Developer: Pyramid Games, Ultimate Games, PlayWay
Plataforma: PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series, Nintendo Switch e PC
Data de Lançamento: 6 de Dezembro de 2021

O género da simulação nos videojogos é talvez uma das áreas menos exploradas da indústria, no entanto, tem sido uma tendência crescente vermos como diferentes ideias e conceitos têm sido usados para replicar várias actividades e ofícios que nunca imaginaríamos serem representadas num jogo. Muitas vezes têm sido o ponto de partida de pequenos estúdios independentes, que usam estes jogos para conseguirem investimento, e mostrarem o que podem oferecer em termos de talento e criatividade.

Rover Mechanic Simulator é o mais recente título a entrar na lista de simuladores. Teve relativo sucesso no PC, Switch e consolas da Xbox, e entra agora na PlayStation 4 e PlayStation 5, chegando por fim a todas as plataformas. Desenvolvido pelo estúdio Pyramid Games e distribuído pela publisher Ultimate Games, tem uma proposta que agrada tanto a pessoas que têm aquele frequente apetite para montarem e desmontarem coisas, como a quem sempre teve curiosidade em saber como funcionam os robots usados para a exploração em Marte.

A ideia está interessante e muito bem executada, já que tenta proporcionar ao jogador uma experiência autêntica. Um bom exemplo é termos disponíveis os rovers Perseverence, Curiosity, Oportunity, Sojourner e Spirit, e com modelos bastante fieis àqueles que podemos encontrar na realidade. E tudo recriado ao mínimo pormenor, com todas as peças, parafusos, e a complexidade que este tipo de máquinas têm nas suas montagens.

Embora não nos seja dado um contexto muito detalhado, sabemos que Rover Mechanic Simulator tem lugar num futuro não muito distante, onde o homem tem estabelecido colónias dentro do sistema solar. Como engenheiros da NASA fomos destacados para a colónia de Marte para tratar da manutenção destes rovers, que apesar de já algo desactualizados em relação à tecnologia actual, ainda têm a sua utilidade em missões de pesquisa no planeta vermelho.

Um dos méritos de Rover Mechanic Simulator é usar de métodos simples para tratar do processo de reparação de máquinas muito complexas. Embora o tutorial seja algo fugaz, apresenta e descreve muito bem a função de todas as ferramentas que serão fundamentais para identificarmos os problemas e passarmos ao acto de reparar. E é natural que fiquemos um pouco perdidos no começo, mas por ter sido concebido para ser intuitivo, acabamos por aprender facilmente ao ritmo que vamos experimentando.

Porém, não se preocupem, porque nunca ficamos sem saber o que fazer, dado que o sistema de objectivos funciona como se pretende. Num instante estaremos a tratar da primeira ordem, e conhecer um rover de fora para dentro, desmontando peça a peça. E o nível de detalhe é tal, que até teremos de desaparafusar as dezenas de parafusos para removermos as diversas partes que estão encaixadas umas nas outras.

Paga-nos o café hoje!

 Por cada conserto receberemos pontos de habilidades para melhorar certas condições do reparador. São três categorias de upgrade (Economist, Analyst e Technician), e que serão especialmente úteis quando nos comprometermos a entregar serviços Premium, em que teremos de acabar a reparação num tempo específico, para que as recompensas sejam ainda melhores. E considero até ser a melhor forma de jogar Rover Mechanic Simulator, porque acrescenta uma certa pressão saudável que ajuda a desfrutarmos mais do jogo.

A nossa oficina será o nosso local de trabalho a partir de agora, e espaçosa o suficiente para reunir tudo aquilo que precisamos. Temos um tablet que invocamos no touch pad e será onde podemos consultar os requerimentos, ver os objectivos e outras coisas que tais; um desaparafusador; uma grua para transportar objectos mais pesados; a PCB Table, que serve para analisar o rover e identificar o problema; a 3D Printer que usamos para criar as peças de substituição; e o Crusher, que irá depois reciclar as peças estragadas e fornecer materiais.

Estas serão as ferramentas básicas e aquelas que mais iremos utilizar em todo o procedimento de reparação. E é como em qualquer outra reparação: primeiro analisamos o problema, a seguir desmontamos, e por fim montamos. Em Rover Mechanic Simulator acontece precisamente o mesmo, a diferença é que navegaremos pelos menus Analytics, Dissembly e Assembly, enquanto passamos por cada etapa. A partir daí a jogabilidade fará lembrar a de um puzzle (ou de vários), onde nos são especificadas as contrariedades que levaram o aparelho para a manutenção, e teremos de ser nós a decifrar qual será a avaria. Poderá parecer complicado, mas é relativamente acessível, já que sabemos que percebemos por onde devemos começar a procurar através da análise preliminar.

Como qualquer engenheiro ou mecânico precisa sempre do seu rádio, aqui teremos um com cinco estações disponíveis, cada uma oferecendo um estilo de música. É a essencialmente a banda sonora do jogo, e temos uma estação para ouvirmos hip hop, música clássica, rock, música electrónica, synthwave e pop; numa base instrumental, claro, mas que auxilia bastante na hora de nos concentrarmos nas tarefas, principalmente nas mais difíceis.

O aspecto visual é consistente para o tipo de jogo em questão. Os modelos dos rovers estão incrivelmente pormenorizados, e a própria qualidade gráfica é deveras razoável. Tendo em conta que é um estúdio independente, se olharmos para alguns dos outros simuladores concorrentes, podemos dizer que este está bem acima da média. Nesse sentido, não irá desiludir ninguém, e cumpre com aquilo que é exigido para atingir o mínimo de credibilidade.

Rover Mechanic Simulator é um jogo que não será a primeira escolha de muita gente, pela sua jogabilidade muito bem pensada, e pelo próprio conceito original, é um título que poderá ser interessante para um nicho de jogadores.