Developer: Kylotonn, Nacon
Plataforma: PlayStation 4, Xbox One, PC
Data de Lançamento: 3 de Setembro de 2020

Mais um ano, mais um WRC. O jogo oficial do World Rally Championship, o Campeonato do Mundo de Rali, volta para a nona edição com alguns melhoramentos e ajustes em algumas áreas que ficaram por limar na edição do ano passado. A equipa da Kylotonn focou-se nos detalhes para fazer deste WRC 9 o melhor jogo da franquia e dar mais experiências de jogo a quem está mais habituado a estas andanças.

A primeira boa impressão que me saltou à vista foi a condução. É certo que o ano passado, quando joguei WRC 8, vinha de um longo período sem jogar este tipo de jogos especializados em rally e o facto deste ano ter jogado mais também ajudou a pegar no carro e a controlar melhor a condução. Mesmo assim, WRC 9 mostra trabalho neste campo, principalmente em pequenos pormenores que fazem grande diferença. Uma condução mais leve que facilita a entrada de novos jogadores, mais responsiva às nossas ordens, uma simulação de corrida mais fluída, mais robusta, mais viciante e menos, muito menos frustrante do que em anos anteriores, mas nem por isso mais fácil e a culpa não é só do co-piloto.

Esqueçam os facilitismos e não se deixem enganar por um bom resultado logo no primeiro encontro com o jogo. Digo-vos isto porque quando comecei o modo carreira venci o primeiro Rali da Suécia, mas depois consegui a proeza de ficar em 12º lugar no Rali da Sardenha. Parece estranho, mas acontece, sobretudo porque a maneira de conduzir muda conforme os diferentes terrenos. Andar na neve é bem diferente que andar no asfalto ou na terra batida e WRC 9 faz ainda mais justiça aos diferentes estilos de estrada e brinda-nos com uma jogabilidade que vai de acordo com as várias situações. É justo dizer que a edição deste ano está mais próximo de uma condução real do que em anos anteriores e o efeito que o carro tem quando passa, por exemplo, em poças de água, é fenomenal. Sentimos o peso do carro e a água no ecrã, o que nos aumenta a sensação de corrida.

Visualmente, a edição deste ano mantém os parâmetros da edição passada. É fantástico jogar em jornadas noturnas com os efeitos de luz, jogar na neve, à chuva e basicamente com todo o tipo de efeitos climatéricos adversos. As texturas gráficas fora de pista e em tudo o que rodeia a prova não são a melhor coisa do mundo, mas há alguns bons apontamentos, como por exemplo, algumas tochas acesas nas bordas da estrada ou as filmagens de um drone a sobrevoar o nosso carro enquanto concluímos mais uma corrida. O público deixa na mesma a desejar, bem como algumas paisagens menos trabalhadas.

Em termos de trajetos, há três novos ralis na edição deste ano. A Nova Zelândia, o Quénia e o Japão foram adicionados ao calendário do jogo, uma vez que devido à pandemia da Covid-19, os dois primeiros foram cancelados na vida real. Entre os ralis presentes no jogo, podemos contar com o de Portugal. Fafe e Amarante estão presentes, mais uma vez, no WRC e ainda vamos receber novos trajetos para o Rali do nosso país. Também a Finlândia vai ter, numa futura atualização com novas etapas. Quanto às licenças, estão cá os modelos reais de todos os veículos das 52 equipas espalhadas pelas categorias WRC, WRC1, WRC2, WRC3 e WRC Junior e ainda os carros clássicos. Uma maravilha para quem adora recordar os velhos tempos e jogar “etapas históricas” com um dos veículos mais antigos.

Paga-nos o café hoje!

Quanto aos modos de jogo, a nível offline, além das tradicionais corrida rápida, multijogador e contra-relógio, podemos optar por jogar a temporada do WRC ou o modo carreira que é muito semelhante ao ano anterior. Começamos como piloto do WRC Júnior e temos que trepar até chegar ao topo para poder jogar com os melhores do Mundo. É necessário ir subindo de nível, ganhar pontos de experiência, ganhar dinheiro, aumentar a moral com bons resultados e tudo isto para despertar o interesse de outras equipas de forma a conseguirmos subir na vida. Tal como na reformulação feita para WRC 8, é preciso ir construindo a nossa equipa contratando agentes, fisioterapeutas, mecânicos e outros elementos do staff técnico. As reparações também estão de regresso e é necessário depois de um Rali, pagar as contas das amolgadelas e dos danos danos provocados no carro. Ao estilo da F1 2020, também há uma Árvore de Habilidades que podemos ir evoluindo para facilitar a nossa condução em diversas situações mais adversas.

No online, além das corridas diárias e com desafios, a grande novidade para este ano é a existência de Clubes Online, onde podemos ter um próprio com os nosso amigos e fazer campeonatos com eles. Além do nosso próprio clube, podemos fazer parte de mais três para participar nos eventos deles. Esta interactividade faz-nos querer jogar mais e melhor para poder estar em competição constante com os nossos amigos e aumenta e muito a longevidade deste WRC. O que irá aumentar também a durabilidade da edição deste ano é o facto de no futuro chegarem novas pistas e um novo modo de jogo Co-op., onde um dos jogadores vai ser o co-piloto. Estou bastante curioso para saber como é que tudo isso vai funcionar. Em paralelo, equipa da Kylotonn está a trabalhar em melhoramentos para a PlayStation 5 e Xbox Series X, mas até lá resta esperar e ir aperfeiçoando a condução. 

WRC 9 acerta o passo antes da passagem para a nova geração com melhoramentos significativos na condução e com tudo o que o seu antecessor já tinha. Faz alguns melhoramentos no modo carreira e apresenta os clubes online para fazer campeonatos entre amigos. É o melhor WRC até à data e isso será mais que suficiente para quem gosta deste tipo de jogos, o agarrar com unhas e dentes.