DeveloperNintendo
Plataforma: Nintendo Switch
Data de Lançamento: 18 de Outubro de 2019

Acredito que devem estar a achar bastante estranho só agora estar a lançar a análise de Ring Fit Adventure, no entanto, a minha ideia inicial era lançá-la depois de um mês de treino intensivo para notar as diferenças na minha forma física e também para testar o material com tempo – Ring-Con e o Leg Strap –, de maneira a trazer-vos uma análise mais completa.

Porém, se só estou agora a lançar esta análise, é porque significa que várias coisas falharam, sendo que a primeira das quais é que não é o Ring Fit Adventure que vos vai meter a mexer, simplesmente porque o compram. E quem arranja sempre desculpas para não ir ao ginásio (como é o meu caso), também arranjará sempre desculpas para não tocar no Ring Fit Adventure; seja porque está cansado, ou porque tem algo para fazer. Mas todos sabemos a verdadeira razão: preguiça! Mexer cansa…

Tenham noção de que este jogo não é o milagre do exercício físico. É preciso terem vontade e quererem mesmo muito alterar alguns hábitos, e felizmente neste início de ano disse a mim mesmo que isto ia mudar, e então comecei a trabalhar com o Ring Fit Adventure sem falhas. Por esse motivo, só agora é que estou a lançar esta análise, depois de um bom mês de trabalho.

Quanto a resultados, posso dizer que não notei muito no peso nem na minha massa adiposa, contudo, noto bastante que agora o corpo me pede exercício e que me canso bastante menos. Nesse sentido posso dizer que foi devido à minha força de vontade e também ao Ring Fit Adventure.

No início irá custar, e acreditem que vão notar algumas dores musculares, Por isso também vos digo já: não comecem com tudo! Façam a primeira semana com bastante calma e deixem-se levar pelo jogo ao ponto de sentirem que vão jogar e não fazer exercício físico, até porque com o tempo vocês esquecem-se que estão a fazer exercício e levam tudo mais para a “brincadeira” do jogo, e a diversão irá superar o cansaço.

Deixando para trás a minha aventura e os meus pecados, vamos então ao conteúdo do jogo, e podemos começar pela sua caixa que trás então o Ring-Con, o Leg Strap e a caixa com o jogo. Para começarem a jogar basta colocarem o cartão do jogo na Nintendo Switch, o Joy-Con direito no Ring-Com, e por fim o Joy-Con esquerdo na Leg Strap e colocá-lo na perna direita. Feita a parte fácil, resta então ir para o conteúdo que o jogo propriamente dito nos oferece.

Terão de começar por colocar a vossa idade, peso e altura, e depois tem um pequeno tutorial à mistura com um breve aquecimento, ficando depois tudo pronto para começar. O jogo está dividido em 4 partes: temos o modo Adventure, o Quick Play, o Custom e por fim o modo Multitask.

Começando pelo modo Adventure – que provavelmente será aquele que vos chama mais a atenção –, aqui temos a história do jogo, algo bastante simples e com pouca elaboração, já que o principal é meter o corpo a mexer. O nosso personagem aparece num campo e encontra um Anel preso por uns cordões, e desse anel vem uma voz a pedir para que seja libertado (algo que fazemos quase sem pestanejar), e é nesse momento, que tudo muda, emergindo um enorme e musculado dragão maléfico com o nome de Dragaux, cujo seu objectivo é conseguir ter o melhor físico de sempre, seja de que maneira for. Com esta libertação, vários monstros vão aparecer pelos diversos mundos que vamos ter de percorrer, e ao todo, os jogadores podem contar com mais de 100 níveis, incluindo as diversas lutas que vão fazer com Dragaux.

Durante o caminho de cada um dos níveis, os jogadores vão ter de caminhar a passo rápido, a correr e a elevar os joelhos, ao mesmo tempo que usam os Ring-Con para saltar, apanhar objectos e disparar. Já na batalha contra os monstros, terão de fazer diversos exercícios, desde simples agachamentos, flexões de pernas, ou mesmo usando o Ring-Con como se fosse um arco-e-flecha. Ao todo serão cerca de 60 exercícios à escolha, e que estão divididos por exercícios para os braços, para o tronco, para as pernas e de yoga. No entanto, é algo que só terão acesso com o melhorar do vosso nível e com o desbloqueio do mesmo, já que no início começam com 6 exercícios desbloqueados e conforme avançam na aventura e sobem de nível, os outros vão sendo desbloqueados. Cada tipo de exercício terá uma cor: vermelho para os braços, amarelo para o tronco, roxo para as pernas e verde para os de yoga; e isto tem uma razão de ser, já que existem monstros com a mesma cor, o que significa que quando estes forem atacados com um exercício da mesma cor, estes recebem mais dano.

Como é fácil imaginar, os novos exercícios vão sendo desbloqueados de uma forma progressiva, mas também de maneira a aumentar a dificuldade do jogo, porque além de aumentar o dano dos ataques dos adversários, várias vezes também aumenta a dificuldade dos nossos ataques.

Falando de progressão, neste campo temos os níveis e o mundo, mas para os conseguirmos ultrapassar é essencial termos cuidado com a nossa vida e também com o nível recomendado para entrar nos diversos níveis. O nível do nosso personagem é aumentado através de XP, que é ganho com tudo o que fazemos, desde os exercícios a atacar os monstros, como a velocidade da nossa passada, a quantidade de saltos; ou seja, basicamente tudo o que fazem para mexer o corpo irá contar para ganhar XP no final de cada nível. Para facilitar as coisas quando estão com a vida baixa existirão batidos que podem fazer ou comprar, e que tanto podem aumentar a nossa vida, como melhorar a nossa defesa, ou mesmo aumentar o poder de ataque. São imensos, e podemos apanhar ou comprar os ingredientes um pouco por todos os níveis.

Já que falamos em comprar, não podia deixar de falar das moedas que iremos receber ao acabar os níveis, mas que também podem recolher ao derrotar monstros ou mesmo a vender itens que tenhamos apanhado. Essas moedas servem para comprar os batidos e os ingredientes como falei há pouco, mas também para comprar roupas que melhoram o nosso equipamento, novas sapatilhas, novas t-shirts e novos calções. Existe também uma pequena skill tree que usamos para melhorar o personagem do jogo gastando skill points. É incrível a quantidade de coisas que este modo Adventure oferece para um jogo em que o objectivo é colocar as pessoas a fazerem exercício físico.

Passado então para o Quick Play, este está dividido em três sectores: o de exercícios directos em que podemos escolher uma parte do corpo para treinar (peitorais, abdominais, pernas, ombros, etc) e o jogo fornece-nos um exercício para treinar essa parte; depois temos os mini-games, que são do mais diverso tipo, desde criar jarros em barro, onde a maneira de os moldar é apertando e alargado o Ring-Con, destruir caixotes, e até apanhar moedas com o alongar do nosso tronco para a direita e esquerda, além de muitos outros. Avisar que estes mini-jogos também vão ser jogados no modo Adventure, já que quase todos os mundos têm alguns destes mini-jogos, algo que também acontece durante a vossa aventura, uma vez que a vossa meta é atingir determinados objectivos nestes mini-jogos. Por fim temos, os conjuntos, e aqui vocês voltam a escolher uma parte do corpo para treinar, mas em vez de apenas um exercício, o jogo dará um conjunto de 6 exercícios para vocês completarem.

O Custom mode, como o nome indica, será onde vocês podem criar os vossos planos de treino, isto é, podem criar uma lista até 10 exercícios ao vosso gosto, sendo ainda possível alterar o número de repetições de cada exercício.

Por fim, o Multitask Mode, e este é o “modo offline” do jogo, isto é, é possível vocês levarem o vosso Ring-Con para onde quiserem e com a Nintendo Switch desligada podem fazer exercício com ele, e colocá-lo, por exemplo, no meio das pernas e ir apertamdo de modo a trabalhar os músculos; ou, simplesmente, apertar o Ring-Con com as duas mãos para trabalhar os músculos dos braços, e para isso apenas precisam do Ring-Con e do Joy-Con direito inserido, depois têm até 500 repetições por dia para fazer, para quando voltarem ao Ring-Fit Adventure receberem um presente que podem utilizar no modo adventure ou então oferecê-lo a um amigo que tenham na Nintendo Switch.

Existe ainda uma funcionalidade muito útil caso sejam um pouco esquecidos, que é poderem definir um alarme para a Nintendo Switch vos avisar quando está na hora de vocês voltarem ao jogo. Esse alarme é feito a partir do Joy-Con direito, que além de emitir um som, fica a piscar através de uma luz à volta do botão home.

Agora com o jogo totalmente desvendado vamos ao material em si, e começando com a Leg Strap, totalmente de tecido e elástica, fica presa à perna direita a partir de velcro e tem também uma parte mais larga e com uma entrada em rede para o Joy-Con esquerdo. E não se preocupem, que fica muito bem seguro. Quanto ao Ring-Com, é de uma qualidade impressionante! Confesso que era um dos pontos onde tinha mais duvidas quanto à durabilidade deste sistema, mas a verdade é que depois de o testar – e acreditem que o apertei com toda a força –, além de o material continuar intacto, não sofreu qualquer tipo de dano. Impecável! Além disso, na parte de cima, apresenta o suporte para colocar o Joy-Con direito, sendo nesse local que tem também a memória que guardará os dados para o Multitask Mode.

O jogo pode ser jogador em modo dock na TV e em modo portátil, se bem que é muito mais fácil jogar na TV, por ser maior. Devem também ter algum espaço à vossa volta, e diria que se imaginarem um círculo com o diâmetro do vosso corpo deitado, esse espaço chega perfeitamente. O jogo comporta-se lindamente, sempre fluído, não existem quebras e é extremamente explicativo, exemplificado como se devem fazer todos os movimentos.

Devo confessar que não notei grande diferença no meu peso, o que noto é que tenho mais resistência, pois já não fico tão cansado a fazer as sessões de Ring Fit Adventure. Para quem pouco se mexia além do essencial do dia-a-dia, e passava bastante tempo sentado, estes 30 a 40m diários ajudam bastante, e com o tempo passam a não custar, além de ajudar os músculos a ganharem força e agilidade. A mim o Ring Fit Adventure convenceu-me, ficando fã. Se querem começar a mexer-se mais, sem terem de sair de casa, então não pensem duas vezes: Ring Fit Adventure é a escolha certa, pois conseguem exercitar-se e divertirem-se aos mesmo tempo!

Deixa um comentário