Developer: Nintendo
Plataforma: Nintendo Switch
Data de Lançamento: 12 de Fevereiro de 2021

Foi com enorme agrado que recebi a notícia que Super Mario 3D World ia chegar à Nintendo Switch. Mais uma vez, tal como aconteceu com tantos exclusivos da Nintendo que foram lançados na Nintendo Wii U, este foi um jogo que merecia ter sucesso. Na verdade, tenho a certeza que o número de vendas que irá obter, vai provar finalmente que estamos perante um título extraordinário, e que agradará à maioria dos jogadores – sejam eles mais novos ou mais veteranos.

Mas a Nintendo não se ficou só por lançar o jogo para a sua nova consola, porque além do jogo original, foram ainda adicionadas algumas alterações, além de um novo jogo: Bowser’s Fury. Assim sendo, quando adquirirem Super Mario 3D World & Bowser’s Fury, não estão a adquirir apenas 1 jogo, estão a adquirir 2 jogos que farão a delícia de todos os jogadores. Será divertimento garantido, assim como a obrigatória qualidade, mas também muitos segredos, acção e diversão; tudo qualidades que vão encontrar nos dois títulos.

É fácil pelas minhas palavras perceberem que qualquer um dos títulos me encheu as medidas, e até porque estamos em casa confinados, nada melhor que jogos familiares para nos divertirem. Embora não me lembre de nenhum Super Mario que não seja extremamente divertido, a verdade é que a possibilidade de jogar até 4 jogadores (localmente e online) em simultâneo torna-o um título único e sem igual, visto que consegue oferecer uma componente cooperativa e competitiva extraordinária.

Para perceberem a razão de todos estes elogios, vamos então analisar este título por duas partes, começamos com Super Mario 3D World e depois iremos partir para o novo Bowser’s Fury.

Super Mario 3D World leva-nos para um Super Mario mais tradicional em vários sentidos, mas em 3D. Quero com isso dizer para não esperarem uma jogabilidade do estilo Super Mario Odyssey, mas sim algo muito mais linear, que nos retira um pouco da exploração, mas oferece algo mais directo, tal como acontecia no Super Mario 3D Land da Nintendo 3DS.

Mario, Luigi, Toad e a Princesa Peach andavam a passear pelo Reino do Cogumelo quando viram um pipe caído. Ora, como bons canalizadores, rapidamente se dirigiram a ele para arranjá-lo. Nessa altura começaram a saltar vários power ups  e a espalharem-se por todo aquele mundo, além de uma Anafada que também saiu do pipe e começou a explicar aos nossos amigos que Bowser andava a raptar todas as Anafadas. É exactamente nesse momento que Bowser aparece por esse pipe, raptando de seguida essa Anafada e voltando para dentro do pipe.

Os nossos heróis ao perceberem o que se passava apressaram-se a entrar no pipe, para mais uma vez tentarem parar as acções Bowser e resgatar todas as Anafadas. Esse pipe leva-nos ao Reino das Anafadas, onde irá decorrer grande parte desta aventura.

Paga-nos o café hoje!

Ao contrário de outros jogos de Super Mario, onde apenas podemos jogar com o protagonista, aqui teremos a opção de jogar com Mario, Luigi, Toad ou a Princesa Peach. Cada um deles terá o seu próprio estilo e jogabilidade, sendo que Mario é um personagem mais equilibrado, com bom tempo de salto, que consegue parar rapidamente mesmo quando está a correr e tem um salto interessante. Já Luigi terá um salto mais alto que qualquer outro personagem, mas, por outro lado, é mais desengonçado, não sendo muito rápido a travar quando está a correr em velocidade. O Toad será o mais rápido de todos, tem um salto normal e apesar da sua velocidade consegue travar rapidamente. Quanto à Princesa Peach, é a mais lenta, mas também a que consegue manter-se mais tempo no ar depois de um salto, já que consegue flutuar durante algum tempo.

Dentro das novidades que o jogo oferece aos jogadores, está também uma nova personagem, será ela Rosalina, que também será uma personagem jogável depois de desbloqueada. E esta oferecerá aos jogadores a habilidade de se manter durante mais tempo no ar, tal como acontece com a Princesa Peach, mas consegue igualmente rodopiar e com isso atacar os inimigos ao seu redor.

O jogo começará no primeiro mundo, onde teremos vários níveis para ultrapassar, e vamos progredindo de mundo em mundo, superando os diversos níveis de cada um. O que é interessante, mas que já acontecia noutros jogos da franquia de Super Mario. Nem todos os níveis são necessários fazer, já que o caminho por vezes diverge por dois níveis distintos, e podemos escolher um ou outro. Além dos diversos power ups e inimigos que vamos encontrar nos vários níveis, existem sempre três estrelas e um carimbo para coleccionarmos. Embora não seja obrigatório apanhá-los, a verdade é que vão existir níveis que exigem que vocês tenham um certo número de estrelas coleccionáveis.

Falando em power ups, são diversos aqueles que vamos encontrar, começando com o famoso cogumelo que faz os nossos personagens ficarem com o seu tamanho normal; teremos também a flor de fogo que nos faz disparar bolas de fogo, o megacogumelo que nos torna gigantes e invencíveis contra os inimigos, além da possibilidade de destruir o cenário. Temos também a superfolha que nos faz ganharmos uma cauda, e com isso podemos flutuar e ao mesmo tempo rodopiar e dar com a cauda nos inimigos. Há ainda a caixa voadora, que nos permite voar durante uns segundos; e a caixa canhão que nos permite disparar bolas de canhão. Por fim, temos a duplicereja, que cria uma cópia do nosso personagem; e o superguizo, que nos transforma em gatos, permitindo-nos subir paredes, atacar os inimigos com as garras de gato, e até escalar as bandeiras dos finais dos níveis.

Provavelmente, a componente que mais chamará a atenção dos jogadores em Super Mario 3D World, é a componente multiplayer, que vai de 2 a 4 jogadores. E faz todo o sentido, e apesar de o jogo em single-player já estar fascinante, a verdade é que ganha outra vida sendo jogado com outros jogadores. Primeiramente porque o divertimento passa a ser a dobrar, com a cooperação dos jogadores tanto a derrotar os inimigos que vão aparecendo pelo caminho, como a cooperarem para apanharem power ups, sem esquecer os itens escondidos, e até a procura das estrelas e carimbos.

Mas o jogo não se fica pela cooperação, já que cada jogador terá a sua própria pontuação ao finalizar cada um dos níveis, e aquele que obtiver a melhor pontuação ganhará uma coroa como rei do nível anterior. Isto origina, claro, aquela competição amigável, que fará os jogadores lutarem por conseguir apanhar o maior número de moedas, de estrelas, assim como derrotar mais inimigos, e até chegar em primeiro lugar à bandeira de finalizar o nível – de modo a que o nível acabe sem os outros terem tempo de também conseguirem essa pontuação extra.

Algo que poderá preocupar alguns jogadores é a possibilidade de se tornar muito confuso durante a jogabilidade com vários jogadores ao mesmo tempo, tal como acontecia, por vezes, em New Super Mario Bros. U Deluxe. No entanto, posso desde já adiantar que isso não acontece, já que a jogabilidade está super afinada nesse aspecto, não existindo atropelamentos, nem momentos em que sentimos que perdemos ou que fomos prejudicados por uma acção de outro jogador. Diria mesmo que é um dos melhores jogos de plataformas em 3D que vão encontrar, e em que 4 jogadores conseguem jogar de forma tão simples e divertida, sem que exista um caos exagerado no ecrã.

Deixar também o apontamento que tivemos a possibilidade de testar o jogo no modo online, quer fosse por wi-fi, como por cabo de rede, ligado à dock. A verdade é que o jogo funcionou sempre sem qualquer problema, sem qualquer quebra, e sem lag aparente, parecendo até que estávamos a jogar um multiplayer local.

Algo também bastante interessante são os níveis especiais do Captain Toad, onde vamos ter a possibilidade de adquirir estrelas extras. São níveis muito parecidos com os do jogo Captain Toad: Treasure Tracker, e para quem não conhece o jogo, são níveis em 3D em que nos oferecem pequenos quebra-cabeças e puzzles de forma a obrigar-nos a explorar e a conhecer bem os pequenos cenários que cada nível nos apresenta, sendo que o nível finaliza assim que adquirimos todas as estrelas possíveis.

Quanto aos cenários de Super Mario 3D World, cada mundo tem as suas características, e por exemplo, no primeiro mundo, vamos encontrar níveis bastante verdinhos com relva e algum mar – tudo muito bonito e impressionante. Mas também teremos mundos com aspectos muito diferentes, como por exemplo um mundo deserto, cheio de areia e perigos relacionados, ou mesmo um mundo bem branquinho e frio, já que todo ele é carregadinho de neve.

Dos cenários, saltamos para o grafismo de Super Mario 3D World, que como é norma dos jogos desenvolvidos pela própria Nintendo oferecem uma qualidade acima da média; excelentes texturas, quer da relva, do fogo, da areia, entre muitas outras. Os cenários são de extrema beleza e bastante coloridos, como já tinha referido acima, mas as personagens também estão incríveis, cheias de detalhes, e com incríveis animações. E não falo só de Mario e companhia, já que os inimigos também estão incríveis, com detalhes como as Koopa Troopas tentarem recuperar as suas caraças quando saltamos em cima delas.

A nível sonoro o jogo não foge ao que é costume na franquia de Super Mario, músicas sempre animadas, e que fazem mesmo parte da magia que já é habitual nestes jogos.

Olhando agora para a grande novidade (Bowser’s Fury), aqui, somos levados para uma jogabilidade muito mais parecida com Super Mario Odyssey que tanto sucesso obteve na Nintendo Switch. Não esperem algo tão longo – porque não é –, mas na verdade adoça bem a boca para uma próxima aventura de Mario. O jogo passa-se todo num só local, mas repleto de exploração e com diversas ilhas cheias de pequenos puzzles e de locais únicos para descobrirmos.

A história começa quando Bowser Jr se dirige a Mario para lhe pedir ajuda, e o seu pai, Bowser, perdeu totalmente o controlo depois de ser corrompido por uma tinta preta, transformando-o num gigantesco monstro que destrói tudo à sua volta. Obviamente que Mario com o seu bom coração, decide ajudar o jovem e tentar salvar o seu pai daquela corrupção.

Para conseguirmos esse objectivo, teremos de apanhar e descobrir onde estão os diversos sóis felinos que se encontram espalhados pelas ilhas. Serão esses sóis que permitem a Mario obter o tão desejado gigaguizo, que o transformará no gigantesco Giga Mario Gato e assim defrontar Bowser numa luta justa.

Enquanto procuramos pelos sóis felinos, teremos Bowser Jr para nos ajudar, e essa ajuda pode ser controlada pela inteligência artificial ou por outro jogador localmente. Bowser Jr pode ajudar-nos a derrotar inimigos, apanhar moedas e até a passar algumas paredes para adquirirmos power-ups que se encontram escondidos.

O jogo vai variando entre o dia e a noite, mas é durante o dia que é a melhor altura para exploraremos e tentar adquirir os sóis felinos, já que de noite Bowser irá imergir e tentar matar-nos com as suas bolas de fogo gigantescas.

As lutas com o gigantesco Bowser (sim são mais que uma), estão muito boas e vão sendo bastante variadas. É algo bastante diferente do que estamos habituados a ver, e não me lembro de nenhum jogo de Mario onde o nosso herói defrontasse o seu arqui-rival nestes tamanhos. Mais uma vez a Nintendo conseguiu surpreender e trazer algo diferente para um jogo de Mario.

Também teremos os diversos inimigos espalhados pelas ilhas como goombas, koopa troopas, as piranhas plantas, entre muitos outros inimigos bem conhecidos das franquias de Mario. Vamos também encontrar alguns gatinhos na ilha, que são super amigáveis durante o dia, porém, durante a noite, tornam-se predadores de Mario. Para não falar de um ou outro Boss bem conhecido que também irá aparecer.

A jogabilidade está incrível, exactamente como acontecia com Super Mario Odyssey, sendo super intuitivo estar a movimentar o personagem por todos aqueles cenários belos e em 3D; e é igualmente possível movimentar a câmera para ser mais fácil percebermos o que se passa ao nosso redor.

Os cenários são todos eles quase paradisíacos. Estamos a falar de ilhas, logo, seremos banhados por uma água cristalina, que dá uma beleza única ao jogo. As diversas ilhas também são todas incríveis, embora pequenas, e cada uma delas com o seu próprio cenário. Como podem imaginar, são todas inspiradas nos diversos cenários que conhecemos dos jogos de Mario.

Continuando no aspecto gráfico, e como é habitual, a Nintendo mostra como sabe utilizar o potencial das suas consolas como ninguém; com excelentes texturas, quer da água, do fogo, da relva, entre outros pormenores, quase dando vontade até de tocar. A componente sonora de Bowser’s Fury é também de eleição, com belos efeitos sonoros, cuja música condiz com tudo o que acontece no cenário.

Antes de finalizar a nossa análise (que já vai longa), deixar uma palavra à Nintendo relativamente à total tradução do jogo para Português. Eu que tenho sido um crítico da companhia pela falta de tradução nos diversos jogos que têm sido lançados para a Nintendo Switch, agora tenho de dar os parabéns pela excelente tradução que nos apresentou.

Super Mario 3D World & Bowser’s Fury é um conjunto de dois jogos (três, se contarmos com uma surpresa bem retro que vão desbloquear) que deixam qualquer um deliciado. Foi certamente uma das melhores maneiras da Nintendo festejar o 35º aniversário de Super Mario Bros., já que conseguiu que Super Mario 3D World & Bowser’s Fury – a par de Super Mario Odyssey – se tornasse um jogo imprescindível para qualquer fã de Super Mario.

Deixa um comentário