Developer: DokiDoki Groove Works, Square Enix
Plataforma: PC, PlayStation 4 e Nintendo Switch
Data de Lançamento: 13 de Setembro de 2022

Lançado inicialmente em 2019 para o Apple Arcade, chega finalmente a outras plataformas como a PlayStation 4, Nintendo Switch, e, neste caso, o PC. Da equipa de desenvolvimento por trás de jogos como Triangle Strategy, Bravely Default e Octopath Traveler, temos mais um envolvente RPG com uma aventura muito especial e repleta de personagens inesquecíveis.

A Square Enix é bem conhecida pelos RPG’s, e Various Daylife é um excelente exemplo da atenção que esta publisher dedica ao género. Contudo, embora sendo especialista em RPG’s, há sempre algo que destaca cada um dos seus títulos. E aqui não é diferente, com muitos pormenores que o diferenciam da concorrência. Tem, ainda assim, várias semelhanças com outros JRPG’s que abraçam a dinâmica de exploração e leveling, usando os mesmos elementos que sustentam este tipo de estrutura.

Em Various Daylife teremos uma jornada entusiasmante na descoberta de um novo e intrigante continente. Antoecia é uma terra distante e recôndita, e está agora pronta para receber um grupo de colonizadores nos quais estamos incluídos. Nesse sentido, iremos partir em várias excursões de maneira a que possamos viver o cotidiano de um explorador num território que esconde diversos mistérios.

Tal como muitos JRPG’s, Various Daylife segue a mesma linha de nos juntarmos a expedições para depois conhecermos outras personagens e fazermos aliados. A narrativa é assim desvendada, através de personagens que nos vão assim contando as suas pequenas histórias. Diria que não há uma história condutora propriamente dita, mas apenas um ponto de partida, e nós vamos preenchendo o resto com a ajuda de missões que vão oferecendo algum contexto narrativo.

Publicidade - Continue a ler a seguir

Não é um jogo de mecânicas muito complexas. Prefere jogar pelo seguro e aproveitar o que sabe ter funcionado noutros JRPG’s. A execução é simples, mas se não se importarem que a jogabilidade tenha uma larga dose de repetição, serão recompensados. Sim, o grind pode mascarar-se de missões, mas está lá numa escala considerável. Ainda assim, sabe como deixar o jogador entretido, apresentando um gameplay de simulação de actividades e resolução de problemas.

Various Daylife funciona num ciclo de dia e noite, o que significa que vamos ter de calcular o que gasta cada tarefa (entre stamina e mood) e encaixá-la no tempo que temos disponível. E quando a stamina e a mood se esgotam, a probabilidade de falharmos a missão aumenta, dado que a sua dificuldade cresce. Estas actividades são bastante variadas, e vão desde as mais rotineiras, como passear com amigos ou trabalhar na taverna, às mais empolgantes, onde teremos de enfrentar terríveis monstros. E tudo isto está interligado, uma vez que quanto mais missões completamos, mais classes, habilidades e claro, mais membros entrarão no nosso guild.

Paga-nos o café hoje!

Serão esses novos membros que irão fazer crescer ainda mais o catálogo de missões disponíveis para aceitar. Como qualquer RPG, cada tarefa completada irá recompensar-nos com XP, pontos de stats correspondentes à nossa personagem, e claro, dinheiro. Vamos poder usar esse dinheiro para evoluir os membros da guild, e apesar de algo dispendioso, não só vale a pena, como é mesmo recomendado, visto que a dificuldade das batalhas aumentará consideravelmente.

Como é hábito nos JRPG’s, os combates são por turnos, o que implica pensar taticamente. É sem dúvida um dos pontos fortes do jogo, porque embora tenha uma lógica fácil de perceber, proporciona momentos muito ricos no aspecto estratégico. Baseia-se num interessante sistema de combos que se divide em três fases (change, chain e chance), em que basicamente uma das personagens inicia o combo, a outra termina, e uma terceira aumenta o sucesso do ataque com um finisher. Pode parecer simples, mas especialmente nas batalhas com bosses torna-se verdadeiramente excitante e desafiante, porque tudo tem de ser planeado com cuidado.

Acho que é nestes confrontos que Various Daylife fica mais próximo de todo o seu potencial, já que não complica em demasia, mas consegue similarmente obrigar o jogador a aplicar-se ao máximo em certos encontros. E convém mesmo ter todo o grupo que partiu na expedição equipado com o melhor gear possível. Para isso poderão visitar as lojas da cidade, onde o equipamento estará dividido por classes para podermos escolher o mais indicado para cada membro. Existe bastante oferta, e embora não seja nada de muito complexo, conseguimos encontrar o que é mais conveniente para a situação.

A acção e a exploração acontecem sempre numa perspectiva 2.5D, onde iremos mover-nos para um dos lados indefinidamente até chegarmos ao objectivo da missão. É um sistema usado em vários RPG’s com combates por turnos porque facilita imenso o acesso às principais funções, e aqui é igualmente compatível, dando uma inegável fluidez à jogabilidade. É mesmo difícil imaginar Various Daylife noutro ângulo, visto que todo o conceito parece nascido para ser jogado desta forma.

Tendo em conta que foi lançado inicialmente para uma plataforma móvel, graficamente é bastante aceitável, e não será por aqui que os jogadores sairão desiludidos. O jogo de luz e de sombras, tal como os modelos das personagens saltam à vista, e torna-se agradável andar a viajar enquanto vemos os efeitos do tempo a passar. As cutscenes também estão interessantes, e acrescentam alguma profundidade aos diálogos. Quanto à parte sonora, é o esperado de um JRPG, com música harmoniosa para nos entreter e relaxar durante o tempo em que estamos a jogar.

Various Daylife é um port certamente muito bem-vindo a estas plataformas. O estúdio DokiDoki Groove Works tem neste jogo um trabalho de mérito, e entrega mais um cativante JRPG ao género. Porém, preparem-se para uma sensação contínua de repetição.