Developer: Game Freak
Plataforma: Nintendo Switch
Data de Lançamento: 16 de Junho de 2020

Quem viu a minha análise de Pokémon Shield e Pokémon Sword provavelmente percebeu como o jogo desiludiu, e embora as vendas tenham sido muitas (muito mais do que eu imaginava), e os fãs tivessem gostado bastante do jogo, a verdade é que a Game Freak não inovou quase nada, excepto na parte que mais gostei do jogo que foi mesmo a Wild Area.

Chega agora a primeira expansão, The Isle of Armor, e fiquem já a saber caso tenham comprado as duas versões do jogo, vão ter de comprar também duas expansões, caso queiram que ambos os jogos tenham as expansões. A verdade é que foi de maneira bastante relutante que comecei a jogar esta primeira expansão, mas rapidamente fui me apegando a ela. Conforme o tempo, ia jogando e ia explorando a pequena nova ilha que foi adicionada ao mapa.

Ao adicionarmos a expansão, mal entramos no jogo temos a informação que recebemos um bilhete para viajar para a Isle of Armor, e para isso temos de dirigir-nos até à estação e apanhar o nosso transporte para lá; será nesse local que teremos o primeiro contacto com Avery (que virá a ser a nossa rival; é verdade Hop não chateará, por agora), isto caso tenham a versão Pokémon Shield, já no caso de Pokémon Sword será Klara.

Será ao apanhar o transporte e chegar à ilha que percebemos que Avery é a nossa rival, já que a primeira coisa que faz é pedir-nos para lutar contra ela. Se forem como eu e tenham pokémon com um nível alto (no meu caso eram de 80 para cima), a vitória é demasiado simples.

Depois dessa vitória dirigimos-nos para o Dojo onde Leon, o antigo campeão, tinha treinado, e conhecemos o Mestre Mustard. Este irá dar-nos algumas tarefas para cumprirmos, e enquanto as realizamos temos a possibilidade de conhecermos a ilha e também ao explorar ver grande parte dos Pokémons que lá habitam.

Completando estas tarefas, chega a vez de o Mestre nos colocar à prova, já que teremos de derrotar a nossa rival, e conseguindo esse feito é-nos entregue Kubfu, que como o próprio mestre explica, temos de cuidar dele, ganhar a sua confiança e claro, treiná-lo. Convém referir que grande parte da história do jogo corre à volta de Kubfu, e da nossa aventura com ele até atingirmos a sua evolução.

Paga-nos o café hoje!

Embora o jogo já tenha saído há alguns dias, não vou estar a falar muito mais da sua história, já que seria estragar-vos o prazer de jogar. Posso apenas dizer que, para quem continuou a jogar Pokémon Shield e Pokémon Sword durante todo este tempo, a tarefa que tem pela frente será bastante simples. Aqueles que acabaram o jogo e não tocaram mais nele, provavelmente vão ter de “penar” um pouco até conseguirem um dos objectivos para continuar a história.

A jogabilidade continua igual ao jogo original, tal como as batalhas, o que muda mesmo é o mapa, que finalmente é mais aberto como a Wild Area. Esta tinha sido uma das minhas críticas ao jogo original, e parece que a Game Freak percebeu que é desta maneira que os jogos de Pokémon se tornaram cada vez mais interessantes. Óbvio que não precisamos de ter mundos completamente abertos, como alguns jogos que conhecemos, mas ter esta opção de exploração e de liberdade é muito mais interessante, até porque como já referi, a ilha não é muito ampla, e chega-se rapidamente de uma ponta à outra com umas boas pedaladas na bicicleta.

Convém também dizer que espalhados pelas ilhas estão os locais para fazermos a diversas Max Raid Battles, tal como acontece na Wild Area. Algo que serve para aumentar a longevidade do jogo é o desafio que um treinador de Pokémon vos irá propor, e que passará por encontrar vários Diglett, o que além de nos obrigar a explorar a ilha na sua totalidade também tem os seus benefícios, já que conforme os vamos encontrando, ao retornar a esse treinador ele irá oferecer-nos diversos Pokémon.

Foram adicionados mais de 100 Pokémon, muitos deles que não estavam no jogo, mas que já existiam em jogos anteriores. No total, na ilha existem 121 Pokémon para apanharem, e a Pokédex terá uma divisão só da ilha, sendo que nesse local poderão ver todos os Pokémon que já apanharam e aqueles que ainda vos faltam, além das sugestões que o jogo nos mostra de locais onde podemos apanhar certos Pokémon que ainda não apanhámos.

The Isle of Armor é uma excelente adição a Pokémon Shield e Pokémon Sword, na verdade é uma daquelas adições que nos faz ficar agarrado ao jogo diversas horas, mesmo depois de acabar a história principal, que na verdade é bastante curtinha.

Deixa um comentário