Developer: Regista, Sekai Games
Plataforma: Nintendo Switch
Data de Lançamento: 26 de Novembro de 2020

A Nintendo Switch tem aumentado o seu catálogo de jogos a olhos vistos, e muito se deve a diversos jogos que foram anteriormente lançados noutras plataformas, e que aos poucos vão chegando à híbrida da Nintendo. Um desses casos é  Root Double -Before Crime * After Days- Xtend Edition que já havia sido lançado para PC (via Steam) com bastante sucesso e também para a PlayStation Vita.

Root Double -Before Crime * After Days- Xtend Edition não é um jogo para qualquer jogador, trata-se de uma novela visual, e um género de jogo muito apreciado pelos jogadores japoneses, porém, sem grande relevância para os jogadores europeus. Seja como for, estamos perante um jogo bastante interessante, e esse interesse começa logo pela história do jogo, uma história num futuro não muito distante, em 2030, e que envolve um acidente num parque de investigação, onde existem diversos edifícios, sendo que um deles é uma central nuclear da cidade de Rokumei. Todo esse local tem o nome de LABO (eu sei: veio à cabeça todas as construções em cartão do jogo da Nintendo), e devido a várias explosões, uma zona do Labo é totalmente encerrada, com suspeitas de problemas no reactor nuclear, ficando assim presos trabalhadores e outras pessoas, de maneira a causar o menor número de problemas possíveis.

Bem, esse é o enredo principal, e a verdade é que podemos dizer que o jogo tem dois enredos, assim como dois protagonistas; um que começa 6 dias antes do desastre nuclear que vos contei acima (10 de Setembro de 2030), e onde o protagonista é Natsuhijo Tenkawa; e outro depois do acidente, onde o protagonista passará a ser Watase Kasasagi (16 de Setembro de 2030). Podemos começar pelo enredo que pretendermos, até porque as histórias estão interligadas, mas jogar aquele que começa antes do desastre abre-vos um pouco a mente para depois interpretarem de forma diferente o incidente.

Como podem imaginar, o desenrolar da história com os personagens é algo intrigante, quer seja no antes, ou no depois. Temos personagens muito distintas, e a sensação de aproximação e afastamento entre elas está muito bem criada. Os diálogos são uma constante, e conseguimos perceber os seus medos, as suas ansiedades, assim como as suas aflições.

Paga-nos o café hoje!

Se o enredo da história é bastante interessante e faz o jogador ficar agarrado ao jogo, o ritmo do mesmo varia bastante. Por vezes é demasiado lento (onde apetece carregar no botão A repetidamente para o jogo avançar), outra vezes tem um ritmo bastante interessante para uma novela visual. Ao mesmo tempo, oferece diversos conceitos diferentes do que estamos habituados, e até confusos de perceber à primeira. Mas é quando temos tudo adquirido que conseguimos desfrutar do jogo de maneira surpreendente, já que nos prende de uma forma soberba ao ecrã.

Algo que ajuda e altera a maneira como vivemos esta narrativa é a mecânica do jogo, chamada Senses Sympathy System, e que servirá para determinar a nossa afinidade e personalidade entre os personagens. Ao todo serão 9 pontos que formarão um gráfico desse sistema, ao mesmo tempo que conforme a história se desenrola, será possível serem alterados.

Quanto ao visual do jogo, todo ele é muito bonito, cheio de detalhes, e a fazer-nos lembrar os animes japoneses – com personagens todos eles bem detalhados, e que não deixam ninguém indiferente. Algo que também está bastante competente é a parte sonora do jogo, e além das músicas de fundo que acompanham toda a história, existem os sons e os efeitos do que se vai passando à nossa volta. E claro os diálogos (todos eles em japonês), e que mostram exactamente o que os personagens estão a sentir em cada momento. Descansem, tem sempre a legendagem em inglês, e essa legendagem, além de nos mostrar o que os personagens dizem, servem também para nos ir enquadrando, e detalhando tudo o que é importante – diria que às vezes até tem demasiados detalhes.

Na Nintendo Switch o jogo corre sem qualquer problema, quer em modo dock ou em modo portátil. Teremos de ser sinceros, e além do som e de algumas animações de segundos também não existe assim nada demais para puxar pela consola. Diria que é um jogo que correria sem qualquer problema num dispositivo móvel com especificações razoáveis.

Root Double -Before Crime * After Days- Xtend Edition é um jogo interessante. Oferece uma boa história, é extremamente longo (vão precisar de umas 50 horas ou mais para o completarem), tem alguns conceitos diferentes do habitual que alteram o desenrolar da história, e oferece vários finais diferentes. O defeito do jogo está relacionado com a velocidade com que tudo se desenrola; por vezes um excelente ritmo, por vezes num ritmo tão baixo que nos faz desligar.