Developer: Nintendo
Plataforma: Nintendo Switch

Provavelmente muitos jogadores que compraram (e bem) Super Smash Bros Ultimate – que é um dos (muitos) bons jogos que podem encontrar na Nintendo Switch –, ficaram na dúvida se deviam adquirir o Fighters Pass Vol. 1. Obviamente que os grandes fãs do jogo não pensaram duas vezes, mas os jogadores mais casuais ficaram sempre com essa duvida.

Como o nome indica, este conteúdo relaciona-se com a adições de lutadores, embora também traga alguns extras interessantes. Os lutadores adicionados foram Joker (da franquia Persona) que pode também ser adquirido a partir do Challenger Pack 1; Hero (da franquia Dragon Quest) que pode também ser adquirido a partir do Challenger Pack 2; Banjo & Kazooie (do jogo Banjo & Kazooie) que pode também ser adquirido a partir do Challenger Pack 3; Terry (da franquia Fatal Fury) que pode também ser adquirido a partir do Challenger Pack 4; e Byleth (o personagem principal de Fire Emblem: Three Houses) que pode também ser adquirido a partir do Challenger Pack 5.

No caso de Joker, que é um dos personagens mais adorados pelos fãs de Persona, além do lutador, os jogadores vão ter oportunidade de adquirir uma nova arena (Mementos), assim como 11 novas músicas relacionadas com a franquia. Algo que vão notar rapidamente a jogar com este personagem, é que ele é extremamente rápido e tem vários tipos de ataque, sendo que um deles é um disparo de pistola, outro é um gancho que podem usar na diagonal que serve para puxarem os adversários ou para se agarrarem ao cenário, e existem ainda o Eiha que é invocado com o estalar dos dedos de Joker e ao acertar no adversário vai enfraquecendo o dano lentamente, durante um certo período de tempo.

Um dos pontos fortes de Joker é a possibilidade de usar o Rebel’s Guard, que serve para se defender dos ataques adversários, mas ao mesmo tempo ir enchendo (mais rapidamente) a barra de energia que é usada para invocar a sua Persona: Arsene. Este lutará connosco enquanto essa barra de energia estiver activa, já que se vai esvaziando aos poucos, aumentando ainda significativamente o dano causado. É importante salientar que Arsene não leva dano, logo ele lutará ao nosso lado enquanto a sua barra de energia estiver activa.

Além disso, com Arsene invocado, novas técnicas ficam activas como as Wings of Rebellion, em que o personagem pode elevar-se no ar a uma altura bastante elevada, não levando dano durante esse período. Outra das técnicas activas é a invocação de Eigaon, um ataque mágico que ao atingir os adversários envolve-os numa explosão, além de ir causando dano durante algum tempo. Existem ainda outros ataques, mas não poderia deixar de falar do Smash Final, o All-Out Attack, onde Joker se atingir o adversário lança um ataque coordenado com os Phantom Thieves of Hearts, com uma animação muito interessante.

É um personagem que requer bastante prática para o conseguirem dominar, mas depois de dominado consegue ser um personagem bastante poderoso, já que a mistura da sua velocidade e dos vários tipos de ataques permitem-nos ter diversas maneiras de enfrentar os adversários. Podem ter uma jogabilidade mais atacante, como jogar mais na defesa, para depois desferirem contra-ataques rápidos.

O segundo personagem foi Hero, da franquia Dragon Quest, e mais uma vez, além do lutador, podemos contar com uma nova arena (Yggdrasil’s Altar), assim como 8 novas músicas relacionadas com a franquia Dragon Quest. Teremos também quatro variações de Hero, isto é, teremos Hero de Dragon Quest XI S (Eleven), Hero de Dragon Quest III (Arusu), Hero de Dragon Quest IV (Solo) e por fim, Hero de Dragon Quest VIII (Eight). Não pensem que estas variações são simples skins, porque além de super bem detalhadas, as personagens alteram a sua altura, as suas armas, os seus escudos e até as suas vozes.

Além dos ataques físicos com a sua espada, Hero consegue também invocar ataques mágicos como acontece na franquia Dragon Quest. Por necessitarem de invocação, estes são um pouco mais demorados, embora consigam dar um dano bastante interessaste nos adversários. Por serem vários ataques, alguns têm uma invocação mais rápida e outros uma invocação mais lenta. É importante ressalvar que estes necessitam de MP (que irá aparecer em forma de barra, e caso não tenham MP não conseguirão invocar esse ataque).

Um dos pontos mais interessantes de Hero é termos a possibilidade de escolher ataques, e quando carregamos no analógico para baixo e no botão de especial, irá aparecer uma lista de ataques para vocês escolherem. Ao todo são 15 ataques, mas apenas são mostrados quatro de cada vez, e sempre que usamos um desses ataques ou cancelam a sua utilização, ao entrarem na lista novamente esta irá alterar-se. Com devem imaginar isto aumenta os ataques de Hero de uma maneira absurda, e como estes ataques também consomem MP, quanto mais MP consumirem, na maioria das vezes, também maior será o dano que infligimos ao adversário.

O Smash Final de Hero chama-se Gigaslash, onde surgirá uma animação com os outros personagens principais dos outros jogos de Dragon Quest a fazerem um ataque combinado. O ataque é bastante abrangente e com uma altura considerável.

Hero, além de ser bastante poderoso, é também bastante fácil de usar. Tem uma larga gama de ataques, assim como diversas maneiras de bloquear ataques, como por exemplo usando o escudo, porém, também tem a possibilidade de usar heal para diminuir o dano que já levámos. Além disso, é a primeira vez que um personagem de Dragon Quest entra num jogo de Super Smash Bros. Uma entrada em cheio.

O terceiro lutador que chegou neste Fighters Pack Vol 1. foi Banjo & Kazooie. Uma personagem do jogo com o mesmo nome, desenvolvido pela Rare para a Nintendo 64, e mais tarde chegaria também à Xbox 360. Banjo é um urso que anda sempre equipado com uma mochila azul onde lá dentro tem Kazooie um pássaro amarelo e vermelho. Em Super Smash Bros. Ultimate não é diferente, e teremos os dois personagens, mas obviamente que controlamos Banjo (embora Kazooie seja determinante em várias habilidades). Além do personagem temos mais uma arena (Spiral Mountain) e mais 10 novas músicas relacionadas com o jogo.

Essencialmente, é um personagem de ataque corpo-a-corpo, mas a sua interacção com Kazooie consegue torná-lo extremamente interessante, ao mesmo tempo que imprevisível. Por exemplo, se apenas quiserem andar, será Banjo a fazê-lo, mas quando se trata de correr, Kazooie sairá da mochila colocando Banjo ao colo (uma animação que está incrível).

A arma de Banjo é Kazooie, já que muitas vezes o utilizamos como uma moca para atacar os adversários. Também servirá de “pistola”, muitos ataques são feito com socos e até com o corpo, sendo que os ataques aéreos são na sua maioria feitos por Kazooie. Temos ataques com o bico, ataques com as asas, socos, pontapés, e até um ataque em que Banjo se enrola enquanto corre para ganhar balanço para pontapear o adversário ainda enrolado. Falando agora da nossa “pistola”, em que Banjo pega Kazooie pelo pescoço e pelos pés, e puxando os seus pés, este dispara ovos pela boca.

Um dos ataques especiais é o Wonderwing, e apesar de ser limitado pelo número de penas que apareceram em cima da cabeça de Banjo utilizamos este ataque pela primeira vez. É um ataque extremamente poderoso, já que além de tornar o personagem invencível enquanto o faz, serve também para contra-atacar/neutralizar um ataque adversário. Outro ataque especial é o Real Egg, onde Banjo de costas lança um ovo em forma de granada que causa uma explosão, embora seja perigoso, já que pode ser agarrado tanto por Banjo, como pelos adversários e lançado com a mão.

O Final Smash chama-se The Mighty Jinjonator, onde é invocada uma estátua que trará à vida Jinjonator que enviará, por sua vez, os adversários para fora da arena. Um ataque verdadeiramente potente. Banjo & Kazooie é um lutador interessante, tem animações fantásticas, mas não oferece nada de verdadeiramente novo, o que resulta em raramente querermos utilizar o personagem, ao contrário do que acontece por exemplo com Hero.

Já Terry dispensa apresentações. Os jogadores que adoram jogos de luta conhecem-no muito bem, uma vez que é uma das personagens de  Fatal Fury e um dos personagens mais carismáticos da franquia King of Fighters. Terry Bogard é um lutador americano muito ao estilo dos anos 80/90, todo musculado, com um boné vermelho, uma blusa branca de mangas cavas e um colete vermelho, veste ainda umas calças de ganga e uns ténis all-stars vermelhos. Dá para perceber o estilo. Tal como nos casos anteriores, além do lutador teremos uma nova arena (King of Fighters Stadium), e desta vez uma monstruosidade de músicas, 50 no total, que entram directamente no jogo.

Este será mais um personagem virado para a luta corpo-a-corpo, com diversos golpes que existem nos vários jogos de Fatal Fury, assim como nos jogos de King of Fighters. Pontapés, socos e até a maneira de agarrar o adversário foram retirados desses jogos. Existem ainda dois ou três golpes novos criados pela equipa de Super Smash Bros. Ultimate para completar todos os ataques de Terry.

Se nos focarmos nos golpes especiais teremos o Power Wade, que é um ataque que lança uma onda de fogo pelo chão, e quanto mais carregarem no botão, mais longe esta chegará. No caso de estarem no ar, também é possível usar o ataque, mas este terá uma distância bastante curta. Outro especial é o Burning Knuckle, onde Terry avança na arena a dar um murro em quem estiver pelo caminho. Quanto aos especiais laterais temos o Crack Shoot, onde o personagem dá um mortal no ar com as pernas esticadas, fazendo um arco de enorme amplitude; este golpe poderá também ajudar quando estamos a sair da arena para conseguir voltar – mesmo que o personagem se encontre de costas. Já o especial para cima chama-se Rising Tackle, e o personagem rodopia com a perna esticada. Existem dois tipos deste golpe, e um deles se fizerem a sequência certa ficam invencíveis durante esse período, significa por isso que além de vos ajudar a atacar, pode também servir como bloqueio de golpes adversários. Quanto ao Power Dunk, é o especial para baixo e Terry lança-se no ar para depois desferir um soco na diagonal para baixo e frente.

Existem ainda mais dois golpes especiais e estes apenas ficam activos quando os danos chegarem aos 100%; nesse momento aparece um GO por cima do icon de Terry e ele poderá começar a fazer ataques Power Geyser e Buster Wolf. Com o Final Smash, Terry irá fazer um Triple Geyser e caso esse ataque atinja o adversário, Terry fará a sequência final desferindo um Power Dunk e um Buster Wolf no adversário, um ataque que apresenta uma animação incrível.

Terry Bogard é daqueles personagens que não vai satisfazer todos os jogadores, é preciso dominar bem todos os golpes, provavelmente os jogadores de fighters em que é preciso fazer sequências e combinações de botões conseguiram ter uma melhor performance com ele.

O último personagem deste Fighters Pass Vol. 1., é Byleth, o protagonista de Fire Emblem: Three Houses. Este será o sétimo lutador desta franquia a entrar em Super Smash Bros. Ultimate, onde todos eles são lutadores excelentes, e Byleth não é diferente. Mais uma vez, além do lutador será acrescentado ao jogo uma arena com o nome de Garreg Mach Monastery e ainda a adição de 11 músicas relativas ao jogo.

Com Byleth teremos acesso a 4 armas, isto é, as 4 armas lendárias do jogo Fire Emblem: Three Houses, a espada: Sword of Creator; a lança: Areadbhar; o machado – Aymr; e o arco em flecha: Failnaught. Mas as armas estão relacionadas com certos tipos de ataques; a arma padrão será sempre a espada.

A Sword of Creator será usada nos ataques básicos e nos ataques especiais, para cima, onde arremessamos os adversários, e também no ataque aéreo. No ataque especial para cima, a espada estende-se, como se fosse um chicote e retrai, e ao acertarmos no adversário somos puxados para ele. Este ataque também é muito útil para nos agarrarmos à arena.

Com o Areadbhar teremos os ataques laterais, sejam eles no solo ou aéreos. Já o ataque smash lateral estica a lança ao máximo, dando para atingir os adversários a uma distância considerável; se os atingirem mesmo com a ponta da lança, o dano causado será bastante apreciável. Quanto ao ataque especial lateral, Byleth fará um arco largo com a lança, onde o alcance ainda será maior do que o ataque smash. Este ataque também é possível fazer quando estamos no ar.

Passando agora para o Aymr, este só é usado nos ataques para baixo, e também no ataque aéreo para baixo. Ao usarem o ataque smash para baixo Byleth irá fazer um ataque baixo de 360 – óptimo para afastar adversários quando os temos à volta. Quanto ao ataque especial para baixo, este faz com que Byleth use o machado de cima para baixo, fazendo um arco à sua frente e dando um incrível dano.

Por fim temos Failnaught, um ataque bastante simples de fazer, bastando carregar no ataque especial. Aqui Byleth irá mandar uma flecha aos adversários, acontece que se ficarem a carregar durante bastante tempo. Este ataque torna-se num ataque especial que causará bastante dano, mas tem como problema não ser possível cancelá-lo quando está a ficar especial, o que significa que ficam vulneráveis durante esse tempo.

Quanto ao Final Smash de Byleth, chama-se Progenitor God Ruptured Heaven, e consiste em acertarem com a Sword of Creator no adversário, e se isso acontecer, aparecerá uma animação com Sothis e Byleth num ataque especial com a espada.

Byleth é um personagem incrível, não é dos personagens mais rápidos do jogo, mas oferece-nos tanta variedade de ataques que se o dominarem, provavelmente terão performances incríveis. Eu fiquei fã, tornou-se um dos meus personagens favoritos do jogo.

O Fighters Pass Vol. 1. é uma boa adição ao jogo. Continuo a achar que os jogadores casuais não precisam de adquiri-lo, mas aqueles que jogam Super Smash Bros Ultimate com regularidade não podem deixar passar estes cinco lutadores. Na minha opinião, Joker e Byleth são claramente personagens incríveis e os melhores deste pack.