Developer: Tarsier Studios
Plataforma: Nintendo Switch
Data de Lançamento: 08 de Novembro de 2019

Quando os jogos foram criados, o principal objectivo era o divertimento, e são muitos os exemplos de jogos que se tornaram famosos por nos entreterem enquanto conseguiam marcar-nos pela sua simplicidade. E se ao longo dos anos foram evoluindo, alterando os seus princípios, o objectivo de entreter nunca foi alterado. The Stretchers é um exemplo disso mesmo, um jogo do tempo moderno que consegue distrair-nos, e ao mesmo tempo trazer divertimento e que tem como principal característica a sua simplicidade.

The Stretchers é um daqueles jogos em que foi pensado essencialmente para ser jogado em cooperação com um amigo (embora também seja possível jogar apenas com um jogador). Seja a dois jogadores, ou apenas com um jogador, seremos dois paramédicos extremamente desengonçados, mas sempre prontos para salvar os Dizzies (os cidadãos daquele local).

O jogo começa na nossa casa com pequenas dicas de como funciona o jogo: maneira de andar, como devemos usar a nossa maca e até os locais onde podemos personalizar os nossos personagens. Mas é ao sairmos da nossa casa ou da nossa garagem que começam as peripécias, já que somos chamados para ir socorrer alguns Dizzies que foram atacados.

É aí que vamos pegar pela primeira vez na nossa incrível ambulância, para nos dirigirmos a todo o “gás” até à quinta, sendo que será aí que vamos salvar aqueles cidadãos usando a nossa maca (ou não, podem apenas agarrar nos Dizzies e arrastá-los como se sacos de batatas se tratassem), e colocando cada um deles na parte de trás da ambulância. Depois o objectivo é levá-los até ao hospital mais próximo para que sejam socorridos pela incrível De-Dizzler 3000 (uma máquina que salvará estes pobres cidadãos).

Pois bem, mas o que está a acontecer aos Dizzies para em certos locais da cidade ficarem completamente afectados da cabeça?! É no decorrer das primeiras missões que iremos descobrir o que se passa e, por sua vez, que o inventor Captain Brains inventou uma máquina louca que ataca dos Dizzies e os deixa num estado lastimável, isto é, completamente tontos e zonzos.

The Stretchers, apesar de ser um jogo onde o objectivo é salvar os Dizzies, a verdade é que se trata de um jogo de pequenos quebra-cabeças bastante divertidos. É composto por 17 níveis de salvamento; outros níveis onde teremos de ser cidadãos exemplares e teremos de cortar árvores ou até explodir com pedregulhos; e por fim claro, a última missão que será derrotar o vilão desta história. Além disso, terão a ajuda do Professor Doctor que irá ajudar-vos em melhoramentos da vossa ambulância e até a correrem contra a velocidade da “Internet”.

Existem também surpresas espalhadas pela cidade, e há até uma espécie de conquistas que vão desbloqueando conforme vão atingindo certos objectivos. Acima de tudo, é um jogo que nos faz puxar pela cabeça e nos divertirmos muito com todas as suas peripécias.

Será ao longo de três pequenas ilhas ligadas por pontes levadiças que o jogo irá decorrer, no início apenas terão uma ilha disponível, mas com o avançar das missões, as pontes levadiças irão baixar e podem ir para as outras duas ilhas e fazerem as missões que lá decorrem. Tudo fica bastante perto, principalmente porque a nossa ambulância é um pouco de tudo: anda bem nas montanhas, na estrada, na terra, um super todo-o-terreno que até consegue destruir muros, vedações, entre outras coisas.

Falando na ambulância, é super simples de conduzir e divertida. Como já disse, é um todo-o-terreno que irá levar-vos aos quatro cantos do jogo. Além disso, com os upgrades que irão receber, ficará ainda mais divertida. Vão encontrar e construir diversas inclinações onde podem dar imensos saltos por todo o lado. O jogo está mesmo construído de modo a ser divertido e com muito conteúdo no seu pequeno mapa.

Quanto aos nossos paramédicos, a jogabilidade é realmente simples, e se jogarem a dois jogadores tudo se torna ainda mais fácil. Obviamente que vão passar por bastantes peripécias, com níveis que vão decorrer na praia, em cenário de obras, na quinta, num banco, numa embaladora, entre outros locais. A verdade é que em todos esses cenários vão encontrar objectivos parecidos (salvar os cidadãos), mas também encontrar tesouros como cofres, ou barras de ouro. Algo que também estará sempre presente é a necessidade de superar diversos obstáculos, nenhum deles complicado por si só, mas é preciso por vezes pensar um pouco para perceber como chegar ao objectivo. Às vezes são coisas simples, mas cuja solução não nos ocorre no primeiro instante. A maca também será imprescindível em algumas situações, embora seja possível, como já referi, transportar os pacientes como se fossem um saco de batatas ou uma mercadoria qualquer, uma vez que com a maca podem transportar vários ao mesmo tempo. Mas também os pacientes mais pesados, ou os tesouros que encontrarem, também se tornam muito mais fáceis de carregar.

O mais complicado de The Stretchers é mesmo jogá-lo em modo de um jogador; não pela dificuldade, mas sim pela coordenação. Passarão a comandar dois personagens ao mesmo tempo – um com o analógico esquerdo, outro com o analógico direito –, e acreditem que por vezes vão trocar-se por completo. Seja como for, consegui completei o jogo quase na totalidade neste modo, logo, também é algo que não é impraticável, apenas têm de conseguir ganhar coordenação. Uma dica é o personagem que movimentam com o analógico esquerdo estar sempre do lado esquerdo do ecrã e o do analógico direito estar do lado direito do ecrã, e tudo se tornará mais simples para o cérebro.

Todas as missões têm um tempo que serve apenas para bónus de pontuação, e mesmo que ultrapassem esse tempo, não tem mal, pois a missão poderá ser sempre completada. Algo que convém sublinhar é que podem mudar a aparência do vosso personagem a qualquer altura do jogo, sendo que para isso basta voltarem à vossa casa. Vão também ganhando novas roupas (ou melhor, mais cores), e até alguns itens engraçados como por exemplo umas bóias insufláveis.

Graficamente o jogo está super agradável, muita cor, uma cidade com vida, e claro, tudo a puxar para o ridículo (no bom sentido) e para o divertimento. É de referir que a equipa da Tarsier Studios conseguiu criar um ambiente verdadeiramente divertido em todo o jogo. Sejam as missões, o grafismo e até os sons do jogo, tudo nos leva para um jogo descomplexado, simples, e que nos prende ao ecrã por todas estas componentes. Quando finalizarem o jogo podem repetir as missões novamente, tentado bater o vosso tempo de conclusão e procurar por todos os tesouros, caso ainda não os tenham descoberto.

The Stretchers foi uma boa surpresa que chegou à Nintendo Switch. Apresenta todas as componentes que gostamos de ver num jogo simples, e conseguindo ao mesmo tempo prender-nos durante horas seguidas. Se for jogado em modo cooperativo podem ter a certeza que não se vão arrepender, já que vão soltar diversas gargalhadas não só devido ao que vai acontecendo, como pela maneira que vão superar alguns obstáculos.