Developer: Insomniac Games/Toys For Bob
Plataforma: Nintendo Switch
Data de Lançamento: 03 de Setembro de 2019

Quando a remasterização de Spyro foi lançada para a PlayStation 4 e Xbox One em Novembro do ano passado, os jogadores mais novos nem sequer sabiam da existência deste personagem, mas a verdade é que agora no ano de 2019 Spyro já se tornou bastante popular entre todos os joggadores, ganhando igualmente a sua versão para a Nintendo Switch.

Spyro nasceu em 1998 para a primeira PlayStation, mas acreditem ou não, foi criado pela mão da Insomniac Games (a famosa empresa que trouxe Marvel’s Spider-Man) e que agora for adquirida pela PlayStation.

Neste Spyro Reignited Trilogy vamos ter acesso aos três primeiros jogos totalmente remasterizados pelas mãos da Toys For Bob, e até podemos acrescentar que foram os jogos de Spyro que tiveram mais sucesso, ou seja, Spyro The Dragon, Spyro 2: Ripto’s Rage! e Spyro: Year of the Dragon.

Em qualquer um dos jogos vamos controlar Spyro, um pequeno dragão que corre, fala, lança chamas, salta, plana e ainda faz investidas com a sua cabeça sobre adversários ou objectos. Todos os jogos são totalmente em 3D e as suas jogabilidades e mecânicas são bastante idênticas. A exploração é um dos pontos essenciais para conseguirem atingir os objectivos dos diversos jogos, com uma jogabilidade bastante acessível e de fácil aprendizagem.

Mas vamos então falar um pouco dos três jogos:

Em Spyro The Dragon, teremos de salvar e libertar diversos dragões que foram transformados em estátuas por Gnasty Gnorc – o vilão – que depois de sentir-se humilhado por os dragões lhe terem chamado feio decide lançar-lhes um feitiço.  A partir deste momento Spyro terá de viajar pelos seis reinos dos Dragões para os encontrar e libertar. Para isso acontecer, teremos de ir ultrapassando o exército de Gnorc, ao mesmo tempo que exploramos diversas áreas; e cada vez que salvamos um dragão, este oferece-nos uma sugestão que nos ajuda a conhecer melhor o jogo.

Já em Spyro 2: Ripto’s Rage!, que para muitos jogadores é considerado o melhor desta trilogia, Spyro decide ir de férias até à praia, férias essas que se tornam numa enorme trabalheira já que teremos de ir até Avalar para trazer a paz a estes territórios, e tudo isso porque o feiticeiro Ripto criou um contexto de guerra por todos estes locais.

Quanto ao último jogo da trilogia, Spyro: Year of the Dragon, temos como vilã Bianca, uma ladra que roubou diversos ovos de dragão, sendo que teremos como objectivo encontrá-los. Neste último jogo vamos percorrer mais de 30 níveis com diversos desafios pela frente.

Tal como nos jogos originais, Spyro 2: Ripto’s Rage! e Spyro: Year of the Dragon apresentam diversos mini-jogos, uns mais virados para quebra-cabeças, outros onde podemos andar de skate e até boxe. Estes jogos são jogados por Spyro mas também por outros personagens que se tornam jogáveis.

Graficamente qualquer um dos três jogos é bastante interessante, sempre muito colorido, com bastante brilho e muita luz. Os cenários são bastante diferentes entre os jogos e para os jogadores mais velhos trás uma nostalgia única. Devo dizer-vos que o jogo me surpreendeu bastante com a sua qualidade gráfica, isto porque comecei a jogá-lo em modo portátil e sempre com uma resposta exemplar. Já no modo dock, as coisas mudam um pouco de figura e se estiverem a jogar em televisões maiores conseguem perceber que perde alguma qualidade, infelizmente também apresenta problemas de frame rate, com algumas quebras ocasionalmente.

Spyro Reignited Trilogy é mais uma excelente entrada na consola da Nintendo, principalmente pela sua portabilidade. Poder jogar estes jogos bastante divertidos e cheios de cores em qualquer lugar é um luxo, especialmente por este preço, que está abaixo do que é normal nos jogos que acabam de sair na Nintendo Switch.

Deixa um comentário