundo gigante podes encontrar zonas com climas que de certa forma te obrigam a estar equipado com armaduras apropriadas para esse tipo de atmosfera.

A essência de sobrevivência é um ponto de louvar, porque foi pensado detalhadamente e sinceramente surpreendeu-me bastante. Para te ajudar a sobreviver neste mundo onde existem mais de 100 tipos de criaturas, existem seis indicadores o de experiência, o de fome, sede, energia, peso de itens que podes carregar e o de vida. Contudo se estiveres a explorar as águas profunda aparece um outro indicador que te mostra o tempo que podes ficar de baixo de água.

Para saciar a fome terás que matar criaturas e apanhar a sua carne. Não basta colectar também de a cozinhar e para tal acontecer terás de criar fogueiras. Também podes alimentar de bagas que apanhas em arbustos, mas não te alimentam tão bem quanto a carne. Para beberes água basta encontrares um rio e ingeri-la. Podes também colocar água num depósito para mais tarde beberes.

Em relação à experiência, essa está sempre a crescer, mesmo quando só estás a andar. Subires de nível é importantíssimo porque para evoluíres as ferramentas que usas ou até as armaduras ou até a construção de casas.

A construção de casas é importante porque para forjares armas, equipamentos e armaduras é preciso teres pelo menos uma. Outra vantagem de construir uma casa é, caso não sobrevivas a um ataque de uma ou mais criaturas poderás renascer na tua casa, caso contrário faras respawn numa área aleatória.

Até agora dava a entender que o jogo parecia ser perfeito, mas infelizmente não o é. PixARK é um jogo que contém imensos bugs como ficares bloqueado enquanto estás a fazer as tuas construções, comandos que não te obedecem, entre outros. Outro aspecto falhado neste jogo e que a meu ver foi o pior, foi a tradução feita. A passagem do Inglês para o português está muito mal feita e há frases que misturam os dois idiomas. Para finalizar o ultimo ponto a melhorar neste título e a questão da maneira como se explora os menus de inventário, o que se sente é que na exploração do teu inventario não foi optimizada para as consolas, mas sim para PC.

Resumindo, PixARK é um bom jogo principalmente para quem gosta de jogos de exploração e de sobrevivência mas que ainda precisa de muitos ajustes para se tornar um melhor jogo para que o adquirir, porque honestamente se os últimos pontos que referi, não existissem ficava bem melhor e davam uma experiência mais atractiva aos jogadores.